DEUS NÃO ESTÁ MORTO (Crítica)

DEUS NAO ESTA MORTO1

2estrelas

Por Davi Gonçalves

DEUS NAO ESTA MORTO01

A julgar pelo título e sinopse, era de se esperar que Deus Não Está Morto, que chegou aos cinemas nacionais nesta semana, tivesse como proposta central o duro (e inútil) debate que envolve cristãos e ateístas: afinal, Deus existe?

É fato que se por um lado até hoje não foi possível comprovar cientificamente a existência deste ser supremo, por outro lado não há provas que digam o contrário. Outro fato também é que há três coisas que não se discutem: futebol, política e religião – e parece que o diretor Harold Cronk e os roteiristas Cary Solomon e Chuck Konzelman se utilizam dessa premissa para distanciar Deus Não Está Morto de um discurso filosófico contemporâneo, desperdiçando um rico material na tentativa de propagar uma fé de forma tendenciosa.

A trama gira em torno de um calouro universitário de Direito que logo no primeiro dia no campus tem sua fé confrontada: seu professor de filosofia, um ateu inveterado, exige que toda a classe escreva em um papel a declaração “Deus está morto”. Negando-se a fazer tal afirmação, o jovem aceita o desafio proposto pelo docente de provar a existência de Deus em três aulas, em uma série de debates com o professor. Se falhar nesta tentativa, o aluno corre o risco de perder o semestre letivo e, consequentemente, afundar toda sua carreira.

Mas tudo em Deus Não Está Morto parece não funcionar muito bem. Avaliando a produção como “cinema”, há inúmeros pontos que merecem ser destacados negativamente, a começar pelo roteiro que é claramente perdido. Talvez isso seja reflexo dos inúmeros personagens da história, que criam tramas paralelas irrelevantes e fracas (há a mulher abandonada pelo namorado quando descobre que está com câncer, uma jovem expulsa de casa ao assumir sua fé no Cristianismo ou o estudante que é encorajado pelo pai a crer em um mundo “racional”). Em todas essas subtramas, há uma superficialidade na narrativa, o que não permite que o público (mesmo cristãos protestantes) possam se identificar com as personagens. A pura verdade é que se Deus Não Está Morto focasse sua narrativa apenas no confronto entre o professor e o aluno, provavelmente o debate teológico seria muito mais interessante.

DEUS NAO ESTA MORTO02

Mas nem mesmo este confronto é capaz de salvar o filme. Os argumentos usados tanto pelo universitário quanto pelo docente são baseados em estudos de filósofos e cientistas famosos – e é até interessante vê-los debatendo (aliás, as melhores sequências advêm deste embate – não propriamente pela discussão, diga-se de passagem, mas também pelo confronto direto entre os personagens). O problema é que ao se aproximar do final da projeção, o diretor deixa de lado qualquer tipo de discurso para nos injetar uma tendenciosa experiência, que glorifica todo e qualquer ato protestante, ao mesmo tempo em que coloca o cristianismo como a principal resolução de todos os males do mundo. Recorre a inúmeros clichês filosóficos (e por vezes infundados) ao dizer, por exemplo, que não há moral fora do cristianismo ou que o alto intelecto é fruto de um pensamento ateísta – o que fomenta a ideia de que a ciência e a fé são rivais.

Para completar, o filme tem cara de produção de TV barata, evidente nos cenários, figurinos, maquiagem e, principalmente, na trilha sonora, que até começa bem (logo no início do filme), mas aos poucos torna-se previsível e apelativa. A cena em que o pai expulsa a filha de casa após a descoberta de que a garota tem uma fé diferente da sua é, no mínimo, melosa – e lembra de cara qualquer clipe de Kelly Clarkson em início de carreira. A edição do filme contribui bastante para esta sensação, que se estende ainda mais com a atuação de um elenco fraco (no mais amplo sentido da palavra), com performances caricatas – coisa que nem em seriado teen nacional vemos com tanta frequência. Mas a pior deficiência de Deus Não Está Morto não está em sua técnica ou estética – mas em sua essência. O filme tenta a todo custo propagar a fé no Cristianismo (especialmente em sua segunda parte), exaltando aqueles que acreditam nisso e vilanizando todos os demais personagens. É como se não houvesse nada de bom no mundo fora do Cristianismo – uma falsa ideia que mesmo eu (sim, leitor, este ser que vos escreve e que acredita em muitos preceitos cristãos) não compartilho.

Mas, tudo bem… Deus Não Está Morto é claramente um filme “religioso”, portanto não podemos esperar coisa muito diferente e é até normal que haja este pensamento (veja bem, normal, mas não correto ou saudável – e não levantarei debates a respeito disso). Haverá aqueles que assistirão à fita e se emocionarão, até mesmo porque isto está intimamente ligado às suas experiências com sua religião. Isto tanto é verdade que nos EUA, Deus Não Está Morto faturou muito mais do que seu custo (estimado em míseros 2 milhões de dólares) e a perspectiva é que ocorra o mesmo no Brasil – ainda mais com a campanha massiva nas redes sociais. Talvez a única discussão que o filme possa proporcionar é o autoritarismo nas universidades mundo afora – aliás, a história foi concebida a partir dos inúmeros casos de alunos que sofrem com este tipo de perseguição intelectual nas faculdades norte-americanas – e, se isso fosse mais abordado na trama, certamente o longa seria mais apreciável. O fato é que Deus Não Está Morto, como “cinema”, deixa a desejar; como “discurso” também, pois falha em sua proposta de forma categórica. Seu único mérito é ser um bom material “cristão” – mas, dependendo do cristão, nem isso…

DEUS NAO ESTA MORTO03

SINOPSE

Quando o jovem Josh Wheaton (Shane Harper) entra na universidade, ele conhece um arrogante professor de filosofia que não acredita em Deus. O aluno reafirma sua fé, e é desafiado pelo professor a comprovar a existência de Deus. Começa uma batalha entre os dois homens, que estão dispostos a tudo para justificar o seu ponto de vista – até se afastar das pessoas mais importantes para eles.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Harold Cronk” espaco=”br”]Harold Cronk[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Cary Solomon e Chuck Konzelman
Título Original: God’s Not Dead
Gênero: Drama
Duração: 1h 53min
Ano de lançamento: 2014
Classificação etária: 10 Anos

TRAILER

Comente pelo Facebook

51 Comentários

  1. Roberto

    Assista novamente Davi, pois para se fazer uma crítica a respeito de algo, é importante que, no mínimo a pessoa entenda o que está criticando.
    Em nenhum momento do filme e em nenhum debate de hoje ou do passado é (ou foi) dito que fora do cristianismo não existem valores morais e sim que, se Deus não existe não existem valores morais ABSOLUTOS entendeu? ABSOLUTOS!!!!
    Assista o filme novamente e, como um bom crítico, comece criticando a si mesmo dizendo: _É, entendi essa parte errado!

    • Marcus Pessoa

      É dito sim. É dito MUITO claramente através da história dos personagens do filme, que ninguém que não seja cristão presta. É exatamente essa a mensagem do filme.

      • Vera

        Eu não entendi por esse lado, e sim de um jovem querendo a todo custo provar que Deus está vivo.

      • Carlos Lira

        Entendi a mesma coisa a respeito deste filme. Achei o filme muito mal feito.

        • Elvis masson

          gostaria de deixar meu COMENTÁRIO aqui… pronto deixei

      • Felipe costa

        EXATAMENTE o garoto diz q o professor é INTOLERAnte mas o filme todo basicamente te induz ao CRISTIANISMO

    • Lucas

      Roberto, ateístas não podem ter sua própria moral agora?

      “Deus existe?” é um debate interessante, “Jeová existe?” é um debate dos mais sem-graça. Porque é a sua divindade que existe ou não? E se o Deus que existir for Alá? Ou Zeus?

      Na maioria dos casos, os mesmo cristãos que batem palma para um filme como esse também acham que a vida surgiu no planeta a 10 mil anos atrás.

      • Roberto

        Lucas, ateístas tiram moral absoluta de onde? Como é dito no filme; “Se Deus não existe, tudo é permitido”. É claro que eles podem criar uma moral, mas ela jamais será absoluta, pois cada um terá o direito de criar a moral que quiser, logo ela não será absoluta, pois será apenas algo criado de acordo com o interesse de cada um. E a consequência disso é que, a moral que irá prevalecer será de quem estiver no “poder”.
        Quanto a existência dos deuses que você citou, se for Alá, Zeus, Jeová ou qualquer outro, segue-se no final das contas que Deus existe!
        A questão é: qual deles é mais plausível? E em qual você irá depositar a sua confiança?

        Agora em relação ao tempo que a vida surgiu, eu não tenho nenhuma dificuldade com isso, Tenho mais dificuldade em entender quem diz que a vida surgiu da não vida, e que o nada criou tudo.
        Admito que não tenho tanta fé quanto quem pensa assim.

        • Eduardo

          Qual seria a moral absoluta que a bíblia ou religiosos pregam? O que eles ensinam que não se ensinava antes, por que achar que um pessoa não religiosa não pode ter moral e amor? Pois eu digo que não há nada na bíblia que não seja analogia do que sempre existiu antes dela. Se uma pessoa comete pecados ou crimes ela está sujeita á desaprovação social e penalidades da lei. A diferença é na bíblia se você não fizer o que lá se prega, estará condenado eternamente ao fogo do inferno…bem desproporcional, não é mesmo??!!

        • bruna soares

          e assim como você tem dificuldades de entender como “a vida veio do nada” eu tenho dificuldades em entender que viemos de um ser sobrenatural que nos criou para adorá-lo caso contrário nos mandará para o inferno, que viemos do barro e blá blá blá… claro muito coerente, como não percebi antes.

          • Rebeca

            Bruna, antes de julgar o quão difícil é entender a existência Deus, gostaria que ao menos se aprofundasse no motivo a qual Deus nos criou, antes de comentar algo que vc n conhece é melhor estudar sobre o assunto

        • roberval soares da silva

          sou cristão,evangélico e sim o filme é tendencioso.de qualquer forma a verdade absoluta é de quem estiver no poder.

      • ALINE

        nada a ver, a fé em Deus é algo que não tem comparação a Zeus ou a qualquer mito de Deuses inventados por filmes e antiguidades.
        aquele que realmente é cristão o filme é a realidade. Quem diria que um menino poderia dar salvação a milhares? Me fale uma coisa da qual prova a existência de deuses, que quase ninguém acredita, que foram “extintos” ao longo dos anos ? nenhuma evidencia deste contexto! como dizia mesmo no filme “se Deus nao existisse, tudo seria permitido” e se Zeus for realmente o maior Deus do mundo (coisa que eu nunca acreditarei) a Terra simplesmente ira ser formada por bens e poderes sobre naturais. E nao é bem assim! Cada um acredita na religião ou religiosidade que quiser. Mas o grande dia chegará! DEUS NAO ESTA MORTO!

        • bruna soares

          Aline analise o que você falou e perceba, você disse que todos os outros deuses são invenções mais o seu Deus cristão não é, e assim sendo, o seu deus o único verdadeiro, aquele que seguir o deus errado será condenado. e você acha isso justo? não sou que digo isto, está na bíblia de vocês!

          • Ramon souza

            Bruna Soares, conheceis a verdade e a verdade vos libertara. Jesus disse q enquanto a palavra não for pregada nos 4 cantos da terra ele não voltara para o seu povo, se hoje VC crê em zeus ou em ala, mas nunca ouviu falar de Jesus, pode ter certeza q Ele enviara alguem pra pregar a palavra pra VC, a partir dai VC já conhece a verdade ai cabe a VC fazer a escolha certa. Jesus veio e morreu por todos sem acessão d ninguem , e ele voltara para aqueles que não fez da morte dEle em vao, para aqueles q nEle crê , que crê q Ele ressucitou. Jesus e o caminho que nos leva ao pai, a verdade que nos liberta e a vida que nos da a vida eterna e nos levara para morar com ele nao eternidade e ninguém chegara ao pai a não se por Ele. Deus t abençoe.

          • Rebeca

            Bruna, antes de julgar o quão difícil é entender a existência Deus, gostaria que ao menos se aprofundasse no motivo a qual Deus nos criou, antes de comentar algo que vc n conhece é melhor estudar sobre o assunto
            Seu comentário está aguardando moderação.
            De acordo com a Bíblia, aquele que conhece a verdade e não pratica, será condenado, não está escrito que aquele que segue outro deus será condenado. Se vc leu isto na Bíblia me comprove com o versículo em que leu isso.

        • fernando rodrgues

          cara se mata, boa parte das religiões que exitem no mundo, inclusive a da crença em Zeus e mais antiga que o cristianismo. cara vem falar besteira numa pagina cult aff, pegue um livro de Historia pode ser até 5ª serie para o seu nível e reveja suas ideias sobre mitologia jumento e cobra que falam

      • BETO

        NA VERDADE GRANDE AMIGO OCORRE MAIS UMA VEZ A FAMOSA MANIPULAÇÃO DA MIDIANA

  2. Caleb

    Bom, pela sua crítica percebi que você parece um ateu, que não acredita na teoria de que Deus não está morto, você já pelo nome deve ter julgado como um mal princípio, como o comentário de Roberto, você deveria ver novamente, pois o filme não quer, mostrar o debate e sim a verdade que DEUS NÃO ESTÁ MORTO! Respeito sua opinião como a de qualquer outro, mas se você é um bom crítico deve empor todas as religiões e não so a sua! Obrigado pela atenção…

    • bruna soares

      kkkkkkkk você disse tudo “deve impor todas as religiões e crenças e não só a sua” o problema meu querido, é que a única coisa que esse filme faz é vangloriar o cristianismo e agredir outras crenças ou outros modos de vida. um filme completamente sem nexo, com argumentos fracos, e no final de tudo eles não conseguiram responder nada. continuam girando em volta das mesmas falácias, agredindo quem não é cristão, denegrindo quem pensa diferente, um filme feito apenas para vocês mesmo.

  3. William kelwin

    Oi, Estou aqui para comentar sobre o filme muito emocionante, sua lição de vida é muito boa como por exemplo tinha uma menina que seu pai era muçulmano e ela queria servir a DEUS mas seu pai não deixou até que um dia ele descobriu e colocou ela pra fora de casa. Quantas pessoas hoje tem oportunidade de servir a DEUS mais não querem então aproveitem enquanto a tempo de nascer de novo nos braços do Pai.

  4. Ravena Dark

    Não assisti o filme ainda, mas pretendo fazê-lo. Na minha opinião, Deus existe, mas a forma como ele existe e a falta de respeito entre as pessoas, é o que mais me desperta curiosidade e me preocupa. Afinal, a fé é algo quase inexplicável. Ninguém pode desvalorizar a crença de ninguém, pois nada impede por exemplo, que um católico consiga algo através de sua reza o que um cristão poderia conseguir também através da oração. Além do que não existem verdades absolutas. Tentar provar que Deus existe ou não, é igual e opostamente difícil. O que nos sobra é a fé…manifestada de modos diferentes. E acima de qualquer crença, devemos respeitar as pessoas, mesmos os ateus, pois religião não define caráter. Todos temos a liberdade de escolha (ou pelo menos deveria ser desse jeito), e também responsabilidade de arcar com as consequências. Porque dizer que o fato de existir guerra no mundo, (incluindo-se conflitos ideológicos-religiosos), fome, pobreza e muitas outras coisas ruins e supostamente por Deus não fazer nada a respeito, logo ele não existir, não comprova que ele não exista. Quem criou o sistema desigual e violento em meio a sociedade, foi o próprio ser humano e não Deus.

    • bruna soares

      Mas quem criou o ser humano não foi DEUS? logo, ele deve ser penalizado sim.

  5. Deborah

    Eu não me interessei pelo filme por causa do nome. Tanto para ateus quanto para cristãos é um título sem sentido. Para os cristãos deus é sempre foi e sempre será, como poderia morrer? Para os ateus ele não existe como algo que não existe pode estar morto? E o trailer parece ser bem sem graça. Como alguem vai provar uma crença que depende de fé. Ou vc tem fé e engole qualquer boboseira que te mandarem ou vc se questiona e simplesmente se dá conta de é tudo balela!

  6. Julia

    Bom, eu sou cristã e uma grande cinéfila, por isso não posso deixar de concordar com a crítica feita aqui. Primeiro que a história do filme é fraca e mal trabalhada. Pode não existir uma fala direta que diga que não existe moral fora do cristianismo, mas é essa a ideia. O que é absolutamente ridículo. As normas sociais, ou moral, existem desde sempre minha gente. Sem elas seria impossível para nós viver em sociedade. Outra coisa absolutamente desnecessária é colocar um aluno chinês (abobalhado) na trama numa evidente alfinetada ao gigante oriental. Um jovem que vem a América e descobre Jesus. Se fosse melhor trabalhado poderia até ser uma história bonita, mas não. Dá a impressão de ser desrespeitosa com um país gigante, de cultura milenar e extremamente rica. E ao contrário do que muitos pensam, eles possuem sim religião (“mas todo comunista é ateu!” Não, xuxu. Não é não.) Mas o desrespeito religioso continua, numa figura extremamente caricata de um grande, bruto e ignorante pai muçulmano. E caso alguém não tenha percebido, a moça está ouvindo Franklin Graham. Ok, deixa eu contar quem é Franklin Graham. O Sr. Graham é um famoso missionário americano, filho de outro missionário famoso, e já foi condenado por preconceito religioso. Contra quem? Ora, muçulmanos claro! Graham já disse (e adora repetir isso)que o islã é uma religião fraca, de bárbaros, de guerra, violência e que deveria ser proibida nos EUA. Um fofo! Além, é claro, de ter feito comentários racistas e preconceituosos em relação ao presidente Obama devido sua ascendência. Acho desnecessário comentar que também é um ferrenho crítico em relação aos direitos dos homossexuais. Enfim, colocaram uma moça muçulmana, ouvindo Graham e sofrendo na mão do pai violento. Não estou dizendo que isso não existe, mas é só mais uma mostra do filme de que só o cristianismo é a religião certa. Para mim a história menos ruim foi a de Mina, esposa do professor. Uma dona de casa que precisa cuidar da mãe doente, enquanto aguenta o marido e os colegas que não a respeitam intelectualmente. Voltemos ao debate: fraco. Faltou algo, um debate de ideias franco e aberto. Teria sido sensacional. De verdade. Na última aula o professor decidiu fazer isso, mas estava psicologicamente abalado. Outro ponto: ateus são pessoas raivosas que tem raiva de Deus. Não gente, não. Nem todos. E a maioria vai conseguir debater com você deforma extremamente racional o pq de não acreditar no divino. ISSO teria sido ótimo e muito mais enriquecedor. Eu sou aluna universitária e sei o tanto que nós cristãos sofremos dentro de alguns cursos. Me lembro de uma frase do filme, a única com que de fato me identifiquei: “você não precisa cometer suicídio intelectual para professar sua fé.” Mas o restante do filme pareceu querer provar o contrário: ou você acredita na religião ou na ciência. Bom, não vou me estender mais, mas um filme com uma temática maravilhosa foi mal trabalhado, escrito e dirigido. Espero que outros diretores aproveitem esse gancho e trabalhem a ideia de forma mais elaborada.

    • Eduardo

      Belo comentário….muito coerente !!!

    • Layse

      Concordo plenamente, achei o filme desrespeitoso, e fracos. Mas infelizmente, filmes religiosos sempre são assim …

  7. Victor Guilherme

    Bem amigos cristãos, infelismente, pros ateus, nenhum argumento que usamos é suficiente, mas para nós nenhum é necessario, Deus está muito mais além da filosofia e ciencia humana. Sabemos muito bem que a terra não tem 10 mil anos e sim 4,54 bilhões de anos, Seis dias que Deus criou a terra pode representar eras. E não existe argumento que desprove a Suprema existencia de um criador, quanto mais a ciencia evolui, mais ela aponta pra criação divina. Vai chegar a hora que vocês ateus vão simplismente ter que engulir muita coisa como já tão engolindo,(quem ta atualisado cientificamente sabe) e outra, JESUS AMA VOCÊS …

    • bruna soares

      primeiramente nenhum argumento é suficiente, porque você nem ao menos tem um! assim, como no filme.

    • Ismael

      A discussão aqui eh sobre a qualidade do filme e nao sobre a existência de Deus.

  8. Cah Santos

    Assisti ao filme, e sou cristã não estou aqui para julgar os princípios ou debate-los, cada qual tem todo o direito de escolher em crer ou não em Deus, mais o que seriamos de nós se simplesmente não tivéssemos fé? nada sai do lugar sem que Deus permita que o faça, um fio de cabelo não sai da sua cabeça não cai sem a permissão de Deus, chegará um dia em que todos estarão de frente a Deus e verão sua face, e tudo o que foi falado cairá por terra, mesmo para aqueles que não acreditam na sua existência, fiquem com Deus pois Ele não renega nenhum de seus filhos… que seus caminhos sejam Iluminados.

  9. Luiza

    Este é um filme para Cristãos mesmo, pois somente sob a direção do Espírito Santo para entendermos e aceitarmos determinados caminhos. Não há argumentos a serem ditos é uma questão de fé! Na verdade os cristãos não querem ser melhores, mas confesso que parece. Isso é fácil se explicar: experimentar e viver com Deus nos dá o bem estar eterno, não compreendido pelos demais. Mudaria apenas um item nesse filme: Deus não precisa de defesa, Ele não precisa de advogado. Na verdade a dependência é toda nossa!

  10. Alex

    Realmente, este é um filme decepcionante. A proposta, não obstante, parecia ser boa: discussão acadêmica sobre a existência de Deus.

    Outrossim, o filme se torna alvo de sua própria critica: a imposição de preceitos, crença, fé, religião… Por quê?

    Ora, em todo o momento é estritamente visível o emprego do cristianismo à cima de outras religiões (a família muçulmana); e também a forma maquiavélica implantada àqueles que não estavam a favor dos cristãos; em contrapartida, estes, doces e meigos.

    Enfadonha a discussão acerca da moral, consoante a afirmação de que está só existiria com a existência de Deus (do Deus cristão).

    Mas o filme não leva em consideração que mesmo a moral é discutível. O que é moral para um não é para o outro, o que é moral hoje pode não ser amanhã, o que é moral aqui não é lá. Ora, o próprio cristianismo na idade média cometeu varias barbaridades em nome de Deus! Portanto, o assassínio, por exemplo, que é algo considerado imoral para os cristãos, já fora por diversas vezes realizadas por aqueles que ao cristianismo pregam, e em nome desta religião. E aí? Como fica essa questão?

    Lado outro, as normas, a moral, a ética, os costumes, etc. são paradigmas inerentes à convivência em sociedade, não necessitando da religião para que existam. Sendo assim, não só os cristãos detêm de moralidade (seja absoluta ou não), são requisitos para que o homem viva em sociedade, pois, independente de Deus existir ou não, “uma sociedade não existirá se tudo for permitido”. Destarte, para um bem como, o homem deve agir seguindo tais preceitos (contrato social).

  11. Robson Rodrigues

    Filme Regular. O que gostei: Traz à tona o debate sobre ciência e Fé, tema interessantíssimo; O Que não gostei: Histórias paralelas que tornam o filme confuso; Concentrou-se somente no argumento cosmológico e no argumento moral para a existência de Deus. Há outros como o do Ajuste fino do Universo, que poderia também ser explorado; Para quem quiser pesquisar mais sobre o assunto indico quatro livros excelentes: a) Não tenho fé suficiente para ser ateu(Dr. Norman Geisler); b) A Verdade sobre o Cristianismo(Dinesh D-Souza – Jornalista); c) Apologética Contemporânea – A Veracidade da fé cristã(Dr. William Craig); d) Em defesa de Cristo(Lee Strobel – Jornalista ex-ateu). Espero que este seja o primeiro de outros filmes que explorem o tema.(Robson Rodrigues – Advogado e Teólogo Protestante).

  12. Andre

    Boa resenha, eu apesar de cristão praticante, concordo com tudo o que você disse. A mensagem que o filme quer passar é bonita, mas a forma e os meios usados são levianos e desonestos e empobreceu o filme. Filme muito tendencioso e previsível, como “arte” não vejo nada nele.

  13. Felipe

    Creio que a quesgao aqui e o filme em questoes tecnicas e nao na questao religiosa. Sou cristao protestante, evangelico. Esse filme me tocou muito, pois, trata de perseguicao, nao aquelas com torturas e tudo mais, mas, algo do dia a dia. Porem a questao tecnica deixa sim a desejar faco cinema, e por isso acabei vendo isso. Concordo quando falado que se focasse na trama do aluno e professor ficaria mais interessante o filme. E na questao de interpretacao dos atores, alguns deixam sim a desejar, erros simples, como olhar pra camera kkkk mas, o lado “religioso ” foi cumprido.
    E um filme bom, com alguns erros, porem super indico.
    E galera, as coisas de DEUS sao pra serem vividas e nao discutidas. No filme era algo especifico de Deus para aquele jovem, creio que aqui nao kkk vms respeitar a opiniao do outro.
    DEUS NAO ESTA MORTO

  14. Asafe

    O Filme nos mostra o Quanto o Livre Arbitrio que todos nois temos nos fazem discutir ate Sobre a Existencia ou nao de Deus…Seguir a Deus nao pode ser imposto e acho que o Filme nao faz um apelo ao cristianismo…Vamos fazer o seguinte…Imaginar que nao exista Deus…Onde estaria a sua fe…uma cena que me chamou muita a Atenção foi aquela em que ele Quer antes de entrar bo Carro ver se ele estava funcionando para então colocar as malas..A fe e justamente seguir oque ele fez depois..ACREDITAR…sem medo…muitas pessoas não acreditam em Deus por ver como o Mundo esta tão Caótico e pensar que Se existe um Deus e que ele nos Ama…porque permitiria tudo isso….Oque temos que ver a Cada dia e que quanto mais agimos sob nossos próprios desejos mais egoísta ficamos…Eu nao estou dizendo que quem não acredita nisso vai queimar no Inferno mais que Ele Ama a todos….O Filme tem sim as suas Carências….Mas o Intuito Dele Não e Egoísta….A Paz a Todos…

  15. BRUNA

    A VERDADE TEM QUE SER DITA E NESTE FILME O NOME DE DEUS FOI EXALTADO, NÃO ESTAMOS AQUI PARA JULGAR NEM CRITICAR RELIGIÕES MAS SIM DECLARAR QUE DEUS NÃO ESTÁ MORTO, QUE ELE VIVE E REINA E UM DIA PRESTAREMOS CONTAS Á ELE E TODO JOELHO SE DOBRARÁ E TODA LÍNGUA CONFESSARÁ QUE SÓ O SENHOR É DEUS !!!!!!
    DEUS É DEUS E O RESTO É BAAL !!!!
    AMÉM …

  16. Fylipe

    Nessa hora da madrugada termino de assistir um filme chamado ” God’s Not Dead” ou ” Deus não está morto”, assisti a pedido de alguns conhecidos que são teístas e me indicaram. Antes de mais nada, venho dizer aos que estão lendo que não sou ateu como as pessoas acham, sou agnóstico e acredito que não temos o conhecimento de tudo, mas com debates talvez encontremos algumas respostas ou não rs. Venho aqui mostrar minha profunda indignação com este filme, totalmente tendencioso a favor dos teístas, mostra os ateus como a maioria no filme, como pessoas ruins, como os vilões, revoltados com Deus como se essa fosse uma característica ateísta. Mostra cristãos como a minoria, onde no filme são forçados por um professor raivento e arrogante a serem ateus, caso contrário sua vida acadêmica será perdida, mostra cristãos como os melhores e os ateus como piores. Iludi as pessoas a acharem que pessoas que não tem fé são vazias, ou tem algum revolta com Deus, eles não mostram o raciocínio dos ateus. Na sociedade é totalmente contrário, a maioria do mundo é teísta e mundo está como está, os crentes mostram as pessoas sem fé como ruins, condenam os outros ao inferno por não seguir suas crenças… Pecam até mais do que quem não acredita. Sem contar outras religiões que fizeram e fazem guerra em nome de Deus, matando pelo “certo”. Nenhum ator cristão do filme tem um comportamento “inapropriado”, eles são certinhos e dão uma de mártires ao contrário dos ateus. Resumindo, se você achou como eu que iria assistir um filme imparcial e inteligente, está enganado, o filme é mais uma porcaria de filme cristão sem nenhuma contribuição para sabedoria humana. Ela é uma contribuição para o fanatismo religioso, se você adorou o filme, Sim… você é fanático… ainda tenho que ver no final do filme o cara rezando pro motor do carro funcionar, ele funciona ” novidade” e tenho que ver a cara dos atores de ” milagre”. Ah… a única pessoa no filme que morre é ateu, Atenção SPOILER… O pastor diz que o único motivo de ele não ter morrido na hora no acidente, é porque Deus ” deu uma chance” para ele se redimir e aceitá-lo antes de morrer. Enquanto ele morre, uma banda de Pop Rock cristã canta em um show. Um dos atores chega perto do cadáver e diz ” O que aconteceu aqui hoje, é um motivo de celebração” kkkkkkkkkkkkkk. O filme não prova nada, a não ser que é ridículo!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Izaias Lopes

      rESPOSTA A UM ATEU SOBRE O FILME “DEUS NÃO ESTÁ MORTO”

      animais simplesmente vivem.
      se o homem se preocupa em provar algo que existe ou não, é porquê tem dúvidas a respeito. dúvida é não ter 100% de certeza. ateu que assiste ao filme não é 100% ateu, alguma coisa lhe toca para se encontrarem. isso é deus. agora sentí-lo, percebe-lo, tornar amigo de deus a ponto de ambos se visitarem, depende da distância que os separa. é como gritar dentro de uma fábrica: ninguÉm vai ouvir de dia. mas à noite nem precisa gritar. um murmúrio é ouvido. e assim é o crente comparado ao ateu. o ateu como louco grita de dia e nada consegue ouvir, mas o crente. Hah o crente! este não precisa gritar! ele chama por deus no silêncio de seu melhor momento, e o amigo vem visitá-lo na hora que mais precisa.
      não adianta procurar deus no infinito do universo. ele é energia, ele é tudo, está em todo o lugar, então procure-o dentro de si. na paz de sua fábrica diga: senhor? está aqui? mas diga com sentimento. com a vontade de conhecer alguém muito especial. ele te perceberá. e a partir daí, não precisará mais ficar gritando. a um olhar seu deus virá ao teu encontro e na hora mais difícil você perceberá que ele não só existe, mas cuida de você e lhe deu a alma, um pedaço dele para NAQUELE MOMENTO se encontrarem. autor de http://www.olivrodofim.net

  17. Rafael

    O filme é uma porcaria. Argumentos recheados de clichês e roteiro totalmente tendencioso. Realmente concordo em tudo que foi descrito pela crítica.

  18. Fernanda

    achei o filme ótimo, ele passa uma bela massagem e se todos prestaram atenção ele fala sobre o livre arbítrio que e para todos pelo fato qçde que Deus mais ama tanto que nos da a opção de fazer nossas próprias escolhas e como diz aquele velho ditato se vc ama alguém deche o livre. O amor de Deus e tão grande que ele nos da a oportunidade de escolher se queremos ou não ele, ele não nos prende ele nos solta e sonos livres para fazer nossas próprias escolhas.
    Cada um sabe de si próprio, e o respeito deve prevalecer em tudo

  19. wander

    InFilme teen, para pre-adolescentes e cristãos fervorosos, que apresenta até punição para quem é ateu (momento do filme que o professor morre atropelado). Na MINHA opnião o filme é irrelevante e infantil.

    • Rebeca

      Algum momento foi dito que ele morreu por não acreditar ou por negar? A pena dele será no dia do juízo e n no dia de sua morte.

  20. Thamy

    Amei o filme, amei a mensagem. Amei tudo.

  21. Frodo

    Péssimo filme.

  22. Daiane

    Assisti o filme e gostei,sou cristã e acredito no Deus todo poderoso e como devemos amar ao próximo como nós mesmos acredito que qualquer debate em que seus deuses é melhor que o meu dependerá de nosso ponto de vista,a vida é assim cada um acredita no que quer,porém qualquer um que se diz “ateu” clama a Deus em seu último momento,ou seja nas adversidades da vida.
    Cada um leva em consideração o seu ponto de vista,e cada um irá pagar pelos mesmos,porém nenhum ser humano seria capaz de inventar a bíblia de uma hora para a outra,um livro que não precisa ser atual para ser atualizado.

  23. Rebeca

    Concordo plenamente com vc em questão a qualidade do filme, mas alguns estão aqui buscando respostas para se a mensagem passada pelo filme é ou n verdadeira, se vc compreendeu o filme, basta crer, por fé e não por comprovações cientificas. Um cristão conhece os princípios bíblicos e sabe diferenciar a vdd da mentira em cada momento passado pelo filme, já um ateu ao ver o filme irá procurar tudo oq cientificamente não pode ser provado, quando apenas, precisamos ter fé.

  24. ANTONIO

    O fato é que não precisamos de livre arbítrio, mas de bondade e justiça. Dar livre arbitrio as pessoas não é ser bom, ser bondoso e justo é. Quando uma criança de 3 anos é torturada ou morta e Deus (se existe) nada faz, ele está sendo cruel, se ele supostamente nos diz que não vai interferir para não ferir o livre arbítrio eu digo; foda-se o livre arbítrio, eu quero justiça e bondade, isso é mais importante.

  25. anônimo

    Bruno soares… vc afirmou q” eu tenho dificuldades em entender que viemos de um ser sobrenatural que nos criou para adorá-lo caso contrário nos mandará para o inferno”.
    isso n é totalmente verdade. creio, E ASSIM COMO ESTÁ NA BÍBLIA, QUE DEUS NOS CRIOU, E DEU-NOS A DEVIDA LIBERDADE PARA ESCOLHER ENTRE UM LADO, E OUTRO.

    PELO Q PODEMOS ENTENDER NA BÍBLIA, DEUS N FAZ excepção de pessoaS, ISSO INCLUI ATEUS. TENHO CERTEZA ABSOLUTA DE QUE OS PESSOAS NÃO CRENTES, QUE FIZERAM O BEM A VIDA TODA, OU QUE N FIZERAM O ”ERRADO” kK, VÃO ALGUM DIA, RECEBER A “RECOMPENSA” (ASSIM COMO ESTÁ ESCRITO NA BÍBLIA)

  26. JUNIOR

    FILME EXTREMAMENTE FRACO EM TODOS OS ASPECTOS, UMA VERGONHA ALHEIA QUE NÃO AGREGA NADA SOMENTE FAZ CARICATURA PRECONCEITUOSA DOS ATEUS E EXALTA OS CRISTÃOS EM UM PATAMAR IRREAL, O MANIQUEÍSMO DO FILME E INFANTIL, NOTA ZERO PARA ELE.