JOGOS MORTAIS: JIGSAW (Crítica)

Kadu Silva

Sem novidades, mas competente!

Não é a primeira vez que franquias que anunciaram seu fim volte à tona com novas histórias, Jogos Mortais – O Final de 2010 foi anunciado como o último longa do serial killer Jidsaw, mas os roteiristas Josh Stolberg (Pacto Secreto) e Pete Goldfinger (Piranha 2) apresentaram uma nova história e os produtores resolveram voltar com a franquia.

Nessa história uma nova série de assassinatos leva os policiais a suspeitarem que John Kramer (Tobin Bell), o assassino mais conhecido como Jigsaw estaria novamente na ativa, mas o problema é que ele morreu a quase uma década, o que tornou a investigação ainda mais complexa. Enquanto eles avançam nas investigações os mortos do novo jogo acabam aparecendo um a um para confundir os policiais, e os suspeitos só aumentando a cada nova revelação. É então que fica a questão: como que Jigsaw pode estar novamente matando com seu jogo sórdido, se ele havia morrido?

JOGOS MORTAIS: JIGSAW (Crítica)

O longa não traz novidades para a franquia, o formato do filme é igual aos demais, só que o grande mistério que ronda a trama é muito bem construído pelos roteiristas, o que torna o filme bem interessante, mas como a maioria dos filmes de terror e principalmente a franquia Jogos Mortais existe deslizes no acabamento do roteiro e as falhas são enormes, de personagens babacas entram nas armadilhas sabendo que podem morrer, até portas ficarem abertas para que os policiais entrem nos esconderijos sem menor explicação, para contar o mínimo.

Para quem gosta da franquia é uma obra imperdível, já que o jogo das armadilhas agoniantes está de embrulhar o estômago e fazer nos retorcer na cadeira do cinema, e por falar nas armadilhas, é através delas que o filme faz uma homenagem aos outros sete longas. Ao assistir ao filme vai ser possível lembrar das marcantes num momento especifico do longa, o que certamente vai fazer os fãs delirarem.

Outra característica comum nos outros filmes continua presente nesse, o elenco é bem fraco, alguns até atrapalham no desenvolvimento da narrativa pela atuação muito abaixo da média. Além disso, outro acerto comum da franquia (felizmente) continua aqui, a direção de arte é impressionante ao construir as armadilhas mais insanas de forma muito verossímil.

Jogos Mortais: Jidsaw é um bom filme, apesar de não apresentar nada de novo dentro da franquia.

Pôster de divulgação: JOGOS MORTAIS: JIGSAW

Pôster de divulgação: JOGOS MORTAIS: JIGSAW

SINOPSE

Depois de uma série de assassinatos, todas as pistas estão sendo levadas a John Kramer (Tobin Bell), o assassino mais conhecido como Jigsaw. À medida que a investigação avança, os policiais se encontram perseguindo o fantasma de um homem morto há mais de uma década.

DIREÇÃO

Michael Spierig, Peter Spierig

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Josh Stolberg, Pete Goldfinger
Título Original: Jigsaw
Gênero: Terror, Suspense
Duração: 1h 32min
Classificação etária: 18 Anos
Lançamento: 30 de novembro de 2018 (Brasil)

Comente pelo Facebook