A COLINA ESCARLATE (Crítica)

A COLINA ESCARLATE

4estrelas

Por Victor Piacenti

A COLINA ESCARLATE01

Guillermo del Toro na minha opinião é um dos diretores mais criativos da atualidade, o cara se joga de cabeça em seus trabalhos e entrega ao espectador histórias mirabolantes com um espetáculo visual que dá gosto de ver. ‘A Colina Escarlate’ despertou a curiosidade desde que seus trailers começaram a ser divulgados e a expectativa do público e crítica foi só aumentando conforme a estreia se aproximou, afinal uma história de fantasmas é sempre bem vinda, principalmente com um bom elenco e os toques finais de um dos diretores que mais chamam a atenção nos últimos tempos. Del Toro criou uma fábula de terror que chama a atenção não só pela belíssima fotografia, mas também por nos envolver em uma trama que foge do habitual mesmo com todos os clichês. Resta agora saber se o público vai aceitar essa visão de horror do Del Toro…

Na história acompanhamos Edith (Mia Wasikowska), uma jovem escritora que está tendo dificuldades de lançar seu primeiro livro, uma história de amor COM fantasmas que não está sendo bem vista pelos editores. Tudo muda quando ela conhece Thomas Sharpe (Tom Hiddleston) e sua irmã esquisitona Lucille (Jessica Chastain), claro que ela se apaixona pelo sotaque inglês do rapaz e aceita se mudar para Allerdale Hall, a casa gigantesca, medonha, fria, escura e no meio do nada que os irmãos habitam. Ela só não imaginava que seria protagonista de sua própria história…

Gostaria de falar que este foi um dos filmes mais diferentes que vi nos últimos tempos, a começar pela narrativa separada por capítulos e que dão muito a sensação de estarmos em um livro escrito por Jane Austen e Mary Shelley, tenho certeza que se elas se unissem para criar algo, seria ‘A Colina Escarlate’. Neste ponto a história chama muito a atenção, pois assim como na literatura, as coisas vão acontecendo aos poucos e tomando forma conforme lemos… ou neste caso, assistimos. Começa como um romance e vai crescendo até se tornar um suspense violento e macabro.

A COLINA ESCARLATE03

O problema de ‘A Colina Escarlate’ é que estamos esperando uma história de fantasmas, mas assim como é falado ao longo do filme, esta é uma história COM fantasmas. Apesar de aparições constantes, eles não são o foco da trama e este fator pode decepcionar o espectador mais desavisado. É tudo bem violento e sinistro, mas até chegar neste ponto você tem que embarcar na proposta ‘literária’ do Del Toro. Ou você ama ou odeia, entende? Estamos dentro de uma trama que mesmo com os clichês, foge do que o grande público ta acostumado e isso pode influenciar na maneira que cada um assiste.

Claro que estamos diante de um filme bom, muito bem dirigido e com uma fotografia digna de Oscar, os detalhes da mansão gótica e o visual dos fantasmas assustam e enchem os olhos. Outro destaque é a atuação sinistra de Jessica Chastain. Mia e Tom (olha como sou íntimo?) são bons atores, mas a personagem louca transtornada com certeza foi o destaque e dá uma apagada nos dois. Adoro Jessica Chastain e amei vê-la fazendo uma personagem tão macabra.

‘A Colina Escarlate’ é um filme diferente e merece ser visto nos cinemas, mas você tem que encarar que não está vendo uma história de fantasmas, tem que entender a proposta do diretor e deixar sua cabeça andar por um mundo obscuro, violento e contado de uma maneira que Guillermo Del Toro consegue fazer muito bem. Vale o ingresso sim 😉

A COLINA ESCARLATE02

SINOPSE

Apaixonada pelo misterioso Sir Thomas Sharpe (Tom Hiddleston), a escritora Edith Cushing (Mia Wasikowska) muda-se para sua sombria mansão no alto de uma colina. Habitada também por sua fria cunhada Lucille Sharpe (Jessica Chastain), a casa tem uma história macabra e a forte presença de seres de outro mundo não demora a abalar a sanidade de Edith.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Guillermo del Toro” espaco=”br”]Guillermo del Toro[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Guillermo del Toro e Matthew Robbins
Título Original: Crimson Peak
Gênero: Terror, Drama, Romance
Duração: 1h 59min
Ano de lançamento: 2015
Classificação etária: 16 Anos
Lançamento: 15 de outubro de 2015 (Brasil)

TRAILER

Comente pelo Facebook

1 Comentário

  1. Barbara Demerov

    Adorei a crítica! 🙂