J. EDGAR (Crítica)

J. EDGAR

3estrelas

FICHA TÉCNICA

Título Original: J. Edgar
Ano do lançamento: 2012
Produção: EUA
Gênero: Drama
Direção: Clint Eastwood
Roteiro: Dustin Lance Black

Sinopse: O longa explora a figura de um dos homens mais enigmáticos do século XX: John Edgar Hoover (Leonardo DiCaprio). Um dos principais responsáveis pela criação do FBI e seu homem forte por 48 anos, ele foi temido e admirado por várias décadas, mas em sua vida pessoal mantinha segredos grandes o bastante para acabar com sua reputação e sua carreira.

Por Kadu Silva

Tecnicamente Perfeito

J EDGAR02

Esse é um dos filmes que mais estava na expectativa de assistir nesse ano, afinal tem dois grandes nomes que me atraem para ele, o diretor Clint Eastwood e o protagonista Leonardo DiCaprio, sem contar também Dustin Lance Black (o roteirista de Milk), mesmo com tudo isso, o filme não foi capaz de me deixar totalmente satisfeito ao seu termino, mas nem por isso deixou de ser um ótimo e imperdível longa-metragem.

Clint optou por fazer um filme no estilo O Aviador de Scorsese em que não existe um clímax central na trama é uma sequência de acontecimentos que dão o tom do longa e além disso os personagens estão muito distantes do público ao meu ver.

No filme conhecemos uma figura forte na história americana, um homem que transformou o BOI (Bureau of Investigation), instituição falha com aproximadamente 600 agentes em uma potente organização federal de mais de 16.000 funcionários em 48 anos de trabalho, servindo a oito presidentes e 18 secretários de segurança.

Nesse período, ficou conhecido para o bem e para o mal. Caçou, na década de 30, os grandes gângsteres americanos e também participou da captura do sequestrador de filho do aviador Charles Lindberg.

Nas décadas seguintes, Hoover se preocupou bastante em sanar a “praga” que eram os comunistas e , durante a Segunda Guerra Mundial, expulsou muita gente dos EUA.

E durante todo esses acontecimentos conhecemos um pouco mais da intimidade de Hoover, suas fragilidades e amores.

O roteiro de Dustin na verdade consegue uma boa ligação dos acontecimentos marcantes da figura de Hoover, apesar de como já citei não apresentar um fato como clímax central a trama.

J EDGAR01

Além disso o diretor como é comum em sua filmografia, usa a sensibilidade em grandes cenas do longa-metragem, principalmente naquelas que focam a relação homoafetiva de Hoover com Tolson, mesmo assim achei que Clint não aprofundou como poderia nesse tema, deixando meio frio e sem muita verdade.

Vale ressaltar um aspecto que no trailer havia achado ruim, mas ao assistir o filme vi que realmente é um belo trabalho, a maquiagem, é impecável o trabalho de envelhecimento que a equipe realizou nesse longa-metragem.

E o longa ainda tem um aspecto extra para os amantes da história política mundial, em seu decorrer passamos por vários momentos marcantes, vistos pelos olhos de Hoover e perfeitamente filmado pelo Clint.

E outro bom motivo para assistir o filme é o elenco muito bem escalado, Judi Dench sensacional como mãe do protagonista, protetora e sempre presente na vida do filho, impossível não lembramos de nossas mães ao vê-la em cena.

E tem também o astro maior Leonardo DiCaprio que de fato faz jus a várias indicações que vem tendo por sua atuação no filme, seu trabalho de composição é perfeito e ficamos ainda mais impressionados com a forma física que o ator consegue fazer do jovem ao idoso J. Edgar, difícil ganhar dos concorrentes no Oscar, mas deveria ser lembrado.

Mas preciso destacar a performance de Armie Hammer, mesmo que de forma discreta sua composição do Clyde Tolson é marcante, a fase idosa então é de aplaudir de pé tal o cuidado corporal que o ator pensou para sua atuação, chama muita atenção.

O Ccine recomenda, pois mesmo não sendo uma obra prima, tem ótimas performances e um bom resgate dos momentos históricos da política mundial.

J EDGAR03

DESTAQUE

Para o figurino e para a direção de arte que faz um excelente trabalho de reconstituição de época que passa dos anos 30 a 70 de forma perfeita.

PRÊMIOS

GLOBO DE OURO
Indicação: Melhor Ator em Drama – Leonardo DiCaprio

TRAILER

Comente pelo Facebook