CAÇA AOS GÂNGSTERES (Crítica)

gangsters

Por Silas Mendes

Dirigido por Ruben Fleischer, conhecido por Zombieland, e escrito por Will Beall, responsável pelo roteiro da adaptação dos heróis da DC Comics (Super Homem, Mulher Maravilha, Batman, Flash e Lanterna Verde) às telonas. Caça aos Gangsters não é um filme que vá ficar na sua cabeça por dias, mas é um filme que cumpre muito bem o seu papel de entreter.

Sean Penn incorpora o gangster Mickey Cohen, um lunático violento que ascende dentro da máfia por sua sede de sangue e que, em 1949, controla o crime em Los Angeles. Seu objetivo? Dominar a cidade assim como os americanos fizeram com os índios. Ninguém é capaz de impedí-lo. Juízes, policiais e até outros gangsters se curvam ao poder de Mickey, um ex-pugilista judeu que pune sem dó quem atrapalha seus negócios.

Do outro lado, a favor da lei, temos o igualmente “osso duro de roer”, Sargento John O’Mara, personagem do sempre competente, Josh Brolin. Típico policial durão que detona com 3 ou 4 capangas, e cuja dignidade está acima de qualquer preço que o gangster mais poderoso da cidade estiver disposto a pagar. Nem mesmo a gravidez da esposa, Connie (Mireille Enos) é capaz de impedí-lo de ir atrás de Cohen.

Trabalhando ao lado de O’Mara, Sargento Jerry Wooters, o malandro bom moço de Ryan Gosling. É um policial conformado com o fato de a cidade estar afundada no crime, evita ficar ao alcance dos olhos de Mickey, dançando conforme a música até que conhece Grace Faraday (Emma Stone) a professora de etiqueta e “brinquedo pessoal” de Mickey Cohen.

Nick Nolte interpreta o chefe de policia responsável pela ideia de criar um time de policias que agiriam fora da lei para desmantelar as operações de Mickey e o enxotar de Los Angeles. E ele deixa nas mãos de O’Mara recrutar os membro desse time.

gangsters02

E então temos Robert Patrick (O Exterminador do Futuro 2) como o policial com uma pegada de velho oeste, Max Kennard. Michael Peña (Marcados Para Morrer) como o aprendiz atrapalhado de Max, Navidad Ramirez. Anthony Mackie (Guerra ao Terror) como o oficial badass, Coleman Harris e Giovanni Ribisi (Avatar) como o oficial Conway Keeler, responsável pela parte de inteligência do grupo, instalando escutas e tomando nota sobre os passos do gangster Mickey Cohen.

Gangster Squad não tem uma história que impressiona. Muito menos uma direção inspirada, mas é um filme competente. Pela fotografia de Dion Beebe (Chicago, Colateral, Memórias de uma Gueixa) que além de garantir ótimas tomadas noturnas, valoriza os figurinos de Mary Zophres (Onde os Fracos Não Tem Vez, Um Homem Sério, Bravura Indômita), mas principalmente por seu elenco, responsável por grande parte da qualidade do filme, que mesmo com personagens claramente delineados (O vilão sem piedade, o policial durão) conseguem um resultado interessante.

Ao adotar um tom cômico e talvez caricato – algo que deve vir de Fleischer, considerando Zombiland – “Caça aos Gangsters “ se diferencia de outros filmes do gênero, evitando o suspense da caçada e optando por situações dramáticas e/ou absurdas para pontuar os momentos chave do filme.

Com uma boa produção, uma boa história, um ótimo elenco e boas sequências de ação cheias de humor e drama, Gangster Squad certamente faz valer o ingresso, mas não é um filme que impressiona.

SINOPSE

Los Angeles, final da década de 1940. Mickey Cohen (Sean Penn) é um dos líderes da máfia do Brooklyn. Quando ele decide expandir suas atividades pelo oeste dos Estados Unidos, um grupo especial da polícia, o Gangster Squad, é encarregado de capturá-lo. O filme conta com Sean Penn, Ryan Gosling, Josh Brolin, Emma Stone, Nick Nolte, e Giovanni Ribisi nos papéis principais.

gangsters01

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Ruben Fleischer” espaco=”br”]Ruben Fleischer[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Will Beall
Título Original: Gangster Squad
Gênero: Drama, Policial
Duração: 1h 53min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: 16 Anos

TRAILER

3estrelas

Comente pelo Facebook