FRANCES HA (Crítica)

FRANCES HA

4estrelas

Por Davi Gonçalves

FRANCES HA01

Frances Ha é, sob certo aspecto, um claro exemplo de filme que já chega com uma aura cult, distanciando-se das produções hollywoodianas com as quais estamos acostumados. Não é um filme de gênero definido. Não é uma comédia, nem um romance, nem um drama. Ele flerta, na verdade, com tudo um pouco. Dirigido por Noah Baumbach, Frances Ha não tem começo, nem meio, nem fim: o filme tem a pretensão única de apenas contar uma história.

No caso, a protagonista é Frances, um retrato fiel da nova geração de jovens do século XXI. Ela não é a garota mais bonita, nem a mais inteligente, muito menos a mais rica; mas, como todos os jovens de sua idade, tem aspirações e sonhos – especificamente, sua maior ambição é a de integrar o time principal de uma companhia de dança onde é assistente e sair em turnê pelo país, o que lhe traria mais condições de sobreviver em Nova York. Como a vida de milhares de jovens modernos, Frances não encontra tudo fácil. Primeiro: apesar de sonhar com o reconhecimento profissional, ela não possui muito talento para tal. Segundo: ela já está naquela idade em que, apesar de ainda se sentir jovem, o tempo já dá indícios de que está passando rápido e quando menos se esperar… simplesmente passou. A exemplo de sua melhor amiga, Sophie, que abandona o apartamento que divide com Frances para casar com o namorado – obrigando Frances a dividir moradia com dois rapazes bacanas e legais (sim, são jovens, cheios de vida e tal…).

FRANCES HA03

Frances, nossa heroína neste filme excessivamente nova-iorquino, foge um pouco do padrão das mulheres retratadas em Hollywood. Frances é a cara da juventude “problema” da nossa atualidade; uma personagem profunda e, ao mesmo tempo, cheia de personalidade: esperançosa, bem humorada, consciente. Sonha em seguir uma carreira nas artes – apesar da falta de talento suficiente e dinheiro para seguir a vida (como muitos jovens por aí nas grandes capitais). É amiga e fiel. Em certo momento, Frances confessa para Sophie “somos iguais a duas lésbicas juntas a muito tempo que não fazem mais sexo”. Atrapalhada, Frances em diversos momentos é como uma adolescente: vê tudo ao seu redor e sabe que precisa crescer, mas ao mesmo tempo tem medo dos rumos que a vida irá lhe reservar.

Noah optou por trazer uma atmosfera clássica para a história – presente não apenas na escolha do preto e branco (nos lembrando de imediato Woody Allen em Manhattan), como também na trilha sonora, que vai do instrumental de Bach, Mozart e Georges Delerue (um dos maiores compositores da nouvelle vague – que muitos críticos já associam a Frances Ha) a clássicos mais modernos, como Paul McCartney, The Rolling Stones e Harry Nilsson. Aliás, em uma das cenas mais deliciosas do filme, a protagonista da história (a irresistível Greta Gerwig, em ótima atuação) sai correndo e dançando pelas ruas nova-iorquinas embalada ao som de David Bowie e sua incrível Modern Love. Quer música mais propícia?

Frances Ha é um retrato dos nossos tempos. Não é uma obra-prima que preza por bons elementos técnicos – mas é uma fábula sobre as relações humanas no cenário urbano atual. É um filme que analisa aquela fase da vida em que você fica meio perdido entre o que fazer e o que quer fazer – e quais rumos tomar para realizar os sonhos (ou mesmo assumir que alguns sonhos deverão ser abandonados). Particularmente, me identifiquei com o filme e recomendo (coisa que dificilmente faço em minhas críticas, mesmo amando certas produções). Frances Ha, mais do que um filme de caráter “cool”, é uma fábula contemporânea sobre crescimento e realização (ou abandono) dos sonhos.

FRANCES HA02

SINOPSE

Frances (Greta Gerwig) divide um apartamento em Nova York com Sophie (Mickey Sumner), sua melhor amiga. Brincalhona e com ar de quem não deseja crescer, ela recusa o convite do namorado para que more com ele justamente para não deixar Sophie sozinha. Entretanto, a amiga não toma a mesma atitude quando surge a oportunidade de se mudar para um apartamento melhor localizado, mesmo que isto signifique que ela e Frances passem a morar em locais diferentes. A partir de então tem início a peregrinação de Frances em busca de um novo lugar que se adeque às suas finanças, já que ela é apenas aluna em uma companhia de dança à espera de uma chance de integrar o grupo de bailarinos que encenará o espetáculo de Natal. Mesmo diante das dificuldades, Frances tenta manter o alto astral diante os problemas que a vida adulta traz.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Noah Baumbach” espaco=”br”]Noah Baumbach[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Greta Gerwig e Noah Baumbach
Título Original: Frances Ha
Gênero: Comedia
Duração: 1h 26min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: 12 anos

TRAILER

Comente pelo Facebook

1 Comentário

  1. Fortaleza

    Muito bom, se não fosse o site nunca descobriria esse ótimo filme. Quem tem 30 anos vai se identificar completamente