O CAÇADOR E A RAINHA DO GELO (Crítica)

Elisabete Alexandre

Essa onda de universos fantásticos criados para as telonas muitos pegaram, mas ela não me pegou, até por isso fui ao cinema conferir a sequência do filme Branca de Neve e o Caçador, O Caçador e a Rainha do Gelo, bastante incrédula e esperando dormir na poltrona, mas não é que isso não aconteceu?

Depois do sucesso do primeiro filme, dirigido por Rupert Sanders (pouco conhecido e um currículo bastante limitado) e com elenco recheado que contou com Charlize Theron (Mad Max: Estrada da Fúria, não sendo necessário outras referências) como a Rainha Ravenna, Chris Hemsworth (Thor) como O Caçador e Kristen Stewart (Acima das Nuvens, porque Crepúsculo não é referência para falar de Kristen) como a própria Branca de Neve, era bastante óbvio que haveria uma “continuação”. O Caçador e a Rainha do Gelo não foi dirigido por Rupert, mas por Cedric NicolasTroyan (responsável por títulos bastante conhecidos, do tipo, O Chamado e O Sol de Cada Manhã), que na minha opinião trouxe um pouco mais de qualidade à produção, com Charlize e Chris de volta vivendo os mesmos personagens, agora adicione mais dois nomes ao elenco que fizeram toda diferença: Emily Blunt (Sicario) no papel da irmã da Ravenna, a Rainha Freya, e Jessica Chastain (A Hora Mais Escura) interpretando Sara, digamos que a “versão feminina” do Caçador. Enfim, a equação funcionou, de fato, só senti falta mesmo de Kristen (digam o que quiserem, gosto dela, gosto mesmo, e se você ainda não se convenceu, assista Marcados Pela Guerra).

Durante o filme, talvez você tenha a mesma sensação que eu: pense que a linha cronológica dos acontecimentos está um pouco confusa, com algumas situações não fazendo muito sentido, apesar de que “fazer sentido” por aqui é algo bastante relativo, não é mesmo? Mesmo assim, as justificativas são até que plausíveis e as aceitamos em determinado momento para dar andamento ao filme e curtir o momento.

Por fim, aconselho, faça o que eu fiz: vá ao cinema sem muitas expectativas e aproveite a sessão. Assim como na vida diária, quando não esperamos algo de alguma coisa, costumamos nos surpreender positivamente (ou não), e é só o que posso dizer sobre esse filme. Não, espera, tem mais. Voltando ao início do texto, quando eu disse que essa onda não me pegou, definitivamente, ela não vai me pegar, apenas desejo que ela não dure mais muito tempo, porque já deu, né?

O CACADOR E A RAINHA DO GELO

SINOPSE

Duas irmãs, poderosas e gananciosas, com um único objetivo: serem rainhas de seus reinos e fazer da população seus escravos-guerreiros. Porém, existe um poder mais forte que todos os outros, um poder capaz de sobreviver a tudo, inclusive ao tempo: o amor.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Cedric Nicolas-Troyan” espaco=”br”]Cedric Nicolas Troyan[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Evan Spiliotopoulos e Craig Mazin
Título Original: The Huntsman: Winter’s War
Gênero: Ação, Aventura, Fantasia
Duração: 1h 54min
Ano de lançamento: 2016
Classificação etária: 14 Anos
Lançamento: 21 de abril de 2016 (Brasil)

Comente pelo Facebook