AVIÕES (Crítica)

AVIOES

3emeio

Por Kadu Silva

Mesma fórmula

AVIOES03

Na vida existem duas formas de enxergar as coisas, negativamente ou positivamente, eu sempre prefiro ver o lado bom, e por que digo isso? Porque a Disney/Pixar está com a animação Aviões repetindo uma formula que deu certo, com o objetivo de não errar, e obvio faturar. O que acho louvável, e ai vai minha visão positiva, é que não existe uma fachada para tentar iludir, dizendo que é algo novo e criativo, como acontece em vários longas, é uma postura assumida de fazer mais do mesmo, tanto que tudo é igual, tipografia, cores, designer, enfim, quem é fã de Carros vai naturalmente se identificar com Aviões.

E utilizando da excelente e já famosa ideia de dar uma personalidade humanizada aos veículos, dessa vez os aéreos, Aviões, mostra Dusty, um avião pulverizador que sempre sonhou em participar das famosas corridas internacionais, onde só os mais velozes aviões competem, mas Dusty não foi projetado para isso, é então que o reservado Skipper, um avião de caça aposentado, resolve ser o seu mentor e passar sua experiência para Dusty, a fim de fazê-lo campeão.

E seguindo a cartilha do filme a que foi inspirado, vemos o desafio de superação de um desacreditado personagem, que vai ao longo da narrativa enfrentando obstáculos, até chegar em seu objetivo final, um pequeno plus aparece, como diferencial, no personagem Skipper, que é mais velho e transmite sua experiência acumulada ao mais jovem, fato que valoriza esse rico legado dos mais idosos.

O restante do filme em nada difere da animação Carros, com o começo, o meio e o final, previsível, com bons personagens e um encanto lúdico que vai agradar principalmente os meninos.

AVIOES02

Vale ressaltar também a clara tentativa de inclusão global no filme, já que há personagens latinos que até pouco tempo não era comum em filmes norte americanos, principalmente em animação. Tem um personagem mexicano que tem grande importância na trama e a participação de uma personagem brasileiro, que na versão brasileira foi dublada por Ivete Sangalo.

Outro destaque fica paras sempre competentes trilhas sonoras das animações Disney, eu arrisco a dizer que para os altinhos é o principal atrativo, destaco a MARAVILHOSA música tema, Nothing Can Stop Me Now do Mark Mancina (já está reinando no meu ipod).

Tecnicamente tudo funciona perfeitamente bem, computação gráfica, edição, composição de cenários (perfeitos).

E mais uma vez a Disney não querendo apostar em algo “duvidoso” (leia-se inovador), fica na zona de conforto e ainda assim, com certeza, vai atrair muitas crianças ao cinema, principalmente os meninos, apesar de faltar criatividade, ousadia, é um bom filme, que consegue prender atenção, apresenta bons diálogos e tem uma boa lição para os baixinhos que fica no final da história.

AVIOES01

DESTAQUE

Para as boas piadas usadas com a mistura de universos (humano e aéreo), nisso a Pixar é imbatível.

SINOPSE

Dusty (Dane Cook) é um avião que trabalha pulverizando plantações. Seu grande sonho é participar de corridas internacionais, ao lado de alguns dos mais famosos competidores, mas seu medo de altura e a própria composição da carroceria impedem que esta vontade se torne realidade. Sabendo do sonho do amigo, Chug (Brad Garrett) busca a ajuda de Skipper (Stacy Keach), um reservado avião que, devido a um acidente no passado, não consegue mais voar. Após muita insistência, Skipper aceita ser o mentor de Dusty nesta empreitada.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Klay Hall” espaco=”br”]Klay Hall[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: John Lasseter
Título Original: Planes
Gênero: Aventura
Duração: 1h 32min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: Livre

TRAILER

Comente pelo Facebook