MACBETH: AMBIÇÃO & GUERRA (Crítica)

MACBETH AMBICAO e GUERRA

3emeio

Por Kadu Silva

MACBETH AMBICAO e GUERRA03

Considerada uma das mais importantes peças de William Shakespeare, Macbeth ganha mais uma adaptação para o cinema, dessa vez na direção do estreante cineasta australiano Justin Kurzel.

Dentre as diversas curiosidades dessa peça, tem o fato dela ser considerada a do texto maldito, pois reza a lenda que sempre que adaptado, a produção fracassa, mas mesmo permeado por essa lenda, ele já foi adaptado em formato cinematográfico 162 vezes no mundo todo, até no Brasil com o título de A Floresta Que se Move. Entre as mais famosas tem uma produção de Polanski (Macbeth (1971)), de Orson Welles (Macbeth (1948)), e os críticos consideram a melhor de todas a de Kurosawa, com o título de Um Tronco Manchado de Sangue de 1957.

Na versão 2015 dois renomados atores protagonizam o filme, Michael Fassbender (12 Anos de Escravidão) e Marion Cotillard (Piaf), para quem não lembra, a história é sobre um soldado escocês Macbeth, vivido por Fassbender, que após triunfo numa batalha, recebe a profecia de três bruxas, de que ele se tornaria rei. Influenciado pela esposa (Marion Cotillard), o até então soldado, trai o atual rei e assim toma pose do reino. Após essa conquista Macbeth se mostra um monarca frio, autoritário e muito odiado por todos.

MACBETH AMBICAO e GUERRA02

Para quem é conhecedor da trama, é importante salientar, que o roteiro de Todd Louiso e Michael Lesslie deixa de lado diversas passagens importantes do texto original, talvez com o objetivo de dar mais agilidade na narrativa, no entanto, a dinâmica do diretor, torna o filme extremamente cansativo e chato de se acompanhar. Justin abusa do slow motion, a compensação, fica por conta a exótica trilha sonora assinada por Jed Kurzel, que consegue dar um frescor para a história.

É inegável que a fita apresenta uma belíssima fotografia, no entanto, o filme é quase todo ambientado no escuro, o que dificulta a leitura interpretativa dos atores, sem contar que hoje em dia, filmes com essa estética visual tendem a não ter um grande apelo do público. Além disso o texto tem uma linguagem bem coloquial, mas um fator que complica na identificação com a plateia.

Macbeth, Ambição e Guerra infelizmente não conseguiu encontrar o equilíbrio, para um formato que não fugisse de sua origem e que ainda assim soasse agradável para o público (“plugado”) da atualidade – algumas escolhas comprometeram o resultado final.

MACBETH AMBICAO e GUERRA01

SINOPSE

Macbeth (Michael Fassbender) é um general do exército escocês que trai seu rei após ouvir um presságio de três bruxas que dizem que ele será o novo monarca. Ele é altamente influenciado pela esposa Lady Macbeth (Marion Cotillard), uma figura manipuladora que sofre por não poder lhe dar filhos.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Justin Kurzel” espaco=”br”]Justin Kurzel[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Todd Louiso e Michael Lesslie
Título Original: Macbeth
Gênero: Drama
Duração: 1h 53min
Ano de lançamento: 2015
Classificação etária: 16 anos
Lançamento: 24 de dezembro de 2015 (Brasil)

TRAILER

Comente pelo Facebook