Meu Nome é Daniel (Crítica)

Kadu Silva

Desconstruindo o estereótipo de coitadinho!

Daniel de Castro Gonçalves nasceu com uma deficiência que nenhum médico foi capaz de diagnosticar com exatidão. Essa condição motivou Daniel a desenvolver o documentário Meu Nome é Daniel com objetivo de se encontrar como pessoa e ao mesmo tempo buscar respostas para sua deficiência.

Na obra Daniel utiliza um enorme e rico material de arquivo mostrando desde sua infância até os dias atuais. É interessante que a família desde sempre gostou de registrar o cotidiano de todos, principalmente de Daniel, dessa forma o cineasta quando foi criar sua obra tinha quase um filme pré-concebido com o acervo.

Meu Nome é Daniel (Crítica)

Dentre tantas coisas interessantes que o filme apresenta e nos leva a pensar, uma das que mais chama atenção é a forma como Daniel se expõem diante da câmara, mostrando suas limitações e fragilidades e ao mesmo tempo com isso vemos um rapaz forte, determinado que quer somente ser respeitado e ter os diretos iguais de qualquer um. Esse lugar de fala do Daniel fortalece muito o “discurso” para desconstruir o estereótipo de coitadinho que a sociedade de forma geral faz de uma pessoa com deficiência e torna o documentário ainda mais representativo.

Apesar dessas qualidades o filme tem alguns problemas no roteiro e na montagem. No roteiro em determinados momentos são mostrados personagens que não são explicados de forma clara o porquê do destaque a eles, obvio que um ou outro você pode criar uma ideia própria do porque não foi aprofundado na trama, mas ainda assim fica uma sensação de desperdício de tempo no corte final, já na montagem, mesmo o filme sendo curto, algumas passagens lentas atrapalham para que se envolva com a história até porque alguns destaques se mostram desnecessário para a trama em si.

Meu Nome é Daniel por ser feito em primeira pessoa, por alguém com o poder de fala fortalece a mensagem que nos deixa no final.

Pôster de divulgação: Meu Nome é Daniel

Pôster de divulgação: Meu Nome é Daniel

SINOPSE

Daniel de Castro Gonçalves nasceu com uma deficiência que nenhum médico foi capaz de diagnosticar. No documentário em primeira pessoa o jovem relembra sua infância, por meio de registros de família, para tentar entender sua condição, enquanto no presente busca novas respostas para sua doença.

DIREÇÃO

Daniel Gonçalves Daniel Gonçalves

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Daniel Gonçalves
Título Original: Meu Nome é Daniel
Gênero: Documentário
Duração: 1h 23min
Classificação etária: 10 anos
Lançamento: em breve (Brasil)

Comente pelo Facebook