O CASEIRO (Crítica)

Emílio Faustino

Pior que comédia sem graça é suspense que não te prende ou dá medo. Hoje assisti o filme “O Caseiro” que deve estrear dia 23 de junho nos cinemas. Um longa nacional que ao invés de buscar sua própria identidade abusa de todos os clichês dos suspenses estadunidenses. Uma história fraca, de de enredo pouco envolvente com atuações bem abaixo da média, salvo a do protagonista que é apenas “OK”. É triste, toda vez que tem um suspense nacional eu vou ver cheio de esperança, afinal, em um país que se consome em sua quase totalidade apenas comédia nacional, ver outros gêneros sendo explorados é sempre bem-vindo. Porém o que eu vi na tela hoje foi um grande desperdício, 4 milhões e meio de reais em uma história que não consegue se sustentar em uma fotografia apurada que destoa dos demais aspectos do filme.

Meia hora de filme e ainda estávamos esperando o suspense começar. É muito engraçado que o suspense não é mostrado, é falado: “coisas estranhas acontecem, com a criança”, e vc espera que isso seja mostrado na sequência, mas o que vemos é ela sendo socorrida depois de machucar o joelho. (Isso mesmo nem a cena dela se machucando é mostrada…) Para quem vê a atuação brilhante da garotinha de Invocação do Mal 2, vai se assustar com a discrepância das crianças deste filme que na melhor das hipóteses conseguem ser apenas irritantes. A trilha sonora remete a algo muito assustador, mas não conversa com o que as imagens mostram.

Um exemplo fácil pra vocês entenderem o que eu estou falando: o trailer de Malévola com a música da Lana Del Rey que criava toda uma atmosfera sombria, atmosfera essa que não foi apresentada no filme. A cereja do bolo é o momento revelação do filme, onde o protagonista revela ser o menino do livro que ele mesmo escreveu, algo que já estava claro desde a primeira cena que ele faz. Quando ele fala: “Eu sou o menino do livro”, foi impossível não lembrar da cena da novela A Usurpadora “Eu sou a verdadeira Paola Bracho”. Ainda sim se você conseguir ignorar todos estes aspectos e se focar no mistério que o filme se propõem a desvendar existe uma reviravolta no final, reviravolta esta que eu nunca veria se estivesse vendo o filme em casa e pudesse mudar de canal, pois já o teria feito na primeira meia hora. O Caseiro acaba se perdendo entre o suspense psicológico, visual e espiritual. Sempre que posso indico filmes nacionais, mas desta vez como amante de bons filmes preciso falar: se tiver uma outra opção de filme, veja ela. Porque olha…

O CASEIRO

SINOPSE

Davi, um cético professor de psicologia, é famoso por escrever um livro que explica aparições sobrenaturais através da psicanálise. Após anos sem atender pacientes, ele viaja para o interior buscando investigar o caso de um homem que acredita que sua filha vem sendo assombrada pelo fantasma do antigo caseiro de sua propriedade, que se suicidou.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Julio Santi” espaco=”br”]Julio Santi[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Felipe Santi e Julio Santi
Título Original: O Caseiro
Gênero: Suspense, Terror
Duração: 1h 43min
Ano de lançamento: 2016
Classificação etária: 12 Anos
Lançamento: 23 de junho (Brasil)

Comente pelo Facebook

1 Comentário