10 CINEASTAS GAYS E SUAS MELHORES OBRAS

diretores

Por Davi Gonçalves

O CCine10 apoia a diversidade. Por isso, produzimos este TOP 10 com alguns cineastas assumidamente gays – e, de quebra, indicamos suas melhores obras (independente da temática).

Confira os nomes:

XAVIER DOLAN

XAVIER DOLAN

Indicação: Mommy (Mommy, 2014)
Ele é considerado o garoto prodígio do cinema atual – também pudera: aos 26 anos, Dolan tem um currículo invejável para sua tenra idade (para ter ideia, o cara dividiu o prêmio do júri do Festival de Cannes em 2014 com ninguém menos que Jean-Luc Godard). Alem de cineasta, o canadense é ator, produtor e roteirista.

PEDRO ALMODOVAR

PEDRO ALMODOVAR

Indicação: Tudo Sobre Minha Mãe (Todo Sobre Mi Madre, 1999)
Esse aqui dispensa comentários: Pedro Almodóvar, o primeiro espanhol a ser indicado ao Oscar de melhor diretor. Cultuado, pouca gente sabe que Pedro já foi vocalista de uma banda de rock, onde performava travestido.

JOEL SCHUMACHER

JOEL SCHUMACHER

Indicação: Tempo de Matar (A Time to Kill, 1996)
Conhecido por ter feito o pior filme do Batman de todos os tempos (segundo muitos, ele seria o melhor “pior” diretor”), Joel Schumacher tem uma carreira de altos e baixos – mas, no geral, vale a pena dar uma conferida em sua obra.

ROB MARSHALL

ROB MARSHALL

Indicação: Chicago (Chicago, 2003)
Só por ter dirigido Chicago, Rob mereceria estar aqui. Alem de cinema, Rob se dedica ao teatro – ele também é coreógrafo (inclusive, ele é o responsável pela coreografia musical do filme que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de melhor diretor).

GUS VAN SANT

GUS VAN SANT

Indicação: Gênio Indomável (Good Will Hunting, 1997)
Gus divide opiniões, mas é inegável que o cineasta tem uma carreira bem sucedida. Entre seus principais trabalhos, destaque para Milk – A Voz da Igualdade, a cinebiografia de Harvey Milk, um político norte-americano que assumiu sua homossexualidade nos anos 70.

JOHN WATERS

JOHN WATERS

Indicação: Pink Flamingos (Pink Flamingos, 1972)
Ativista da causa GLBT, John Waters é um dos principais representantes do cinema trash dos anos 70 – sua filmografia inclui o polêmico Pink Flamingos e o musical Cry-Baby, estrelado por um jovem Johnny Depp em início de carreira.

BRUCE LA BRUCE

BRUCE LA BRUCE

Indicação: Gerontophilia (Gerontophilia, 2013)
Com seu estilo underground, Bruce tem uma parcela de fãs particulares. Apesar de não ter uma obra memorável, o cineasta possui momentos interessantes na carreira, como o longa Gerontophilia – que narra o caso de um garoto de 18 anos que se sente atraído por homens mais velhos.

ANDREW HAIGH

ANDREW HAIGH

Indicação: Weekend (Weekend, 2011)
Após o elogiado filme Weekend, Andrew assumiu a direção e roteiro da primeira temporada da série Looking. Apesar da curta carreira, há quem aposte alto no talento do cineasta britânico.

BRYAN SINGER

BRYAN SINGER

Indicação: Os Suspeitos (The Usual Suspects, 1995)
Dono de uma vida pessoal conturbada, o novaiorquino é a mente responsável pela direção e roteiro dos filmes da franquia X-Men, alem da primeira temporada da série Dr. House.

GREGG ARAKI

GREGG ARAKI

Indicação: Mistérios da Carne (Mysterious Skin, 2004)
O californiano Gregg Araki possui uma filmografia interessante e surpreendeu muita gente com o polêmico Mistérios da Carne – estrelado por Brady Corbet e Joseph Gordon-Levitt.

Comente pelo Facebook