MARINA| Impressões (Mostra SP)

MARINA

4estrelas

Por Guilherme Alves

Meu primeiro 4 da Mostra. Na verdade é um filme comum. Nenhuma pérola inesquecível, mas um filme em que não há lugar para erros ou clima monótono. As regras básicas de um bom roteiro e um andamento dinâmico para um longa-metragem foram seguidas à risca aqui, para contar a história biográfica de um artista italiano (ainda vivo) que estourou nos anos 50 com sua mistura de rockabilly, música italiana tradicional, música romântica e uma sanfonada cigana. O longa te prende a todo momento e quando chega a hora de arrancar umas lágrimas, te emociona sem você nem perceber. Eu que gosto de brincar de ser ‘gato véio’ no cinema quando percebo que o filme começa a querer me levar pro sentimentalismo, quando menos percebi estava com os olhinhos lubrificados já. Tem de tudo, ação, comédia, drama, suspense. Como eu disse: um filme que segue a cartilha básica do Cinema, mas sem ser clichê ou sacal, e é este seu trunfo. Uma coprodução belga e italiana mostra que tem potencial pra ser muito melhor que os mesmos gêneros de filme (estes infalíveis, porque não ousam) em Hollywood, pelo menos nos últimos 20 anos. Mais uma vez o cinema europeu até sendo básico e banal e quase se assemelhando a um entretenimento blockbuster da mesma estatura, se sai bem melhor. Em verdade fui para o filme sem esperar grandes coisas e depois do que vi até então na Mostra, a surpresa que ele me impactou foi altamente positiva. Mas sejamos justos, os norte-americanos também fazem coisas boas neste nicho de cine-biografias musicais, e para usar duas referências que me vieram à memória durante o filme e para vocês entenderem melhor o que quero dizer: o Marina se assemelha a algo entre “Johnny & June” (sobre Johnny Cash) e “Ray” (sobre Ray Charles). Considero muito bom por ser um entretenimento leve e agradável para uma tarde no cinema, principalmente se você estiver acompanhado (o que não era a minha sorte, caso você se pergunte).

MARINA01

FICHA TÉCNICA

Título Original: Marina
Ano do lançamento: 2013
Produção: Bélgica, Itália
Gênero: Drama
Direção: Stijn Coninx
Roteiro: Rik D’hiet, Stijn Coninx
Classificação etária: 16 anos

Sinopse: Itália, 1948. O jovem Rocco cresce na Calábria, até que um dia seu pai Salvatore decide ir para a Bélgica, onde luta para ganhar dinheiro trabalhando numa mina de carvão. Logo, ele manda buscar a família. Do dia para a noite, Rocco vira um imigrante e tem que lidar com a nova situação. Rocco quer ser como os outros jovens, quer tornar-se alguém e ter um propósito na vida. Contra a vontade de seu pai, ele encontra um escape na música e no amor. Baseado nas memórias de infância do cantor ítalo-belga Rocco Granata.

TRAILER

Comente pelo Facebook