Baronesa (Crítica)

Kadu Silva

O olhar feminino dentro da favela

Já comentei sobre isso em outra crítica, mas acho importante reforçar a felicidade que é ver o cinema brasileiro, mesmo diante dessa “terrível” crise, conseguir se manter vivo. Seja por ideias criativas de produção e distribuição independente como é o caso de Todo Clichê do Amor, ou através de um filme que surge dentro de uma universidade como um trabalho de conclusão de curso, mas que ganha o mundo pelo resultado arrebatador, que é esse Baronesa.

Juliana Antunes em seu TCC desenvolve uma obra hibrida (mescla de documentário com ficção), mostrando o dia-a-dia de duas mulheres de uma favela de Belo Horizonte, Andreia e Lidiane, as duas vivem com extrema dificuldade num ambiente quase hostil a sobrevivência humana.

Baronesa (Crítica)

São vários os fatores que fazem do filme, uma obra necessária, além de ser protagonizado, dirigido e produzido exclusivamente por mulheres, o filme se mostra sensível ao ter um inédito olhar feminino de dentro das favelas brasileiras, com todos seus dramas, conflitos e lutas. Além disso, Juliana, impressiona pela condução dos personagens que não se mostram em nenhum momento inibidos diante da câmera, a naturalidade que as cenas são apresentadas parecem saídas de um ensaio de meses de uma produção ficcional, e nisso também o filme acaba se tornando ainda mais interessante, porque fica difícil saber até onde o que é mostrado é natural ou induzido por Juliana. A forma corriqueira acaba por facilitar diálogos marcantes como de posição sexual que mais dá prazer a elas, medo da violência e até política.

Na narrativa além dessas duas figuras marcantes e carismáticas, é apresentado um único homem que aparece somente como forma de paquera-las e curiosamente vive com uma tornozeleira eletrônica no pé.

O formato hibrido facilitou para que o montador Affonso Uchoa transformasse o documentário numa produção ágil e dinâmica, até porque Juliana captou momentos de humor, drama e até suspense. Tecnicamente ainda, vale ressaltar dois aspectos primorosos, a captação de som e a fotografia que busca ângulos certeiros para a narrativa.

Baronesa é um documentário que mostra um olhar delicado, mas verdadeiro, sem filtros da realidade dura das favelas brasileiras. Imperdível!

Pôster de divulgação: Baronesa

Pôster de divulgação: Baronesa

SINOPSE

Andreia e Lidiane são grandes amigas que moram em casas vizinhas na Vila Mariquinhas, na Zona Norte de Belo Horizonte. Elas trocam confidências, guardam sofrimentos e compartilham laços, mas quando uma guerra entre traficantes deixa o clima tenso, Andreia passa a cogitar ir embora da região.

DIREÇÃO

Juliana Antunes Juliana Antunes

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Juliana Antunes
Título Original: Baronesa
Gênero: Documentário
Duração: 1h 13min
Classificação etária: 10 Anos
Lançamento: 7 de junho de 2018 (Brasil)

VEJA TAMBÉM

Comente pelo Facebook