ÍCARO (Crítica)

Kadu Silva

Os bastidores (lamentáveis) do esporte

O diretor Bryan Fogel (Jewtopia), resolveu desenvolver um documentário, aparentemente jornalístico, para mostrar se o uso de anabolizante tem influência no resultado final de alguma competição, mas com sua pesquisa, acabou revelando ao mundo um dos esquemas mais “assustadores” de uso ilegal de substancia no meio esportivo mundial.

Isso ocorreu quando Fogel em uma reunião informal via Skype com um cientista russo, interrogava se era possível usar substancias ilegais para aumentar o rendimento e não ser descoberto no doping. O cientista não só afirmou que era possível como revelou ao diretor que participava de um esquema político na Rússia em que quase toda a delegação russa fazia uso disso para aumentar o rendimento em competições mundiais. Tal afirmações levou Fogel a ter em mãos uma bomba que se tornou um thriller geopolítico com contorno irreais e que até hoje ainda estão sendo analisados pelas entidades competentes.

O grande diferencial do documentário é exatamente a transformação de uma linha até certo ponto micro de uma pesquisa quase acadêmica, se tornando uma abordagem global de um dos maiores escândalos da história do esporte mundial.

ÍCARO (Crítica)

Quando a narrativa do longo parte para a investigação do escândalo russo, o documentário se torna quase um filme de ficção de thriller de suspense, e a forma como a montagem é realizada, mesclando a repercussão da mídia mundial, os depoimentos de políticos e dirigentes esportivos com o medo do cientista russo vivendo escondido nos Estados Unidos, torna tudo uma alucinante experiência.

E tudo fica ainda mais “empolgante”, pois tudo está registrado por Fogel, nada é narrado em off, ou legendado com o que poderia ser, existe registro em vídeo, o que faz da narrativa ainda mais impactante.

Ícaro não é tão relevante como obra cinematográfica, já que seu formato lembra mais uma grande matéria jornalista, sua importância e relevância está exatamente nas consequências do que ela trouxe para o esporte, apesar que as últimas notícias dão conta que o COI (Comitê Olímpico Internacional), vai arquivar tudo, não fazendo mudanças reais para que não exista tais injustiças no cenário esportivo mundial (infelizmente).

Pôster de divulgação: ÍCARO

Pôster de divulgação: ÍCARO

SINOPSE

Quando Bryan Fogel começa a descobrir a verdade sobre o doping nos esportes, uma reunião casual com um cientista russo transforma sua história de uma experiência pessoal em um thriller geopolítico envolvendo urina suja, morte inexplicável e um ouro olímpico.Trata-se da exposição do maior escândalo da história do esporte.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Bryan Fogel” espaco=”br”]Bryan Fogel[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Bryan Fogel, Mark Monroe
Título Original: Icarus
Gênero: Documentário
Duração: 1h 50min
Classificação etária: 14 Anos
Lançamento: 4 de agosto de 2017 (Netflix)

VEJA TAMBÉM

Comente pelo Facebook