A MALDIÇÃO DE CHUCKY (Crítica)

A MALDICAO DE CHUCKY

meio

Por Jason

A MALDICAO DE CHUCKY02

O filme começa com uma entrega numa casa em que vivem uma mulher e sua filha, engessada em uma cadeira de rodas. A mulher recebe um lindo presente dos correios: o boneco Chucky. Sem entender e achando se tratar de uma piada de mau gosto, joga o boneco no lixo. Pouco depois, claro, é assassinada misteriosamente – e todo mundo entende que ela se matou, afinal, estava louca. Mais tarde, desembarcam em sua casa o casal de parentes, formado por sua irmã, sua sobrinha pequena, a babá e um padre – todas vítimas potenciais para o boneco assassino, é claro.

A franquia já desandou faz tempo e não a toa esse novo filme vai direto para o mercado de home vídeo. O primeiro filme, Brinquedo Assassino, teve uma recepção positiva, em sua mistura de terror, comédia e suspense, na década de 80, que lhe garantiu um sucesso surpreendente, arrecadando na época cerca de cinco vezes o seu orçamento de 9 milhões de dólares – virou clássico. Mas o passar do tempo transformou a franquia em uma espécie de paródia, com o boneco praticamente transformando tudo em um show de comédia. Aqui, não é diferente, com a diferença em que nada, nem o humor ácido do encapetado, funciona.

A MALDICAO DE CHUCKY01

Espanta toda a pobreza da produção. A mãe da menina, por exemplo, parece ser mãe do próprio Chucky de tão bizarra que é. Para completar o plot ordinário, ela mantém um caso secreto com a babá que é descoberto pelo marido, já que este instala uma câmera no boneco (!). Logo no começo, o padre é despachado para o além, vitimado por um acidente de carro cujo teto corta sua cabeça e suas mãos (com direito a banho de sangue, cabeça de plástico rolando e um coadjuvante que atua olhando para a câmera). E tome sequências de pobreza trash pilotadas pelas mãos inábeis da direção, que não consegue criar uma cena digna de nota.

Qualquer cena é motivo para a trilha sonora subir histericamente. A edição, lerda, não sabe quando cortar as cenas de maior impacto. Cenas de morte como um choque elétrico ou da personagem que perde um olho (que além de tudo é burra) se estendem por mais tempo do que devem. O elenco é horrível e não funciona – Fiona Dourif, de True Blood, se esforça, mas não convence. Brad Dourif, bizarro, pouco tem a fazer. A ligação do assassino com a família soa forçada. O filme, mesmo com uma hora e meia, se torna enfadonho e o boneco, com síndrome de Linda Blair em O exorcista, vive rodando a cabeça para lá e para cá. O epílogo é um carnaval, mas o maior problema é que não emociona, não causa medo, não causa gargalhadas.

É como uma piada sem graça. Mais terrível que isso, impossível.

Assista se for fã do Chucky. Se não for, nem perca seu tempo.

A MALDICAO DE CHUCKY03

SINOPSE

Depois do mórbido suicídio de sua mãe, Nica (Fiona Dourif) recebe a visita de sua autoritária irmã Barb (Danielle Bisutti), que pretende ajudar nos arranjos do funeral. Sua filha vem acompanhada de um simpático boneco ruivo (voz de Brad Dourif) que chegou curiosamente pelos correios. Mas quando uma série de assassinatos aterrorizam a vizinhança, Nica começa a suspeitar que o brinquedo tenha alguma relação com estes fatos. Ela nem suspeita que Chucky está de volta para resolver casos pessoais de mais de 20 anos atrás, e ele não poupará esforços em seu caminho, até a conclusão sangrenta e chocante. Este é o sexto filme da série “Brinquedo Assassino”, dirigido, produzido e roteirizado por Don Mancini.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Don Mancini” espaco=”br”]Don Mancini[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Don Mancini
Título Original: Curse of Chucky
Gênero: Terror
Duração: 1h 37min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: 18 anos

TRAILER

Comente pelo Facebook

8 Comentários

  1. Duan

    Filme péssimo. Concordo com tudo.

  2. Winder

    Tem que haver alguma maneira de proibir o assassinato de clássicos. Esta continuação é horrível. Quando pensamos que não dá para piorar eles se superam. Será que os roteristas e diretores dos anos 80 eram mais inteligentes que os de hoje? Não entendo. Até eu escreveria um filme melhor. Assistir esperando uma remissão dos filmes passados, mas como foi dito, não mudou em nada. Não aguento mais tanta exploração de filmes bons somente com o intuito de arrecadar dinheiro.

  3. Felipe

    Eu fico me perguntando o que acontece com os diretores e produtores do cinema atual.
    Quer dizer, na década de 80 eram dispostas ferramentas praticamente pré-históricas de comparadas com as atuais, a tecnologia evoluiu imensamente mas infelizmente a criatividade dos produtores não acompanhou o avanço.
    Tínhamos filmes ótimos como A Nightmare on Elm Street, o proprio Child’s Play…
    e olha o que temos hoje?
    o elenco de produção quase todo original, cuspindo na propria criação…
    o filme é ruim , a história não convence e a unica atriz que desempenha um papel razoável, ao menos até os ultimos 10 minutos de filme é a pobre Fiona…
    A expressão do boneco no primeiro filme é mtooooooooooooo mais “demoníaca” e faz realmente parecer que o boneco está vivo…o jeito como tudo se movimentava no robô…
    tudo era melhor…A noiva de Chucky foi um filme relativamente ruim, mas ao menos a expressão do boneco ainda estava viva de alguma forma…
    nesse filme não foram fiéis nem as cicatrizes que ele tinha…

    tudo parece que foi forjado nesse filme…numa tentativa desesperadíssima de Don Mancini de salvar a imagem de Chucky…onde infelizmente, ele falha terrivelmente.

    o filme até se esforça, mas em nada consegue satisfazer a vontade dos fãs (como eu..) de ver um filme do Chucky que seja realmente nostálgico…

  4. Gustavo

    Gostei desse filme , apesar, de não chegar nos pés do dois primeiros ,
    mas se comparado com os dois lixos ridiculos que mancharam a honra da serie , esse filme se torna um otimo Filme ! Gostei muito Principalmente da cena final com Andy .B
    Otima ,

  5. Maic

    A trama do primeiro Brinquedo Assassino é excelente, envolve e nos prende, esse filme tem uma estória fraca e tosca, o Chucky ta horrível e nada convincente, na primeira versão dava aflição quando ele ficava sozinho com o Andy e mais ainda quando ninguém acreditava no garoto, nesse filme a gente torce pro boneco matar logo esse elenco ruim.

    Estragaram com a franquia de vez agora, perdemos aquele chucky cínico e sarcástico e ganhamos um boneco que parece computadorizado, talvez esses efeitos de CG que estão estragando alguns filmes atuais, fica algo falso e nada convincente. Não gostei desse filme!

  6. vitor

    Cenas forçadas…e a atuação da morena mete mais medo que o próprio chucky. Vi os primeiros 15 minutos do filme….impossivel assistir algo tão ruim !

  7. Aline

    O primeiro E o segundo foi incrível! Mas infelizmente FALTOU criatividade nos atuais

  8. DOUGLAS

    EU GOSTEI, CLARO QUE NA MINHA OPNIÃO PODERIAM TER FEITO MELHOR,,PODERIAM TER TRAZIDO Andy PARA TER UMA PARTICIPAÇAO MAIOR, MAS DE QUALQUER FORMA, A FRANQUIA JA ESTAVA TODA ESTRAGADA COM AQUELA COMEDIA DO FILHO,,,ACREDITO QUE O AUTOR CONSGUI PLEO MENOS REVIVER UMA CONTINUAÇAO DECENTE DA HISTORIA……..