DRÁCULA DE BRAM STOKER (Crítica)

DRACULA DE BRAM STOKER

FICHA TÉCNICA

Nome original: Bram Stoker’s Dracula
Produção:EUA
Ano:1992
Baseado no livro de Bram Stoker
Direção: Francis Ford Coppola
Roteirista: James V. Hart
Trilha sonora: Wojciech Kilar

ELENCO E PERSONAGEM: Gary Oldman / Dracula, Winona Ryder / Mina Murray e Elisabeta, Keanu Reeves /Jonathan Harker, Anthony Hopkins / Professor Abraham Van Helsing, Richard E. Grant /Dr. Jack Seward, Cary Elwes /Lord Arthur Holmwood, Billy Campbell / Quincey P. Morris, Sadie Frost /Lucy Westenra, Tom Waits/R.M. Reinfield, Monica Bellucci /Noiva De Drácula, Michaela Bercu/Noiva De Drácula, Florina Kendrick/Noiva De Drácula

Por Loverci Ferreira

RELEASE: O filme começa por volta do século XV e tem como pano de fundo a história do líder romeno Vlad Tepes mais conhecido como Drácula, durante uma batalha em que ele defende a igreja cristã na Romênia contra o ataque dos turcos, sua noiva Elisabetha ao ser enganada sobre a morte de seu amado atira-se da torre do castelo em direção ao rio vindo a falecer.

Vlad retorna da guerra e encontra o corpo de sua amada sem vida e segundo a tradição da época condenada ao inferno por ter cometido suidicio, ele acaba amaldiçoando a igreja e ao beber sangue torna-se um vampiro.

Séculos se passam e ele reve sua amada numa fotografia só que agora na figura de Wilhelmina Murray (Mina).que vive em Londres e esta noiva de Jonathan Harker , este é responsável por administratar os bens de Conde Drácula e quando chega ao seu castelo é aprisionado enquanto o vampiro segue até a Inglaterra para rever sua amada.

AUTOR E OBRA

Abraham Stoker nasceu em Dublin/Irlanda no dia 08 de novembro de 1847 e faleceu após uma série de derrames cerebrais em Londres no ano em 1912, segundo alguns biógrafos sua morte se deu em razão de uma uma sífilis terciária.

Seu corpo foi cremado e suas cinzas .encontram-se numa urna no Crematório de Golders Green em Londres.

O livro “Drácula” foi o seu grande romance e escrito em 1897, até hoje é considerado o maior livro sobre vampiros de toda a literatura, antes de escrever essa grande história o autor passou passou alguns anos pesquisando histórias mitológicas dos vampiros e do folclore europeu, mas o autor não é como muitos imaginam o criador da lenda deste ser das trevas.

Estruturalmente a obra é um romance epistolar, contado através de cartas, diários e registro de bordo e já foi identificado por diversos gêneros literários, como literatura de vampiros, romance, ficção, terror, romance gótico entre outros.

Romancista, poeta e contista, Bram Stoker sempre estudou em Dublin e aos 16 anos escreveu seu primeiro ensaio, em 1875 terminou seu mestrado e depois começou a escrever critícas de teatro sem remuneração alguma para o jornal Dublin Eventing Mail.

Em 1878 Stoker casou-se com Florence Balcombe, cujo ex-pretendente foi Oscar Wilde e no dia 31 de Dezembro de 1879 nasceu seu único filho – Irving Noel Thornley Stoker.

Quando mudou-se para Londres com a mulher começou a trabalhar na companhia teatral Irving Lyceum, assumindo várias funções e permanecendo nela por 27 anos e neste período começou a escrever romances e fez parte da equipe literária do jornal londrino Daily Telegraph, onde escreveu obras de ficção e outros gêneros

CRITICA

DRACULA DE BRAM STOKER03

O vampiro é um personagem que parece nunca sair de moda e esse fascínio por esse ser das trevas vem atravessando séculos, o ator Bela Lugosi na história do cinema se tornou mundialmente consagrado interpretado este papel.

Anne Rice se consagrou com a série de livros sobre o vampiro Lestat e vendeu milhões de cópias, tendo suas obras adaptadas para o cinema, entre elas “Entrevista com o vampiro” e “Rainha dos condenados”, apesar da autora ter comentado que achou decepcionante a adaptação de suas obras para o cinema.

A saga “Crepúsculo”, maior sucesso de bilheteria recente do cinema faz uma releitura do vampiro nos dias atuais, este ser pode viver entre os mortais durante o dia e não necessariamente para sobreviver precisa sugar sangue humano.

No canal fechado a consagrada série de TV “Vampire Diaries” também usa nova releitura para o mito do vampiro, ele pode inclusive se apaixonar e o sucesso deste personagem é tão grande que ao mesmo tempo o canal UNIVERSAL exibe a série “Drácula” com Jonathan Rhys Meyers no papel principal, tudo evolui com o tempo e a lenda do vampiro também sofreu alterações nos últimos anos.

Eu li o clássico “Drácula” de Bram Stoker há muitos anos e segundo relatos o autor estudou muitos mitos e lendas europeias antes de escrever o livro, a lenda do vampiro já existia e não se sabe quem foi o seu criador, o que serviu de inspiração ao autor foi a história do príncipe Vlad Tepes, apelidado de “O empalador”e governador da Valáquia na Romênia. .

Quando o livro foi publicado por volta de 1897, não foi bem recebido pelos leitores, mas interessante é saber que o escritor descreve a cultura e costumes da Romênia sem nunca ter visitado a Europa Oriental que serviu de palco desta famosa obra.

Escrevi uma vez sobre adaptações de livros para cinema no CCINE e apesar do roteiro de “Drácula” mudar muitos aspectos do livro, como tentar humanizar o ser monstruoso que é este vampiro, mas mesmo assim confesso que as mudanças são interessantes na história e é um dos filmes que não me canso de ver.

Claro há vários aspectos que não agradam muito para quem presta muito a atenção na história contada, lembro uma vez durante uma apresentação de cenas dos alunos na faculdade que um orientador de nossa turma comentou sobre um dos trabalhos vistos, algo assim: “Tua apresentação parece como o Drácula de Coppola, tem muita coisa errada, mas não sei por que a gente gosta ”.

O filme com a grande direção de Coppola começa com as lutas sangrentas no século XV, Vlad Tepes ou Conde Drácula (Gary Oldman), protege seu país da invasão dos Turcos, a edição do filme e trabalho com cores é incrível, durante esta batalha no começo da história os tons predominantes na cor são quentes, com o uso de muito vermelho representando o sangue derramado.

Não da prá acreditar na segunda fase da história que os atores que interpretam Drácula são o mesmo, a maquiagem e figurino deste personagem passado séculos é assustadora e incrível, assim como a iluminação de seu castelo sempre escura possibilitando um jogo fantástico de sua sombra.

DRACULA DE BRAM STOKER01

Confesso que uma das minhas grandes decepções no filme é em relação à imagem do castelo do Drácula, sempre imaginei a mansão assustadora dele muito mais clássica do que aparece.

Talvez minha decepção se de ao fato por já ter visto imagens do Castelo conhecido como “Bran”, localizado próximo da cidade que leva este nome e situado na Transilvânia e Valáquia (região dos Cárpatos), um fato interessante é que notícias atuais da internet dizem que o castelo esta a venda por cerca de USD 100 milhões, algo em torno de 230 milhões de reais e com certeza não faltaram candidatos a adquirir um imóvel tão histórico assim.

O filme também mostra alguns fatores históricos da época interessante, como os casamentos arranjados conforme a posição social, a apresentação em Londres do cinematógrafo dos irmãos Lumier, as lojas de boticário onde se faziam os remédios, o tratamento dado aos loucos e o fato das moças noivas falecidas serem enterradas com seu vestido de noiva.

Em se tratando do elenco, apesar de nomes bem conhecidos do cinema todos cobrem bem o seu papel sem maiores destaques, Gary Oldman tem um diferencial grande ao mostrar o Drácula muito velho e depois jovem novamente.

Mas o grande destaque na minha opinião vai para a melhor amiga de Mina (Winona Ryder), Lucy Westenra interpretada pela atriz Saide Frost tem as melhores cenas do filme na minha opinião, como por exemplo a sequência em que Drácula morde seu pescoço, durante uma tempestade na chegada dele a Londres a sensual Lucy anda sonâmbula e com uma esvoaçante camisola vermelha pelos jardins, lá ela hipnotizada encontra ele em forma de lobo.

Esta é aquela típica cena que não saí de sua cabeça, muito bem montada e com uma direção de arte impecável, assim como o cadáver fantasmagórico no caixão de vidro e a cena da cripta onde os caçadores de vampiros sob o comando do famoso Van Helsing (Anthony Hopkins) esperam para capturar a serva do demônio, ainda mais quando se tem uma criança nos braços desta figura demoníaca que realmente se assusta ao acordar e perceber que esta no colo de um monstro.

Não acho um grande ator Keanu Reeves, então ele no papel do noivo Jonathan Harker não me acrescenta muito, mas quando é dominado pelas noivas de Drácula (Michaela Bercu, Florina Kendrick e a estonteante Monica Bellucci), ninfas diabólicas que sugam seu sangue a cena é prá lá de sensual.

Uma das mudanças no roteiro em se tratando o livro é que o Drácula desta história se transforma em várias figuras, como lobos, ratos, morcegos e até névoa, isto acaba atrapalhando muito a captura do monstro, mas a sequência em que os caçadores de vampiros correm contra o por do sol para aprisioná-lo é de um jogo de câmeras e edição fantásticas.

O filme vale muito a pena ser visto, pontos altos são os figurinos, cenário, a trilha sonora muito bem encaixada com a cena, direção de arte e fotografia, maquiagem e edição, além de frases marcantes, apesar que no meu caso como assisti o longa algumas vezes.decorei algumas, como: “Eu viajei oceanos de tempos pra te encontrar” dita pelo próprio Drácula a Mina Murray.

Se vocês quiserem conhecer um pouco mais sobre a história e principalmente no aspecto de mudança de luz nas cenas, em pesquisa na internet achei uma ótima monografia falando sobre o filme no endereço: http://www.eduardodias.com.br/downloads/monografia_pos_ba.pdf

DRACULA DE BRAM STOKER02

CURIOSIDADES

– O roteiro do filme foi apresentado inicialmente a Winona Ryder, a intenção era produzir um filme para a TV americana, que seria dirigido por Michael Apted.
– A atriz mostrou o script para Francis Ford Coppola, ao ler a história ele interessou pelo projeto e assumiu a direção do filme e lançá-lo no cinema..
– Michael Apted assumiu então a produção executiva do filme.
– A semelhança de cabelo entre Winona Ryder e a atriz Sadie Frost era grande, por isso a atriz que interpretou Lucy optou por pintar seu cabelo de vermelho.
– Mina seduz o caçador de vampiros Van Helsing numa das cenas e apesar da cena ter sido gravada foi cortada na edição final.
– O sangue de muitas das cenas na verdade é geleia vermelha.
– Cesare o padre que conta ao príncipe Drácula sobre a morte de sua noiva, também é interpretado por Anthony Hopkins.
– O grito dado por Vlad quando ele enfia sua espada na cruz não é do ator Gary Oldman, ele foi dublado por Lux Interior, vocalista da banda punk The Cramps.

PRÊMIOS

OSCAR
Ganhou: Melhor figurino, Melhores efeitos sonoros e Melhor maquiagem

Indicado: Direção de arte

TRAILER

Comente pelo Facebook

2 Comentários

  1. marcia mineira

    Este filme é muito bom…

  2. Francisco Djalma Tosin

    Sempre que possível, assisto filmes sobre Drácula, o que mais me impressionou no filme dirigido por Francis Ford Copola foi o contexto histórico, explorando a queda de constantinopla, Drácula renegando a fé católica pela recusa de sepultar Elisabeta em solo SAGRADO, além das paisagens de inverno,