Carnívoras (Crítica)

Davi Gonçalves

A rivalidade entre familiares e a trama com duplos são os temas de Carnívoras, longa dos irmãos estreantes Jérémie Renier e Yannick Renier. A propósito, há algumas semelhanças entre os dois cineastas e as protagonistas de Carnívoras: enquanto Jérémie (o mais novo) ficou conhecido por atuar em inúmeros filmes de sucesso, Yannick possui uma filmografia bem mais modesta como intérprete. O mesmo quase acontece com Mona (Leïla Bekhti) e Samia (Zita Hanrot): enquanto a primeira sempre sonhara em ser atriz, é a caçula quem alcança o prestígio na profissão. Forçada a morar com Samia, Mona vê de perto a irmã levar a vida que tanto almeja – e a inveja, claro, é inevitável. Fragilizada, no entanto, por um personagem que exige muito dela, Samia entra em um profundo desespero que faz com que a jovem passe a negligenciar seus papéis como profissional, esposa e mãe – funções essas que passarão a ser assumidas pela irmã mais velha.

Carnívoras (Crítica)

Um dos destaques da última edição do Festival Varilux, Carnívoras é um filme conduzido às rédeas curtas, evidenciando a preocupação de seus idealizadores em “não errar” – o que, infelizmente, também é um erro. A impressão que se dá é que o filme está a ponto de engrenar a qualquer instante, mas isto não chega a acontecer: pelo contrário, em alguns momentos é nítida a quebra de ritmo, o que torna Carnívoras um título um tanto irregular. A obviedade na construção das personagens é outro ponto que faz com que não tenhamos tanta empatia por elas: enquanto Mona é a personificação da mulher pudica, reservada e tímida que se esconde atrás do figurino recatado e dos enormes óculos de grau, Samia é a intempestividade em pessoa, com seus cabelos esvoaçantes e o sex appeal exalando – em duas representações totalmente estereotipadas da mulher contemporânea. Mesmo as reviravoltas da trama não são suficientes para provocar a curiosidade do público, já que as limitações impostas (ainda que inconscientemente) por seus diretores impedem Carnívoras de ser um filme mais interessante e marcante, apesar do potencial para isso. Fica-se apenas um thriller genérico que, apesar da cinematografia promissora, não consegue ir além de um entretenimento mediano.

Pôster de divulgação: Carnívoras

Pôster de divulgação: Carnívoras

SINOPSE

No início de seus trinta anos, Mona (Leïla Bekhti) tenta decolar como atriz. O tempo passa e as propostas não chegam. Com poucos recursos, ela é forçada a morar com Sam (Zita Hanrot), sua irmã mais nova. Sam é uma atriz e compartilha sua vida com Manuel (Bastien Bouillon) e seu filho. Esta é a vida que Mona cobiça tanto, Sam já não a apoia e afunda em sua neurose, deixando o lugar para a irmã mais velha existir, redefinir sua vida e suas prioridades, seja qual for o preço.

DIREÇÃO

Jérémie Renier, Yannick Renier

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Jérémie Renier, Yannick Renier
Título Original: Carnivores
Gênero: Suspense
Duração: 1h 26min
Classificação etária: 14 Anos
Lançamento: 13 de setembro de 2018 (Brasil)

Comente pelo Facebook