BELAS FAMÍLIAS (Crítica)

Kadu Silva

Uma volta ao passado para resolver o presente

Jérôme (Mathieu Amalric) volta para sua cidade natal no interior da França, depois de 10 anos na China. Sua viagem tem como motivação ajudar na resolução de um embate sobre a casa onde viveu durante sua infância e adolescência que é objeto de uma disputa entre diversos setores. Jérôme imagina que sua presença será uma facilitar nessa discussão, mas um reencontro inesperado muda o rumo de sua vida para sempre.

O roteiro do também diretor Jean-Paul Rappeneau (O Selvagem) é pouco criativo, já que a volta do protagonista para cidade natal não é capaz de criar um enredo envolvente a ponto de fazer da plateia se envolver com a trama apresentada. Todo o andamento dos conflitos são arrastados e sem diálogos inteligentes. Esse cenário naturalmente acaba por tirar dos coadjuvantes o brilho na trama, a ponto de ter alguns que parecem apenas figurantes da história em si. Nem o grande elenco que está presente na produção é capaz de trazer para o filme um encantamento significativo.

Outro ponto que merece atenção é a romantização excessiva de alguns conflitos que dentro do arco dramático principal se torna vazios.

Ainda que o enredo seja interessante, toda a narrativa é problemática, a começar pelo ritmo lento na elaboração da trama, na apresentação dos personagens, no conflito central e na volta do protagonista ao passado para consertar o presente, tudo acaba por ficar sem um acabamento caprichado e principalmente sem conseguir o real proposito que é envolver a plateia que está assistindo.

Mas nem tudo são erros, o filme tem seus encantos em pequenas sequencias, mas são isoladas e pequenas diante de toda a trama apresentada (infelizmente).

Belas Famílias tem uma boa intenção em sua concepção, mas sua execução deixa a muito a desejar a quem espera um filme no mínimo interessante.

BELAS FAMILIAS

SINOPSE

Há mais de 10 anos vivendo na China, Jèrôme Varenne, um homem de negócios, volta à França para visitar a mãe e o irmão e descobre que a casa onde ele passou a infância é objeto de uma grande disputa. Ele, então, vai até a propriedade na esperança de resolver o caso, mas um encontro inesperado mudará os rumos de sua vida, revelando lados de sua família que ele jamais imaginaria.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Jean-Paul Rappeneau” espaco=”br”]Jean Paul Rappeneau[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Jean-Paul Rappeneau
Título Original: Belles familles
Gênero: Comedia Dramática
Duração: 1h 53min
Classificação etária: 14 Anos
Lançamento: 22 de setembro de 2016 (Brasil)

Comente pelo Facebook