A MORTE TE DÁ PARABÉNS (Crítica)

Kadu Silva

Terror com humor

Fazia longos anos que os filmes de terror não usavam do humor como ingrediente de sua narrativa, possivelmente os últimos grandes filmes a usar desse recurso foram os da franquia Pânico. A Morte te dá Parabéns chega para resgatar essa mistura, tensa e divertida.

No filme a jovem Tree (Jessica Rothe) é assassinada por um mascarado e entra num ciclo vicioso entre vida e morte. Toda a vez que ela é assassinada volta a viver toda a trama até o momento de sua morte, que acontece exatamente no dia do seu aniversário. Ela precisa entender o que está ocorrendo com ela para descobrir assim o seu próprio assassino e se livrar desse ciclo.

O roteiro de Scott Lobdell (O Homem da Casa), tem um grande acerto, não fazer de sua história algo muito sério, apesar de ser um filme de terror/suspense, o bom humor e a leveza de como é tratado o enredo, faz do longa-metragem algo extremamente interessante, e não é só isso, nessa despretensiosa história Lobdell ainda consegue colocar em debate a arrogância do ser humano, que é capaz de despertar no outro o seu lado mais sombrio, podemos dizer que a estrutura central do longa é um estudo de personagem que pela sua maneira arrogante se vê diante da morte e precisa tentar mudar ou viver nesse limbo eternamente.

A MORTE TE DÁ PARABÉNS (Crítica)

A descontração é tanta que o filme até cita por exemplo as referências de outras obras semelhantes que certamente inspiraram o desenvolvimento do filme como o Feitiço do Tempo e Pânico.

Apesar de ter os famosos sustos esperados pelo grande público, não se trata de um filme que só se limite a isso, o roteiro consegue se descontruir e surpreender o público ao longo que a narrativa avança. Existe um problema, mas nesse caso é mais um fato cultural dos norte-americanos que dão risadas de coisas estranhas, as piadas as vezes usam o artificio pouco inspirado de temas escatológicos e pesa a mão na tentativa de tirar o riso da plateia. Além disso, existem uns furos no roteiro, nada graves e a composição falha de personagem (burros) típico de filmes de terror, que vai de encontro ao problema ao invés de correr dele.

O elenco é formado por atores não muito conhecidos do grande público aqui do Brasil, mas mesmo assim, conseguem levar o filme de forma muito interessante, principalmente a Jessica Rothe (La La Land: Cantando Estações) que precisa passar por uma transformação ao longa da história e Israel Broussard (Bling Ring: A Gangue de Hollywood), que mesmo nunca participação pequena e com uma atuação contida consegue se destacar quando contracena com a protagonista Jessica Rothe.

A Morte te dá Parabéns mesmo com seus equívocos soube resgatar de forma muito descente o legado dos filmes de terror com humor.

Pôster de divulgação: A MORTE TE DÁ PARABÉNS

Pôster de divulgação: A MORTE TE DÁ PARABÉNS

SINOPSE

Uma mulher é assassinada e fica presa em um ciclo vicioso entre vida e morte. Ela deve resolver o mistério de seu próprio assassinato, ressuscitando várias vezes até descobrir quem foi o responsável pelo crime. Só quando ela compreender o que causou sua morte, pode conseguir escapar de seu destino trágico.

DIREÇÃO

  • Christopher Landon Christopher Landon

  • FICHA TÉCNICA

    Roteiro: Scott Lobdell
    Título Original: Happy Death Day
    Gênero: Terror, Suspense
    Duração: 1h 36min
    Classificação etária: 14 Anos
    Lançamento: 12 de outubro (Brasil)

    Comente pelo Facebook