Excelentíssimos (Crítica)

Emílio Faustino

Lançar um filme sobre política no Brasil já não é uma tarefa fácil, fazer isso após uma conturbada corrida eleitoral que polarizou opiniões e dividiu familiares e amigos é um desafio maior ainda.

Dirigido por Douglas Duarte, Excelentíssimos apresenta de forma quase didática o processo de impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff e o dia a dia do poder legislativo no Congresso Nacional.

O documentário é um registro dos fatos, personagens e articulações por trás da maior crise política do país desde a redemocratização. Gravado dentro do Congresso ao longo dos meses em que corria o impeachment, o filme registrou mais de 800 horas de gravações que resultaram em 2 horas e 36 minutos de filme, um material tão rico que acabou ficando refém de sua própria riqueza, isso porque o filme ficou demasiadamente longo e cansativo.

Embora as cenas apresentadas tenham sua relevância, faltou um tato maior na edição e montagem do filme que optou por deixar as cenas longas e sem cortes. O que por um lado é positivo uma vez que diminui as margens para os políticos falarem que “foi apenas a edição do vídeo”, mas que por outro lado torna a experiência do telespectador uma espécie de tortura, o que também pode facilmente fazer parte da proposta.

Excelentíssimos (Crítica)

O ponto alto do filme é que ele mostra os bastidores da política, ou seja, aquilo que acontece quando os holofotes se apagam e os políticos se sentem mais a vontade para serem eles mesmos. É impressionante como alguns políticos se dispõem a falarem verdadeiros absurdos com a maior naturalidade. Neste sentido, “Excelentíssimos” assume o tom irônico que questiona de forma velada esses títulos que não condizem com a postura daqueles que o detém.

Sem dúvida, um filme necessário e que poderá facilmente fazer parte do material escolar nas aulas de história, isso é, se a censura camuflada de “escola sem partido” não barrar o filme antes.

É inevitável não se questionar quais efeitos o mesmo teria nas eleições se tivesse sido lançado antes da corrida presidencial. Teria ele mudado o rumo da história? Teriam as pessoas ignorado os fatos registrados e tratado tudo como fake news por pura conveniência?

Infelizmente, como o filme tardou para florescer nunca saberemos, mas que a flor é bonita e merece ser contemplada, disso não temos dúvidas.

Excelentíssimos é como uma rosa num chão de asfalto: bela e solitária. Seus espinhos retratam bem quem, como e porque derrubaram a presidente democraticamente eleita. Machuca saber, mas é a nossa melhor chance de se proteger.

Pôster de divulgação: Excelentíssimos

Pôster de divulgação: Excelentíssimos

SINOPSE

Retrato da democracia brasileira em um momento frágil de polarização política no Congresso Nacional, acompanhada durante quatro meses por uma equipe de filmagem. Processos que permitem cerca de 600 pessoas influenciar nas decisões do país, legisladores corruptos que se transformam em delatores, uma presidente que defende seu mandato com um pedaço de papel e falcões que traçam sua subida ao poder enquanto multidões cantam e protestam.

DIREÇÃO

Douglas Duarte Douglas Duarte

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Douglas Duarte
Título Original: Excelentíssimos
Gênero: Documentário
Duração: 2h 32min
Classificação etária: 14 anos
Lançamento: 22 de novembro de 2018 (Brasil)

Comente pelo Facebook