CORRA! (Crítica)

Kadu Silva

Para te fazer refletir e se divertir!

Você já imaginou um filme de terror aonde o “vilão” é o preconceito velado sobre os negros? Pois bem, o roteirista e diretor Jordan Peele (Keanu: Cadê meu gato?) desenvolveu uma trama inusitada para reforçar um problema que ainda é frequente na sociedade mundial, o racismo.

Trata-se da história de Chris (Daniel Kaluuya), um jovem negro, que está prestes a conhecer a família de sua namorada branca Rose (Allison Williams). Ao chegarem o comportamento dos pais de Rose é totalmente amável, mas com o passar o tempo, Chris nota que a família esconde algo extremamente perturbador.

O filme simples e enxuto de Peele, não apresenta uma novidade no gênero terror, a cartilha hollywoodiana é seguida à risca, mas por usar o racismo como pano de fundo, acaba criando uma obra única. O roteiro te leva a querer entender as atitudes dos personagens que aos poucos são reveladas e assim como o protagonista Chris, a plateia fica tentar descobrir o que acontece de errado no ambiente, essa sensação de que algo pode acontecer a qualquer momento é muito bem construída pelo diretor. Vale destacar a corajosa escolha para o desfecho da obra, primeiro pela atitude de um dos personagens e por não seguir para um caminho obvio na última cena do filme.

Mas o roteiro também acaba ficando na zona de conforto e se torna em alguns momentos didáticos demais ao revelar o segredo da família, fato que pode tirar a conexão de algumas pessoas com a história, mas como já foi citado a obra é comercial e para o público norte-americano que em geral só consome produções assim.

Outro grande acerto é no elenco, repleto de rostos pouco conhecidos, todos estão brilhantes. Allison Williams (Girls) impressiona, o protagonista Daniel Kaluuya (Sicario: Terra de Ninguém) também cria nuances geniais para a trajetória do seu personagem, vale destacar também a atuação de Lil Rel Howery (Get a Job) que faz o Rod, amigo de Chris, ele é responsável pelo alivio cômico da história, mas o ator empresta um carisma gigantesco para o papel, ganhando rapidamente a plateia.

A trilha sonora que mescla soul music e instrumentais nas cenas de tensão, auxiliam muito para a narrativa, que é um crescente ao longo da projeção. Ainda merece menção, a direção de arte excelente, figurinos que muitas vezes não é algo tão destacado, aqui tem um papel muito importante, principalmente no ponto de virada da história.

Não se pode aprofundar muito na análise, porque se não perde o mistério que honra a história, mas as soluções de Peele para provocar a plateia a pensar sobre o tema são louváveis e ao mesmo tempo perturbadora, porque ele consegue através das revelações que surge na trama, tocar na ferida de forma muito contundente.

Corra! é uma obra muito importante, já que pode ser vista somente como um entretenimento corriqueiro, o que acaba atraindo o grande público, mas ao final da sensação ela possivelmente vai te fazer pensar por dias sobre como ainda precisamos evoluir como sociedade.

Pôster de divulgação: CORRA!

Pôster de divulgação: CORRA!

SINOPSE

Chris (Daniel Kaluuya) é jovem negro que está prestes a conhecer a família de sua namorada caucasiana Rose (Allison Williams). A princípio, ele acredita que o comportamento excessivamente amoroso por parte da família dela é uma tentativa de lidar com o relacionamento de Rose com um rapaz negro, mas, com o tempo, Chris percebe que a família esconde algo muito mais perturbador.

DIREÇÃO

  • Jordan Peele Jordan Peele

  • FICHA TÉCNICA

    Roteiro: Jordan Peele
    Título Original: Get Out
    Gênero: Suspense, Terror
    Duração: 1h 44min
    Classificação etária: 14 anos
    Lançamento: 18 de maio de 2017 (Brasil)

    Comente pelo Facebook

    2 Comentários

    1. Silvio Lopes

      A sinopse esta errada a correta é essa:

      Chris (Daniel Kaluuya) é jovem negro que está prestes a conhecer a família de sua namorada caucasiana Rose (Allison Williams). A princípio, ele acredita que o comportamento excessivamente amoroso por parte da família dela é uma tentativa de lidar com o relacionamento de Rose com um rapaz negro, mas, com o tempo, Chris percebe que a família esconde algo muito mais perturbador.

      • Kadu Silva

        Oi Silvio. Obrigado pelo toque. A sinopse já foi alterada. Abraço