O ILUMINADO (Crítica)

O-Iluminado

5estrelas

FICHA TÉCNICA

Título Original: The Shining
Ano do lançamento: 1980
Produção: Reino Unido
Gênero: Terror, Suspense
Direção: Stanley Kubrick
Roteiro: Diane Johnson, Stanley Kubrick, baseado no livro de Stephen King

Sinopse: Durante o inverno, um homem (Jack Nicholson) contratado para ficar como vigia em um hotel no Colorado e vai para lá com a mulher (Shelley Duvall) e seu filho (Danny Lloyd). Porém, o contínuo isolamento começa a lhe causar problemas mentais sérios e ele vai se tornado cada vez mais agressivo e perigoso, ao mesmo tempo que seu filho passa a ter visões de acontecimentos ocorridos no passado, que também foram causados pelo isolamento excessivo.

Por Kadu Silva

O ILUMINADO01

O Iluminado é um dos filmes do Stanley Kubrick mais incompreendido. Afinal é necessário sustos e monstros a vera para causar medo na plateia? É necessário seguir um livro em todos os seus detalhes para adapta-lo para o cinema? Essas são algumas questões que fazem para muitos críticos e parte do público, desse filme, o mais fraco da carreira do diretor, pois eles acreditam que Kubrick fugiu muito da história original de Stephen King, que no livro, escreveu um conto de terror e Kubrick deixou de lado os monstros e focou a história apenas no psicólogo de Jack.

Essa opção escolhida por Kubrick deu para o filme um caráter mais realista e crível, além de conseguir com sua criativa condução um longa-metragem de suspense inigualável. Quem se dispõe a ver, com certeza vai ter a experiência mais horripilante e angustiante que um filme do gênero pode dar, e o mais legal, sem aqueles sustos comuns e sem os vários monstros que acabam mais dando um tom cômico que medonho para os filmes.

A trama gira em torno de Jack Torrance (Jack Nicholson), um homem comum que é casado com Wendy (Shelley Duvall), e que tem um filho bem especial Danny Torrance (Danny Lloyd), tudo anda bem para família Torrance, até que Jack aceita o convite para trabalhar como zelador durante o inverno no hotel no Colorado. Um hotel que durante esse período fica praticamente deserto devido a enorme quantidade de neve que cai nos meses dessa estação. Durante a entrevista o dono do hotel conta que nos anos 70 houve um brutal assassinato durante o inverno. O então zelador matou as duas filhas, a mulher e depois deu um tiro na boca, e esse acontecimento estava ainda sem explicação até os dias atuais. Pouco mais de um mês em que o trio vive no hotel, Jack e Danny começam a sentir fortes alucinações/visões que o isolamento começa a causar neles.

Antes disso descobrimos que Danny é um garoto especial um Iluminado que além de ver “espíritos” é capaz manipular coisas e pessoas através da mente. Esse seu poder já na primeira cena começa a ficar claro, quando Danny conversa com seu amigo imaginário. Já no hotel Danny começa a sentir que sua estadia lá não vai ser tranquila, quando vê duas garotas gêmeas observando o, além dos vários sonhos horripilantes que ele acaba tendo noite após noite.

Jack é outro que também começa a sentir fortemente o que o isolamento é capaz de fazer com a mente um ser humano, mesmo tentando utilizar seu tempo ocioso para escrever um livro, essa condição trás para ele alucinações que aos poucos tira a sua lucidez.

O ILUMINADO02

Toda essa trama é contada dentro de cenários gigantescos construídos em estúdios pela equipe de Kubrick para causar para o espectador a sensação que o isolamento pode dar, além de usar cores e desenhos geométricos que causam uma forte hipnotização na plateia, cada objeto, cor e detalhe no set são pensando para aumentar a angustia em que está assistindo.

A presença da criança como elemento fundamental para o desenrolar da trama também é outro fator que contribui para causar medo na plateia, a imagem da inocência posta em perigo quando o seu pai que teoricamente seria o seu protetor acaba se tornando o grande vilão da história, assusta.

Para aproveitar os grandes cenários e dar mais agilidade para as cenas, Kubrick fez uso do inovador Steady Cam, é um equipamento onde é acoplada a câmera para evitar a trepidação, e foi com ele que fez uma das cenas mais antológicas do filme, quando Danny anda no triciclo e a câmera desce ao nível do garoto e segue a sua caminha pelos enormes corredores do hotel até parar em frente ao temido quarto 237 – um verdadeiro show de direção.

[Spoiler] Impossível não tentar dar explicação para algumas questões que para muitos estão em aberto. Como é comum nas obras de Kubrick, ele sempre deixa questões para que o público tire suas próprias conclusões e duas delas acabam para muitos tornando o filme falho ou ruim. Vou aqui dar minha opinião sobre elas. Primeira: Como Jack conseguiu sair da dispensa? Se prestarmos atenção nos diálogos, fica claro que Jack também é um ser Iluminado assim como seu filho, ele era capaz de manipular coisas e pessoas e por isso deve ter conseguido abrir com a “força” de sua mente. E a outra questão é porque Jack aparece no centro de uma fotografia dos formandos de 1921? Acredito que a tal fotografia serve como “uma espécie de tumulo” icônico, onde todas as pessoas que morrem naquele hotel acabam ficando presente, por isso a presença de Jack bem no centro da foto, como sendo o novo membro dos novos mortos, que deve ter começado a acontecer desde 1921.

Seja lá qual a verdadeira intenção de Kubrick o que de fato é importante frisar sobre esse clássico do terror é que usar a imaginação de forma criativa é a melhor forma de causar medo e angustia no público.

E mesmo esse filme ter dado para Kubrick uma indicação ao Framboesa de Ouro de pior direção, hoje em dia ele é considerado o melhor e mais horripilante filme de terror de todos os tempos, e que tem uma das mais viscerais interpretações do grande ator Jack Nicholson, sem contar também a trilha sonora sombria que só ajuda no clima de tensão, tem também a já citada direção de arte incrível e a fotográfica perfeita, ou seja, O Iluminado é uma prova do poder de uma direção criativa de um dos mais “iluminados” diretores que já existiu, simplesmente imperdível!

O ILUMINADO03

PRÊMIOS

ACADEMIA DE FILMES DE FICÇÃO CIENTÍFICA FANTASIA, & HORROR, EUA
Ganhou: Melhor Ator Coadjuvante – Scatman Crothers

Indicações: Melhor Diretor, Melhor Filme e Melhor Música Béla Bartók

FRAMBOESA DE OURO
Indicação: Pior Direção e pior atriz Shelley Duvall

TRAILER

Comente pelo Facebook