A CAÇA (Crítica)

A caca

Por Silas Mendes

Mads Mikkelsen nos presenteia com uma performance incrível no novo longa do diretor dinamarquês Thomas Vinterberg (Submarino, Festa de Família) que usa o tema da pedofilia para contar uma história, acima de tudo, sobre confiança.

Lucas é um ex professor do ensino fundamental que teve de passar a trabalhar em uma escolinha para crianças após ficar sem o emprego. Enquanto trabalha no jardim de infância, tenta entrar em um acordo com a ex mulher que não quer que Lucas fique com o filho, Marcus.

Tudo vai bem até que uma garotinha, Klara (Annika Wedderkopp), aluna na escola onde Lucas trabalha e filha de seu melhor amigo, Theo, dizer a diretora do jardim de infância que Lucas lhe mostrara seu pênis.

“Jagten” acompanha a espiral de perdas de Lucas que após essa denuncia se encontra em uma situação frustrante sem saber exatamente pelo que está sendo punido e do que o estão acusando já que ninguém na cidade decide lhe diz o que houve.

caca01

O interessante do roteiro é como coisas aparentemente casuais desencadeiam uma reação que se alastra sem controle. Lucas rejeita o coração de Klara (literal e metaforicamente) uma garota que vive sendo deixada de lado o que serve de gatilho para tudo que acontece a ele.

É interessante observar alguns “temas” que não são tratados de forma extensa, como a situação da pequena Klara, uma criança por vezes neglicenciada pelos pais ou a pequena questão da justiça com as próprias mãos quando Lucas é expulso a socos e pontapés do mercado local ou até mesmo quando a diretora da escolinha coloca como “sintomas de abuso” coisas típicas de crianças como urinar na cama e pesadelos o que faz com que todas as crianças passem de alunas a vitimas de Lucas.

Mikkelsen nos mostra uma personagem bondosa e compreensiva que se dá bem com todos e que entra em uma espiral de destruição colocando tanta força em seus olhares e expressões que nós caminhamos esse caminhamos ao lado da personagem durante essa descida brusca.

A fotografia de Charlotte Bruus Christensen ressalta os ambientes e assim como em Submarino (longa anterior de Vinterberg) parece traduzir o interior das personagens além de encaixar perfeitamente com toda a situação que vivenciamos.

A Caça é um longa que expõe muitos pontos interessantes, uma história muito bem desenvolvida, a maravilhosa fotografia de Charlotte Bruus Christensen, ótimas personagens e um incrível Mads Mikkelsen.

caca02

SINOPSE

Lucas (Mads Mikkelsen) trabalha em uma creche. Boa praça e amigo de todos, ele tenta reconstruir a vida após um divórcio complicado, no qual perdeu a guarda do filho. Tudo corre bem até que, um dia, a pequena Klara (Annika Wedderkopp), de apenas cinco anos, diz à diretora da creche que Lucas lhe mostrou suas partes íntimas. Klara na verdade não tem noção do que está dizendo, apenas quer se vingar por se sentir rejeitada em uma paixão infantil que nutre por Lucas. A acusação logo faz com que ele seja afastado do trabalho e, mesmo sem que haja algum tipo de comprovação, seja perseguido pelos habitantes da cidade em que vive.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Thomas Vinterberg ” espaco=”br”]Thomas Vinterberg[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Thomas Vinterberg, Tobias Lindholm
Título Original: Jagten
Gênero: Drama
Duração: 1h 46min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: 14 Anos

TRAILER

4estrelas

Comente pelo Facebook