DURO DE MATAR 4.0 (Crítica)

DURO DE MATAR 4.0

Ficha Técnica

Título Original: Live Free or Die Hard
Ano do lançamento: 2007
Produção: EUA
Gênero: Ação
Direção: Len Wiseman
Roteiro: David Marconi, John Carlin, Mark Bomback, Roderick Thorp

Sinopse: Os Estados Unidos sofrem um novo ataque terrorista, desta vez através da informática. Um hacker consegue invadir a infra-estrutura computadorizada que controla as comunicações, transporte e energia do país, ameaçando causar um gigantesco blecaute. O autor do ataque planejou todos os passos envolvidos, mas não contava que John McClane (Bruce Willis), um policial da velha guarda, fosse chamado para confrontá-lo.

Por Kadu Silva

03 Duro de Matar4

Doze anos depois do lançamento de Duro de matar A Vingança, John McClane está de volta, agora um quarentão, prestes a se aposentar da policia. Sua maior ocupação é vigiar sua filha dos “garanhões” que vivem a rodeando.
És que começa a acontece uma série de mortes de hackers por todo o país e McClane é chamado para ir em busca de um que pode ser a próxima vitima, ele é Matt Farrell (Justin Long). Quando John chega na casa do garoto, percebe que o rapaz está sendo perseguido por uma quadrilha cibernética que está começando a controlando todos os sistemas eletrônicos dos EUA.

John McClane então precisa proteger o garoto, pois ele poderá ser útil na luta contra os terroristas, já que ele ajudou nesse plano dos terroristas.

O excelente roteiro dessa sequencia, além de saber criar ótimas cenas de ação, utiliza dos diálogos e de uma trama bem desenvolvida para criar um dos melhores filmes de ação daquele ano.

O roteiro consegue desenvolver uma história em que as cenas de ação seja completo da narrativa e não o contrario e isso torna o filme mais real. Por mais bizarras que chega a ser algumas cenas – como quando McClaine está fugindo de caminhão de um caça da força aérea, fica impossível não torcer para o herói diante da excelente construção da trama.

02 Duro de Matar4

A estrutura dos outros filmes se mantém aqui, o EUA sendo alvo de vilões estrangeiros, tem um herói quase imortal, repleto de ideias mirabolantes para se safar das enrascadas que se envolve e ai vai. Como no terceiro filme da franquia, a trama acontece em um campo bem mais amplo, dessa vez em quase todo o país.

O roteiro além desses acertos ainda deixa uma alerta de como estamos vulneráveis, quando o assunto é guerra cibernética. E por falar nisso, o ambiente tecnológico é muito bem usado na história, ele é o responsável por dar impulso na trama.
E o diretor Len Wiseman, consegue muito bem dar o ritmo perfeito para a narrativa, sabendo dosar cenas de pura adrenalina, muito bem filmadas com o desenvolvimento da história.

Um dos acertos que vale ressaltar na trama são os diálogos incrivelmente bem sacados, Bruce Willis, usa e abusa das piadinhas sarcásticas e como nos outros filmes, mostra que tem fôlego para manter por mais um tempo a franquia viva. Ele pula, briga, chuta, apanha e continua firme e forte na defesa do país, como já citei, um herói quase imortal.

Outro acerto foi na escolha do elenco, todos estão excelentes, fato fundamental para conseguir passar a mensagem da forma pensada, além de Bruce, o garoto que o acompanha pelo longa inteiro, Justin Long, esbanjam carismas, com isso fica impossível não torcer para a dupla conseguir restabelecer a paz nos EUA.

Mesmo excelente no geral o roteiro apresentam algumas falhas de coerência dramática, mas nada que comprometa o resultado final do filme. Sem dúvida depois de Duro de Matar o primeiro, esse é o melhor e mais bem desenvolvido longa-metragem da franquia, vale demais a pena ver,até porque na sexta chega um novo filme da franquia.

01 Duro de Matar4

TRAILER

4estrelas

Comente pelo Facebook