O OUTRO LADO DA ESPERANÇA (Crítica)

Davi Gonçalves

Wikhström é um senhor de meia idade que decide mudar de ramo profissional e gerenciar um restaurante, após deixar para trás um casamento fracassado. Seu caminho, no entanto, se cruza com o de Khaled, um jovem refugiado sírio que acabara de ter seu visto negado ao chegar (meio que por engano) à capital finlandesa. Mas será que existe um mesmo sentimento capaz de unir pessoas de mundos tão distintos?

O OUTRO LADO DA ESPERANÇA (Crítica)

O tema central de O Outro Lado da Esperança, novo filme de AKi Kaurismäki, é a situação dos refugiados sírios em uma Europa contaminada pelo preconceito. Através de um humor pontualíssimo e repleto de ironia, esta tragicomédia levanta questionamentos importantes e atuais, apresentando uma proposta bastante eficiente em sua simplicidade, peculiaridade e intimismo. E isso se dá tanto em seu viés artístico quanto politico: se por um lado a cinematografia de O Outro Lado da Esperança é competente (por exemplo, na fotografia com planos médios e cores vivas – como se pertencentes a um Wes Anderson finlandês – ou na charmosa trilha sonora), por outro lado sua temática politica é soberba ao utilizar o cinema como uma poderosa ferramenta de denúncia. Os problemas existem e estão diante dos nossos olhos – apenas evitamos encara-los. Mas a partir do momento em que tentamos olhar além do nosso quadrado (buscando ter uma empatia mínima pelo próximo) é possível enxergar o melhor do outro lado, como o próprio título parece nos sugerir.

O Outro Lado da Esperança é, acima de tudo, um filme que expõe a capacidade de o homem ser “humano”. Em tempos de discursos inflamados de ódio, em que as pessoas parecem pensar cada vez mais apenas em si mesmas e a sociedade parece trilhar um caminho de perdição sem volta, O Outro Lado da Esperança celebra a humanidade, a fé no homem e a solidariedade – sentimentos estes capazes, sim, de nos fazer viver em um mundo melhor.

Pôster de divulgação: O OUTRO LADO DA ESPERANÇA

Pôster de divulgação: O OUTRO LADO DA ESPERANÇA

SINOPSE

Khaled (Sherwan Haji) fugiu da guerra na Síria e foi buscar asilo na Europa. Depois de percorrer vários países, solicita a permissão de estadia na Finlândia. Enquanto espera pela resposta, busca pela irmã, desaparecida, e consegue a ajuda de um pequeno comerciante, Wisktröm (Sakari Kuosmanen), que aceita empregá-lo em seu pequeno restaurante.

DIREÇÃO

  • Aki Kaurismäki Aki Kaurismäki

  • FICHA TÉCNICA

    Roteiro: Aki Kaurismäki
    Título Original: Toivon tuolla puolen
    Gênero: Drama, Comédia
    Duração: 1h 40min
    Classificação etária: 14 Anos
    Lançamento: 9 de novembro de 2017 (Brasil)

    Comente pelo Facebook