KILL BILL – VOLUME 2 (Crítica)

KILL BILL - VOLUME 2

 

5estrelas

FICHA TÉCNICA

Título Original: Kill Bill: Vol. 2
Ano do lançamento: 2004
Produção: EUA
Gênero: Drama, Thriller
Direção: Quentin Tarantino
Roteiro: Quentin Tarantino e Uma Thurman

Sinopse: Após ser traída por Bill (David Carradine) e seu antigo grupo, a Noiva assassina (Uma Thurman) fica à beira da morte por 4 anos. Após despertar do coma, ela vai atrás de cada um dos seus antigos companheiros para matá-los. Na segunda parte dessa busca por vingança, a noiva vai continuar sua procura por Bill, atacando os últimos dois sobreviventes do grupo: Budd (Michael Madsen) e Elle Driver (Daryl Hannah). O confronto com seu antigo mestre, e mandante da sua morte, vai revelar novas surpresas para a assassina.

Por Igor Pinheiro

KILL BILL - VOLUME 203

Devo começar o post explicando a nota que dei para Kill Bill – Volume 1. Não foi máxima porque essa é dedicada ao Volume 2. Não que seja um filme melhor (até porque não é assim que avalio), mas é diferente, fecha a obra e me agrada mais, tanto em termos de roteiro quanto em termos de estética, ação, etc.

A principal diferença entre os dois volumes, que foram planejados como um só, é a violência, bastante reduzida na sequência. Nesse, Belatrix Kiddo (sim, agora A Noiva tem um nome) é mais humanizada e a conhecemos antes de toda a brutalidade em seu casamento, quando ainda era mais apaixonada por Bill. Com a profundidade na protagonista sendo acentuada, o roteiro fica mais leve, em vários sentidos.

É claro que tem ação, e muito bem presente. A luta contra Elle Driver no trailer é sensacional, ainda mais com a história dos olhos dela, um arrancado por Pai Mei e o outro pela personagem de Uma Thruman, é genial. Por mais sádico que seja, dá vontade de ver e rever Daryl Hannah se debatendo pelo trailer sem os órgãos da visão.

Pai Mei, aliás, é apresentado nesse longa. O personagem é tirado do filme Carrascos de Shaolin (1977), mas é em Kill Bill que ganha sucesso, ajeitando a barba como ninguém e dando à Belatrix seu árduo treinamento, que, no fim das contas, foi fundamental para sua vingança ser completa. É ele quem a ensina a técnica dos cinco pontos que explodem o coração.

KILL BILL - VOLUME 201

Outro incrível momento marcante presente no filme é o de Budd enterrando Belatrix viva. E sua fuga, socando o caixão até que ele se rompa (também aprendeu a socar com Pai Mei), é mais incrível ainda. Cena marcante do cinema, pelo menos para mim.

Voltando ao roteiro leve, a cena do encontro com Bill é quase poética, a conversa entre os dois é ótima e o esperado encontro entre mãe e filha faz sentir. A exploração da relação entre ele e Belatrix, mostrada em flashbacks principalmente, cria uma afeição perturbadora com o personagem. Você não quer amar o vilão da história, mas passa a entender todo o sentimento que A Noiva teve por ele.

O desfecho nos remete novamente a Pai Mei e aos cinco pontos que explodem o coração. Se o duelo final entre Bill e Belatrix fosse uma imensa luta, repleta de ação, com certeza não teria o mesmo efeito. E é aí que o segundo filme me ganha mais que o primeiro. Fica até difícil de imaginar os dois como um longa só, como era planejado. Mas o resultado geral e final dão gosto de ver, é Tarantino (e não sou um mega fã do cara, porque os mega fãs dele são bem malas) em sua melhor forma: roteiro e estética no mesmo nível, sem desequilibrar a balança. É bonito e raro de se ver coisa assim nas telonas.

Rumores de um terceiro filme (aparentemente sem sentido) aparecem e somem da internet com bastante frequência. Eu sou contra, por motivos óbvios (olha o nome do filme, né, gente?). E gosto de saber que Kill Bill, Volumes 1 e 2, estão ali para eu ver e rever (como fiz para escrever os textos) na hora que eu bem entender. Uma Thurman + Quentin Tarantino rules!

KILL BILL - VOLUME 202

PRÊMIOS

GLOBO DE OURO
Indicações: Melhor Atriz – Drama – Uma Thurman e Melhor Ator Coadjuvante – David Carradine

MTV MOVIE AWARDS
Ganhou: Melhor Luta – Daryl Hannah e Uma Thurman

Indicações: Melhor Filme e Melhor Atriz – Uma Thurman

TRAILER

Comente pelo Facebook