ALICE ATRAVÉS DO ESPELHO (Crítica)

Kadu Silva

A Alice que faltou no anterior

Cinco anos após Alice no País das Maravilhas a Disney lança sua sequência, dessa vez com a direção de James Bobin (Os Muppets), tendo Tim Burton apenas como produtor do longa. Esse é um dos cinco filmes mais esperados pelos leitores do Ccine10, e traz de volta praticamente todo elenco do filme original.

Na história Alice (Mia Wasikowska) depois de uma longa viagem pelo mundo, se reencontra com a mãe. Numa festa, onde ela e sua mãe irão resolver tramites burocráticos com seu ex-noivo, Alice encontra um espelho mágico, onde ela atravessa e retorna ao País das Maravilhas e acaba descobrindo que seu grande amigo Chapeleiro Maluco (Johnny Depp) corre risco de morte após fazer uma descoberta do passado. Para salva-lo Alice terá que conversar com o Tempo (Sacha Baron Cohen) e voltar num determinado evento que causou traumas ao Chapeleiro, nessa aventura épica ela ainda descobre os segredos que separaram a Rainha Branca (Anne Hathaway) e a Rainha Vermelha (Helena Bonham Carter) ainda na infância.

O roteiro de Linda Woolverton (Alice no País das Maravilhas, O Rei Leão e A Bela e a Fera) acerta em dar para o filme o tom mais de encantamento e aventura que o primeiro não tinha, muito em função do seu diretor Tim Burton, que é claramente adepto do universo sombrio, mas que além disso, sabe como ninguém imprimir a forte estética visual que o filme necessitava, que nesse se perde. Mas talvez o grande acerto é dar a Alice o papel de protagonista para a história, ela é a mola que faz a trama girar.

James Bobin apesar de não ter a mesma marca estética de Tim Burton, soube manter certos itens fundamentais para que o filme não ficasse sem uma identidade visual e parecesse dois filmes heterogêneos.

A aventura vivida pela Alice através do tempo é deslumbrante, os efeitos visuais que acompanham toda a narrativa são capazes de levar o espectador por algumas horas para um mundo magico. O tom fantástico é muito bem arquitetado pelo diretor, e o universo de conto de fadas é facilmente sentido a cada reviravolta da trama e a cada personagem novo introduzido na história.

O elenco novamente funciona perfeitamente bem, como já citei houve um espaço maior para mostrar o talento de Mia Wasikowska (A Colina Escarlate) que dessa vez consegue dar a Alice o posto de protagonista. Outro destaque é Sacha Baron Cohen (A Invenção de Hugo Cabret) que faz o tempo, mais contido e mostrando um ótimo timing nos momentos dramáticos ele rouba a cena mesmo ao contracenas com Helena Bonham Carter de Rainha Vermelha. Ainda sobre o elenco, vale uma menção ao nosso saudoso Alan Rickman que faz a voz da Lagarta em um dos seus últimos trabalhos.

Ainda que alguns momentos parece um pouco exagerada a trilha sonora de Danny Elfman (A Noiva Cadáver) funciona muito bem para dar um maior clima de aventura a narrativa, além disso, figurinos, maquiagem, cabelo são outros grandes destaques técnicos, sem contar a direção de arte.

Alice Através do Espelho é um filme bom, poderia ser melhor, já que ganhou em algumas coisas com a saída de Burton e ao mesmo tempo também perdeu com o seu olhar único, ainda que ele ainda esteja por de trás da produção.

null

SINOPSE

Alice (Mia Wasikowska) retorna após uma longa viagem pelo mundo, e reencontra a mãe. No casarão de uma grande festa, ela percebe a presença de um espelho mágico. A jovem atravessa o objeto e retorna ao País das Maravilhas, onde descobre que o Chapeleiro Maluco (Johnny Depp) corre risco de morte após fazer uma descoberta sobre seu passado. Para salvar o amigo, Alice deve conversar com o Tempo (Sacha Baron Cohen) para voltar às vésperas de um evento traumático e mudar o destino do Chapeleiro. Nesta aventura, também descobre um trauma que separou as irmãs Rainha Branca (Anne Hathaway) e Rainha Vermelha (Helena Bonham Carter).

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”James Bobin ” espaco=”br”]James Bobin[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Linda Woolverton
Título Original: Alice in Wonderland 2: Through the Looking Glass
Gênero: Comedia Romântica
Duração: 1h 50min
Ano de lançamento: 2016
Classificação etária: Livre
Lançamento: 26 de maio de 2016 (Brasil)

Comente pelo Facebook