EU NÃO FAÇO A MENOR IDEIA DO QUE EU TÔ FAZENDO COM A MINHA VIDA (Crítica)

EU NAO FACO A MENOR IDEIA DO QUE EU TO FAZENDO COM A MINHA VIDA

4emeio

Por Igor Pinheiro

EU NAO FACO A MENOR IDEIA DO QUE EU TO FAZENDO COM A MINHA VIDA03

Eu Não Faço a Menor Ideia do Que Eu Tô Fazendo Com a Minha Vida é um filme perigoso. Sim, perigoso. Primeiro porque tem atores extremamente adorados no Brasil atualmente, começando pela protagonista Clarice Falcão, e depois porque pode decepcionar muita gente que vai esperando assistir um filme sensacional. Ele não é isso e nem quer ser.

O filme é de 2011 e acompanha Clara (Clarice), que começa a fazer medicina por conta da família do pai e, como boa parte dos jovens contemporâneos, parece vazia e completamente deslocada em qualquer situação, sem ideias para o futuro. Não indo às aulas, ela conhece Guilherme (Rodrigo Pandolfo), que trabalha em um boliche e os dois começam a tentar descobrir o que Clara pode faze com a sua vida.

E o longa se desenrola daí, a relação entre os dois se aprofundando e vamos conhecendo cada vez mais a família repleta de médicos de Clara. Todo montado entre conversas, se torna muito fácil gostar da protagonista, principalmente pelo fato de ser interpretada por Clarice Falcão, que não é a melhor atriz do mundo, mas é extremamente carismática e fácil de se gostar.

EU NAO FACO A MENOR IDEIA DO QUE EU TO FAZENDO COM A MINHA VIDA02

No fim, já estamos cheios de frases marcantes e lições importantes, inclusive sobre o título do filme, que acaba aparecendo de forma um pouco surpreendente durante a história. E os temas abordados vão de pais relaxados até casais que se separam e voltam a ficar juntos anos depois. Tudo de forma muito suave, sem muita ambição. Repito, em momento algum o filme tenta ser sensacional e acredito que a culpa de boa parte das críticas negativas vai está no público que espera ver algo grande na tela.

O elenco é ótimo, além da ótima química entre Clarice (que chega ao seu auge em uma cena de desabafo com o pai perto do fim da história) e Pandolfo (que está presente em um milhão de produções nacionais, no cinema na TV, e isso me deixa preocupado porque ele é bom, mas pode estar se banalizando), o longa também conta com Leandro Hassum, Nelson Freitas, Gregório Duvivier, Alexandre Nero e uma ótima participação de Daniel Filho (que não dirige o filme) no final.

O filme é de Matheus Souza, já conhecido por Apenas o Fim (2008), e segue a mesma linha de “filme fofinho” que costuma agradar ao público mais jovem por aí, mas é o tipo de gênero que começa a cair no preconceito de quem costumar deixar todos os longas dessa linha no mesmo patamar, sem nem assistir direito. Vale a pena conferir, mesmo que não seja no cinema, só pra ver que existe cinema independente-fofo-alternativo bacana por aí… Ou melhor, por aqui!

EU NAO FACO A MENOR IDEIA DO QUE EU TO FAZENDO COM A MINHA VIDA01

SINOPSE

Clara (Clarice Falcão) está indecisa em relação às suas escolhas. A jovem está cursando a faculdade de Medicina por pressão familiar e não por vocação. Sem contar para ninguém o que está sentindo, ela passa a matar aulas no período da manhã. Durante essas aventuras matutinas, Clara conhece um rapaz que a ajuda a encontrar um norte para sua vida.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Matheus Souza” espaco=”br”]Matheus Souza[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Matheus Souza
Título Original: Eu Não Faço a Menor Ideia do que eu Tô Fazendo Com a Minha Vida
Gênero: Comedia
Duração: 1h 20min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: 12 Anos

TRAILER

Comente pelo Facebook