AMIGOS INSEPARÁVEIS (Crítica)

AMIG

O difícil ato de envelhecer

Será que apenas um bom elenco e uma ideia interessante são capazes de realizar um grande filme? Isso vai depender de várias coisas, mas o fato é que isso com certeza, ajuda a deixar algo que não saiu perfeito, pelo menos agradável para assistir. É exatamente isso que acontece com o longa-metragem Amigos Inseparáveis, pois o filme apresenta uma história sobre as dificuldades de se envelhecer dignamente de forma bem original, mas por não acertar no desenvolvimento da trama, ele perde no envolvimento com a plateia.

A trama mostra Val (Al Pacino) um homem que acaba de sair da prisão após 28 anos e na saída encontra com seu único e velho amigo Doc (Christopher Walken). Doc então leva o amigo para sua casa a fim de dar um pouco de carinho e aconchego. Mas Doc está sendo pressionado por um antigo desafeto de Val a mata-lo, e é então que o filme encontra seu principal conflito que vai acompanhar os personagens até o desfecho da trama.

O roteiro é do estreante Noah Haidle, nele conseguimos com grande acerto conhecer bem esses dois homens que na verdade só querem viver seus últimos dias em paz. O roteiro a todo o momento demonstra que a principal mensagem envolvida na trama é a solidão. Essa solidão que a velhice inevitavelmente acaba trazendo para muitas pessoas, ou seja, é uma história sensível sobre as marcas do tempo.

1AMIGOS

Mas o que sustenta o filme diante do desequilíbrio do roteiro são as atuações inspiradíssimas do elenco, que transformam uma trama lenta e cansativa em algo realmente tocante. O trio Al Pacino, Christopher Walken e Alan Arkin são o alicerce para a narrativa fluir e dar ao filme o status de agradável.

O inexperiente diretor Fisher Stevens demonstra segurança em sua condução, mas fica evidente que a longa carreira dos protagonistas foi fundamental para o acerto de várias sequencias. Até em cenas de diálogos monótonos o trio demonstra algo a mais e assim conseguem improvisar e transforma-las em algo divertido ou emocionante.

Vemos o quanto Stevens demonstra estilo na direção e as ruas desertas na madrugada de Los Angeles se tornam quase um personagem para a trama. Não vemos ninguém nas ruas praticamente só os atores que vagam pelas ruas escuras em busca de aproveitar o que talvez seja o último dia de suas vidas, essa escolha ressalta o caráter de solidão. E nesse contexto acontece espaço para reflexão sobre a vida, a morte, amizade e assim por diante.

Esse tom mais intimista é o grande acerto do filme que erra exatamente em ser vendido como comedia e nisso não vemos nenhuma cena que de fato seja cômica, temos sim o tragicômico, como por exemplo, quando o personagem Val ao ver que não consegue a ereção natural toma um vidro de estimulante e acaba parando no hospital, mas até essas cenas não são levadas para o escracho, e não tira do publico um só riso, elas demonstram o quanto o tempo é duro com o nosso corpo, elas soam muito mais como drama.

Já as cenas de ação, que são poucas, aparecem mais no terceiro ato, quando de fato os personagens precisam definir que rumo tomar na encruzilhada em que estão, é também o momento em quem Alan Arkin se junta à dupla. Essas cenas aparecem como uma forma de trazer as lembranças de bons momentos do passado que eles viveram e não de fato como adrenalina para a trama, isso fica evidente pela trilha que envolve tais cenas.

Diante de erros e acertos Amigos Inseparáveis é um filme que como Colegas tem uma grande ideia, mas sua execução não consegue envolver de forma perfeita a plateia, mas vale, porém pelo grande elenco que demonstra total entrega na proposta do longa-metragem.

DESTAQUE

Para a trilha sonora, que em muitos momentos servem como alicerce para moldar a cena.

SINOPSE

Dois criminosos (Pacino e Walken) em fim de carreira; um deles contratado para executar o parceiro. Enquanto a hora do serviço não chega, eles dividem uma noite de bebedeira em um bordel, roubam carros, fogem da polícia…

2AMIGOS

ELENCO

[do action=”cast” descricao=”Al Pacino (Val)” espaco=”x”]01 Al Pacino[/do]     [do action=”cast” descricao=” Christopher Walken (Doc)” espaco=”x”]02 Christopher Walken (Doc)[/do]     [do action=”cast” descricao=”Alan Arkin (Hirsch)” espaco=”br”]03 Alan Arkin[/do]

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Fisher Stevens” espaco=”br”]Fisher Stevens[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Noah Haidle
Título Original: Stand Up Guys
Gênero: Drama
Duração: 1h 39min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: 14 Anos

TRAILER

2estrelas

Comente pelo Facebook