O HOMEM DO FUTURO (Crítica)

O Homem Do Futuro (1)

5estrelas

FICHA TÉCNICA

Título Original: O Homem do Futuro
Ano do lançamento: 2011
Produção: Brasil
Gênero: Comédia Romântica
Direção: Cláudio Torres
Roteiro: Cláudio Torres
Classificação etária: 14 Anos

Sinopse: Zero (Wagner Moura) é um cientista genial, mas infeliz porque há 20 anos atrás foi humilhado publicamente na faculdade e perdeu Helena (Alinne Moraes) o grande amor de sua vida. Certo dia, uma experiência acidental com um de seus inventos faz com que ele viaje no tempo, mais precisamente, ao passado. Depois da chance de mudar a sua história, Zero retorna ao presente totalmente modificado e se descobre um tremendo canalha, o que só o afastou ainda mais de Helena. Agora, sua chance é voltar novamente no tempo e impedir que ele mesmo altere o presente.

Por Kadu Silva

Comédia romântica 5 estrelas

O HOMEM DO FUTURO01

Na chamada “nova retomada do cinema nacional”, um nome precisa ser destacado, que é o de Wagner Moura, que conseguiu em algumas produções consolidar seu nome como o principal astro que atrai público para o cinema, a qualidade em suas atuações são tão marcantes que qualquer pessoa goste de cinema ou não quer ver o “novo” filme do ator. E agora chega mais uma produção que ele nos brinda com um verdadeiro show particular.

No longa-metragem O homem do futuro, a personagem do ator viaja no tempo indo para o passado e para o futuro e Wagner Moura acerta perfeitamente a maturidade ideal para cada momento da história.

A prova que Moura é uma estrela peculiar, se dá aqui, falei primeiro de sua atuação para agora entrar no filme em si. E esse é também uma bela produção. O primeiro filme nacional nesse ano que me empolgou fortemente.

Começa pelo roteiro requintando que apesar de ser voltado para o entretenimento requer do público o uso do cérebro e como já ouvi tem gente que pode não entender, mas enfim a mente é feita para pensar e Cláudio Torres (Filho de Fernanda Montenegro, vale lembrar) que assinatura o roteiro e dirige o filme, brinca no tempo e vai e volta na história de forma excelente (coisa que o filme Assalto ao banco Central tentou e não conseguiu).

A história basicamente é um conto de amor em que um cientista faz de tudo, até inventar uma máquina do tempo para ficar com a amada, poderia ser mais do mesmo, mas o impecável acabamento de pesquisa e a produção no geral faz da fita algo acima da média, principalmente se comparado com outras produções nacionais.

Cláudio Torres que já havia dirigido a Mulher Invisível que é um filme que gosto muito, é um nome que precisa ser destacado, seu cuidado em cada take do filme é impar, as ótimas soluções que ele encontra também vale ressaltar, já entrou para mim, no hall de diretores que valem o ingresso, porque Torres faz cinema pensando no público e isso precisa dar sempre parabéns.

O HOMEM DO FUTURO03

Apesar de Wagner Moura roubar a cena, como é comum em seus filmes o restante do elenco também segura bem a película, Alinne Moraes excelente, Fernando Ceylão sensacional, Maria Luísa Mendonça ótima e ainda a pequena mas marcante participação de Gabriel Braga Nunes que apesar de lembrar seu último personagem na TV, dá muito bem conta do recado.

Outra coisa que algumas outras produções nacionais tentaram fazer e não conseguiram, nesse filme é um exemplo a ser seguido, que é inserir de forma LÓGICA merchandising na história, tornando até divertido esses momentos no longa-metragem.

A trilha sonora também vale prestar atenção, pois o cuidado para escolher de forma coerente cada som para as variáveis do filme é de aplaudir de pé, suspense, drama, romance, comédia, tudo adequado, sem dúvida, nota 10.

Nem precisa dizer que é com enorme prazer que o Ccine dá o selo dourado para a melhor produção nacional do ano. Impecável da abertura ao créditos finais.

O HOMEM DO FUTURO02

DESTAQUES

Para a fotografia que é excelente e principalmente para a computação gráfica que é magnífica se pensar que nunca se viu no cinema nacional essa acabamento quando se propuseram fazer algo meio cibernético, não deixa nada a desejar as produções Hollywoodianas, garanto.

Ah ainda tem o momento “Legião Urbana” que não tem como não cantar junto (Tempo perdido), principalmente no momento final que a edição (sensacional) deixa a musica ainda mais intensa e de arrepiar. Inesquecível!

PRÊMIOS

GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO
Ganhou: Melhores Efeitos Visuais e Melhor Som

Indicações: Melhor Atriz – Alinne Moraes, Melhor Ator – Wagner Moura, Melhor Filme, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Figurino, Melhor Maquiagem e Melhor Roteiro Original

TRAILER

Comente pelo Facebook

1 Comentário

  1. Alex argenton

    De nada, não há nada mais justo e a sua conta do comprador for identificado como eu faço o meu pai. A partir do meu coração, o presidente Lula. E