ALADDIN (Crítica)

ALADDIN

4estrelas

FICHA TÉCNICA

Título Original: Aladdin
Ano do lançamento: 1992
Produção: EUA
Gênero: Aventura, Fantasia
Direção: John Musker e Ron Clements
Roteiro: Brian Pimental, Burny Mattinson, Chris Sanders entre outros.

Sinopse: Após o sultão ordenar que sua filha, a princesa Jasmine, ache um marido rapidamente, ela foge do palácio. Jasmine encontra um tipo meio malandro, Aladdin, que conquista seu coração. Porém ambos são achados pelos guardas de Jafar, o vizir do sultão. Jafar criou um feitiço para dominar o sultão, se casar com Jasmine e se tornar ele mesmo o sultão. Além disto finge que cometeu um engano e mandou decapitar Aladdin, que na verdade está vivo, pois Jafar precisa dele para conseguir uma lâmpada mágica, que é a morada de um poderoso gênio. Mas o plano de Jafar falha, pois Aladdin fica com a lâmpada graças a intervenção de um pequeno macaco, Abu, seu fiel mascote. Quando descobre que há na lâmpada um gênio poderoso, que pode se transformar em qualquer pessoa ou coisa e que lhe concederá três desejos, Aladdin planeja usá-los para conquistar Jasmine, sem imaginar que Jafar é um diabólico inimigo, que precisa ser detido.

Por Jason

ALADDIN01

Neste clássico da Disney, acompanhamos a história de amor entre um ladrão pobretão de bom coração, Aladdin, e a princesa Jasmine, que sonha em sair das paredes do palácio e arranjar um grande amor para a sua vida, enquanto seu pai tentar encontrar príncipes ricos para fazer a jovem casar. Paralelo a isso, o vilão Jafar deseja ser sultão e poderoso – e fará de tudo para isso.

A estrela do filme, no entanto, é mesmo o surtado gênio da lampada, que chega depois de meia hora de animação, já aparece causando a maior confusão e um número musical espalhafatoso. O gênio, que banca o esperto, dá a ele direito a três desejos, sendo que estes desejos possuem limitações. Todos os personagens, no caso, lidam com conceitos de liberdade – Jasmine vive presa no palácio, Aladdin é um jovem constantemente caçado e preso a todo momento pelos furtos, e o próprio gênio, que vive trancado dentro de uma lâmpada e deseja ser livre.

O amor e a liberdade são, claro, os eixos motriz da trama. Para ser livre, o gênio precisa que o seu amo assim deseje. Para Jasmine ser livre, ela precise que as leis mudem. Para que Aladdin se torne um homem livre, ele precisa do amor da princesa. Os números musicais agregam assim um pouco mais à trama e eram uma característica recorrente dos desenhos Disney – aqui não é diferente. Isso pode ser um problema para quem não curte, principalmente marmanjos que evitam a todo custo permitirem que sua criança interior se revele! O filme ainda traz uma heroína Disney que culminaria em outros tipos femininos como Pocahontas – a Jasmine é esperta, sensível e corajosa, do tipo que não fica parada esperando por um príncipe encantado para salvá-la. Esse seria o tom que os desenhos ganhariam dali em diante.

ALADDIN02

Mas Aladdin traz ainda um tipo de inocência marcante que parece ter se perdido com o tempo, à medida que as animações em 2D deram aos poucos lugar para a tecnologia da computação gráfica. Antes uma exclusividade, os desenhos em CGI viraram arroz de festa e com eles surgiram – e volta e meia surgem – produtos feito em menos tempo, mas de qualidade duvidosa. A Disney, um dia líder no seu segmento, viu outros estúdios se arriscarem no ramo, debochando de seus contos de fadas, e obterem assim sucesso muitas vezes inesperado no final dos anos 90.

Devido ao que a animação convencional um dia representou para a Disney e o que ela é hoje, toda a beleza de Aladdin, embutida no difícil e demorado processo criativo de uma animação desse calibre, parece ter ficado ainda maior com o tempo.

Nostalgia total.

ALADDIN03

PRÊMIOS

OSCAR
Ganhou: Melhor Trilha Sonora e Melhor Canção Original – “A Whole New World”

Indicações: Melhor Som, Melhor Canção Original – “Friend Like Me” e Melhores Efeitos Sonoros

GLOBO DE OURO
Ganhou: Melhor Trilha Sonora, Melhor Canção Original – “A Whole New World” e Prêmio especial a Robin Williams, por seu trabalho como dublador

Indicações: Melhor Filme – Comédia/Musical e Melhor Canção Original – “Friend Like Me” e “Prince Ali”

BAFTA
Indicações: Melhor Trilha Sonora e Melhores Efeitos Especiais

MTV MOVIE AWARDS
Ganhou: Melhor Comediante – Robin Williams

Indicações: Melhor Filme e Melhor Canção – “A Whole New World”

GRAMMY
Ganhou: Melhor Canção Original – Filme/TV – “A Whole New World” e Melhor Composição Instrumental – Filme/TV

Indicação: Melhor Canção Original – Filme/TV – “Friend Like Me”

TRAILER

Comente pelo Facebook