FLORESTA MALDITA (Crítica)

FLORESTA MALDITA

1estrela

Por Victor Piacenti

FLORESTA MALDITA02

Se eu posso definir este filme em uma palavra, seria ERRO. Sabe quando alguma coisa parece que não está certo, quando tem uma peça fora do lugar e faz tudo parecer extremamente incômodo? ‘Floresta Maldita’ segue bem por esse caminho, é um amontoado de situações que não fazem sentido, que não chegam a lugar algum e principalmente, uma falta de respeito com qualquer pessoa que consiga ter pelo menos um pouquinho de raciocínio lógico. Mas sabe o que é o pior de tudo isso? O filme realmente começa bem e tem uma história que tinha TUDO para ser boa, só que de repente parece que ficaram com preguiça, raiva, ou até mesmo vontade de zuar com a cara do povão e resolveram jogar a caca no ventilador. No final, a sensação que fica é a de que você podia ter gastado essa uma hora e meia de humilhação e degradação física e psicológica com sei lá, assistindo um programa sobre coelhos selvagens no Discovery.

Na história nós conhecemos Sara, uma menina americana que tem uma irmã gêmea chamada Jess, que é meio gótica, emo, trevosa e foi ser professora no Japão (a crise chegou até nos EUA pelo visto), só que ela é também meio depressiva e boatos dizem que a fofuxa foi vista entrando na Floresta Aokigahara, um lugar pacífico e de muita energia calorosa onde as pessoas vão para cometer suicídio. Sara corre para o outro país e resolve entrar na floresta com o intuito de achar a irmã e assim voltarem com vida, saúde, prosperidade e harmonia para seus lares. Só que uma vez lá dentro, vai ser muito difícil convencer sua mente do que é realidade ou ilusão, com consequências que podem acabar com a vida de qualquer um que tente andar em meio aquelas trilhas.

FLORESTA MALDITA01

Tinha tudo para ser legalzinho, né? Pena que tudo isso foi jogado nas mãos de pessoas incompetentes e que não tinham a mínima noção do material que haviam em mãos. Só para vocês terem ideia, segundo a lenda da floresta você não pode entrar lá caso tenha tristeza no coração, pois a amargura do local vai aflorar tudo o que tem de pior em ti e incentiva-lo ao suicídio. Isso daria uma baita história, psicológica, dramática, não importa, dava para aproveitar muito bem essa premissa… só que eles insistem em situações onde a burrice da menina impera e isso chega a ser irritante. Não que para uma trama ser boa ela precise seguir a risca o que cada um faria e tal, mas gente, é absurdo, totalmente absurdo, é tudo tão ridículo que eu não acreditava que alguém foi capaz de escrever algo do tipo. Isso por que eu nem contei do final pra vocês, que olha… dá até vontade de acender uma vela em nome do bom senso. Eu não sou muito exigente para filmes de terror, assisto sempre com bom grado e querendo me divertir, mas esse realmente foi difícil de tolerar. Afinal não tem como ficar em paz diante um roteiro que insulta sua capacidade mental o tempo todo e tenta a qualquer custo te convencer com coisas tão banais e sustinhos que foram inseridos de propósito só para dar uma emoção INEXISTENTE a uma história que não tem tempero algum.

O mais chato é perceber que este filme tinha tudo para ser bom, até o ponto onde resolvem entrar na floresta as coisas tinham um tom totalmente diferente, falando sobre lendas locais, sobre crenças japonesas e isso me despertou demais o interesse pois é um assunto que pode render várias coisas legais, só que do nada tudo vai pro brejo, o que vemos é um monte de situações sem propósito, cenas desnecessárias, personagens sem carisma e uma história que se perde com momentos que não tem tensão alguma ou diferença para a trama. A coisa piorava a cada minuto, parece que o roteirista escreveu tudo enquanto bebia vodca estragada e conforme ela foi batendo no cérebro tudo foi ficando mais absurdo, furado e tosco. É um filme beem, beeem, beeeeem fraco e fiquei muito triste, pois realmente começou promissor e acho que não é possível que alguém da produção não tenha reparado em como os rumos que a trama levou não estavam em harmonia com a proposta… ALGUÉM DEVIA TER IMPEDIDO, RASGADO O ROTEIRO, SEI LÁ… socorro, o mundo precisa ser poupado de coisas deste tipo. É realmente uma bomba lamentável e acho que até vale a pena se você estiver a fim de julgar atitudes toscas de personagens igualmente toscos, ou então para saber mais sobre essa floresta que realmente existe. Me dói dizer isso mas a realidade é essa, ‘Floresta Maldita’ é um filme incrivelmente ruim, muito ruim mesmo 🙁

FLORESTA MALDITA03

SINOPSE

Sara tem uma irmã gêmea e está preocupada com o seu desaparecimento misterioso. O maior receio dela é que a irmã tenha ido para a floresta de Aokigahara, no Japão, mais conhecida como a floresta dos suicidas. Apesar de todos a alertarem para não ir, ela entra na floresta, repleta de horrores inexplicáveis, determinada a descobrir a verdade sobre o destino de sua irmã.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Jason Zada” espaco=”br”]Jason Zada[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Nick Antosca e Ben Ketai
Título Original: The Forest
Gênero: Terror
Duração: 1h 34min
Ano de lançamento: 2016
Classificação etária: 14 Anos
Lançamento: 17 de março de 2016 (Brasil)

TRAILER

Comente pelo Facebook