JACK REACHER: SEM RETORNO (Crítica)

Kadu Silva

Deixe o cérebro em casa, #ficaadica!

Filmes de ação podem ter uma história interessante que vai muito além das cenas de explosão e pancadaria que caracteriza o gênero, mas em geral essas produções focam todos seus esforços para essas tais cenas. E é exatamente esse o caso de Jack Reacker: Sem Retorno, um filme que esqueceu de cuidar do roteiro e só priorizou as situações de ação com adrenalina e mais adrenalina.

Esse é o segundo filme com o personagem Jack Reacker, o primeiro foi O Último tiro de 2012, nesse Jack (Tom Cruise) retorna à base militar onde servia, para encontrar a major Susan Turner (Cobie Smulders), mas logo que chega descobre que ela está presa, acusada de ter vazados informações confidenciais. Jack então resolve iniciar uma investigação e descobre que todos acontecimentos “estranhos” do caso, são mais pessoais do que ele imaginava.

O roteiro que foi baseado no livro Never Go Back, escrito por Lee Child, é repleto de problemas, quase nada se salva, infelizmente. Primeiro a composição dos personagens é muito frágil, tanto suas motivações como suas atitudes diante dos problemas, nada faz muito sentido. A falta de veracidade com os acontecimentos que passa o protagonista beira a algo quase de super-heróis, ele é imbatível e se não bastasse isso, ainda tem poderes de ver o passado, “what?”, pois é, fica difícil “comprar” a história. Certas passagens acontecem e não tem conclusão no decorrer da narrativa, sem contar ainda que o melodrama piegas do final que é muito fora de tom.

Mas em se tratando de ação o filme consegue entregar bem o que promete, o diretor Edward Zwick (O Último Samurai), sabe filmar muito bem as cenas de explosão e tiros, mas consegue encontrar o timing perfeito mesmo nas cenas de luta, tanto é que são várias durante a história, uma melhor que a outra, o clímax final é uma luta no alto de um prédio e como é de se esperar, de tirar o folego!

O elenco está ok para o gênero, mas incomoda por exemplo ver o ator Robert Knepper (Prison Break) fazendo novamente um vilão, ele merecia uma chance de sair desse único papel, de certa forma é o que acontece também com Tom Cruise (franquia Missão: Impossível) que faz tantos filmes de ação de agentes secretos e tal, que parece que é tudo um só, o personagem não tem nenhuma característica própria que consiga diferenciar dos demais protagonizado pelo ator.

Jack Reacher: Sem Retorno é ideal para assistir quando você não quer usar o seu cérebro para o divertimento, somente ver cenas de ação e mais nada.

JACK REACHER

SINOPSE

Jack Reacher (Tom Cruise) retorna à base militar onde serviu na Virgínia, onde pretende levar uma major local, Susan Turner (Cobie Smulders), para jantar. Só que, logo ao chegar, descobre que ela está presa, acusada de ter vazado informações confidenciais do exército. Estranhando a situação, Reacher resolve iniciar uma investigação por conta própria e logo descobre que o caso é bem mais pessoal do que imaginava.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Edward Zwick” espaco=”br”]Edward Zwick[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Edward Zwick, Richard Wenk, Marshall Herskovitz
Título Original: Jack Reacher : Never Go Back
Gênero: Ação, Suspense
Duração: 1h 59min
Classificação etária: 12 Anos
Lançamento: 24 de novembro de 2016 (Brasil)

Comente pelo Facebook