ENTRE ABELHAS (Crítica)

PosterCinema EntreAbelhas.indd

4estrelas

Por Kadu Silva

Assim caminha a humanidade…

ENTRE ABELHAS01

O diretor Ian SBF e o ator Fábio Porchat, pensaram no roteiro de Entre Abelhas a quase 10 anos, só agora com o sucesso do canal “Porta dos Fundos” foi que o projeto saiu do papel. E diferente do que a maioria pode pensar, não se trata de uma comédia, e sim de um drama, que trata o assunto principal, de forma bem humorada e que pode deixa o espectador super intrigado no fim da sessão.

O plot do longa, é sobre o personagem Bruno (Fábio Porchat), um editor de videos, récem-separado, que sem mais, nem menos começa a deixar de ver algumas pessoas. Com o fim do casamento, ele vai morar com sua mãe (Irene Ravache), sua principal aliada na busca de respostas para este fenômeno.

O roteiro é muito inteligente, deixando que o assunto não se torne melodramático e sim o abordando de forma mais leve. E além disso, podemos ter duas leituras basicamente da obra, a história por si só, num realismo fantástico, que já é muito interessante, ou mesmo como uma crítica sobre o futuro da humanidade.

ENTRE ABELHAS03

Ian e Fábio mostram que o ser humano cada vez mais só pensa em si e esquecem que fazem parte de uma sociedade, e que seus atos influenciam no outro. O personagem Davi vivido por Marcos Veras e o Nildo vivido por Luiz Lobianco, são os exemplos clássicos, de como caminha a humanidade. Davi o “melhor” amigo de Bruno, está ao lado dele e mesmo vendo o amigo em depressão profunda, só pensa em seus problemas e Nilo já representa um ser humano que por servir a outro parece um objeto sem importância, que não merece nem um “como vai?”, do outro, é através desses contrapontos que se dá a narrativa super interessante deste drama.

E todo está história aparentemente “maluca”, ganha ares sofisticados com a fotografia de Alexandre Ramos, que claramente se influenciou por outros filmes com assuntos semelhantes como o drama Ela, por exemplo.

Outro destaque, sem dúvida, é o elenco, peça fundamental para a credibilidade da trama. Fábio Porchat, talvez, pela primeira vez fazendo um personagem dramático, sem nenhum sorriso, durante todo o longa, está excelente, convence muito bem como o depressivo Bruno. A super competente Irene Ravache excelente como sempre, os já citados Marcos Veras e Luis Lobianco também ótimos e o restante do elenco não fica abaixo, todos compraram a ideia e tiveram excelentes atuações.

Entre Abelhas é um dos melhores filmes “blockbuster” nacionais dos últimos tempos. É divertido, inteligente, de fácil leitura e aborda um tempo seriíssimo, sem o torna-lo chato. Eu diria que é uma obra necessária.

ENTRE ABELHAS02

SINOPSE

Bruno (Fábio Porchat), um editor de imagens recém-separado da mulher (Giovanna Lancellotti), começa a deixar de ver as pessoas. Ele tropeça no ar, esbarra no que não vê, até perceber que as pessoas ao seu redor estão ficando invisíveis. Com a ajuda da mãe (Irene Ravache) e do melhor amigo (Marcos Veras), ele tentará descobrir o que se passa em sua vida.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Ian SBF” espaco=”br”]Ian SBF[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Ian SBF, Fábio Porchat
Título Original: Entre Abelhas
Gênero: Drama
Duração: 1h 40min
Ano de lançamento: 2015
Classificação etária: 14 Anos

TRAILER

Comente pelo Facebook

2 Comentários