LOUCOS E PERIGOSOS (Crítica)

Davi Gonçalves

É triste para qualquer artista se ver naquela fase da vida em que, inevitavelmente, a idade chega – e Hollywood costuma ser cruel quando isto acontece. Para além da questão estética (afinal, cá entre nós, um ator vive de sua imagem, é algo inerente ao seu trabalho), poucos são os intérpretes que conseguem se manter na ativa conquistando bons papéis. Okay, Bruce Willis chegou há pouco na casa dos sessenta e sua filmografia não é das piores. Na verdade, Willis tem uma carreira equilibrada: títulos aclamados pela crítica (Pulp Fiction, O Sexto Sentido, Moonrise Kingdom), sucessos comerciais (O Quinto Elemento, Armageddon, Duro de Matar) e, claro, fiascos – dos quais seu mais recente longa, Loucos e Perigosos, faz parte.

Dirigido pela dupla Mark e Robb Cullen, Loucos e Perigosos é um filme de estilo indefinido que acompanha um detetive de Los Angeles em uma perseguição a uma gangue que roubou seu cãozinho de estimação. E quando digo “indefinido” é porque Loucos e Perigosos não sabe ao certo a que veio, já que falha em todas as vertentes que propõe. Nada funciona: nem a ação, nem a comédia, nem o suspense. Pouco mais de uma hora e meia de duração é um martírio para o público, mesmo que haja um elenco com nomes relativamente “bons” (temos um John Goodman mal aproveitado e um Jason Momoa que se esforça mas não consegue abandonar a pieguice) e um ritmo razoavelmente dinâmico. Loucos e Perigosos, em sua totalidade, parece muito mais uma sátira ao gênero – e, principalmente, aos seus personagens. É nítido que cada um deles ali é uma releitura grotesca dos estereótipos de longas de ação dos anos 80 e 90 (inclusive Willis, visivelmente ridicularizando a si mesmo). O grande problema aqui é o argumento sem pé nem cabeça que não mantém a coerência, como se tudo não passasse apenas de uma série de fragmentos isolados, juntos uma única vez com o intuito de manipular uma história que, em si, não existe. O resultado disso é um filme que serve, no máximo, como entretenimento sem compromisso em algum canal pago por aí – isto se você tiver saco para isso, afinal Loucos e Perigosos não deve ser levado a sério. Mesmo.

Pôster de divulgação: LOUCOS E PERIGOSOS

Pôster de divulgação: LOUCOS E PERIGOSOS

SINOPSE

Quando Steve Ford (Bruce Willis), um detetive particular de Los Angeles, descobre que seu querido cachorro foi sequestrado, ele não tem outra alternativa a não ser atacar a gangue responsável pelo crime. Spyder (Jason Momoa), o chefe dos traficantes, impõe então uma condição para a devolução do cão: que Steve realize alguns trabalhos para ele.

DIREÇÃO

Robb Cullen, Mark Cullen

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Robb Cullen, Mark Cullen
Título Original: Once Upon A Time In Venice
Gênero: Ação, Comédia
Duração: 1h 34min
Classificação etária: 16 Anos
Lançamento: Em breve (Brasil)

Comente pelo Facebook

1 Comentário

  1. Juliana Borges Maquiagem

    Oie! Adorei o post e achei muito legal o seu blog!
    Muito obrigada pelas dicas!

    Juliana