O ÚLTIMO DESAFIO (Crítica)

DESAFIO

He is Back

Desde 2003 que o super astro Arnold Schwarzenegger não protagoniza um filme, o último foi O Exterminador do Futuro 3 – A Rebelião das Máquinas. Teve pequenas aparições em algumas produções após esse filme, e como todo mundo sabe se dedicou a governar a Califórnia por sete anos.

Dez anos depois ele volta e em grande estilo, numa produção que remete aos seus grandes sucessos de bilheteria dos anos 80 e 90 – O Último Desafio, um longa-metragem modesto financeiramente, mas que não deixa a desejar em nada para algumas superproduções principalmente no quesito diversão.

A história é simples e nada original. Um narcotraficante mexicano (Eduardo Noriega) consegue escapar do FBI e viaja em um super carro com objetivo de fugir dos EUA e ir rumo a sua cidade natal. Mas para isso terá que ultrapassar algumas barreiras durante a viagem. Tudo corria como o planejado até que ele chega na fronteira onde fica a cidadezinha do interior que é chefiada por Sheriff (Arnold Schwarzenegger). Sheriff é um veterano policial e mesmo em conduções precárias de trabalho e com ajuda de seus poucos assistentes Sarah (Jaimie Alexander), Mike (Luis Guzman) e Frank (Rodrigo Santoro) não dará trégua para o fugitivo.

Esse é o primeiro longa-metragem do sul coreano Kim Jee-woon nos EUA, mas ele já tem vários filmes em seu currículo e todos voltados para o gênero de ação e violência, por isso mesmo não ousando muito, consegue um filme que funciona muito bem, principalmente para os fãs desse estilo de filme.

DESAFIO01

O roteiro apesar de simples e previsível é bem redondo, poucas são as falhas no decorrer da trama. O interessante dele é que não se leva muito a sério, o mesmo que aconteceu no filme Mercenários 2 e que foi muito bem sucedido. As tiradas nos diálogos sobre a velhice de Schwarzenegger estão hilárias, sem contar que as cenas de ação conseguem um efeito na plateia muito interessante.

Vale destaque também a perfeita caracterização feita pelo diretor nas duas frentes que no decorrer da trama irão se encontrar. A cidade do interior onde trabalha o xerife Sheriff, com seus tons e cores e clima típico e a cidade grande com luzes, sombras e correria também comum. Ele consegue mesmo nesses ambientes tão distintos encontrar um ótimo equilíbrio, um dos fatores é a narrativa bem articulada do roteiro.
No entanto o filme tem alguns pequenos problemas como a deficiente apresentação de alguns personagens, como o foco é dar espaço para a ação, não existe tempo hábil para que o publico consiga se conectar com os personagens, como poderia, com exceção de Sheriff que existe um cuidado maior no desenvolvimento de sua personalidade, mas os personagens paralelos ficam sem grande força por esse problema, é o caso do personagem do Rodrigo Santoro que tem sim um papel importante, mas que não deslancha.

Mas apesar disso o elenco no geral está muito bem. Mesmo com o estupendo carisma de Arnold Schwarzenegger, que está de volta em casa, perfeitamente diga-se de passagem. Dois outros atores chamam atenção, são eles, Johnny Knoxville que faz o papel de Lewis um atrapalhado rapaz que gosta de colecionar armas – apesar de parecer com outros personagens que o ator já fez, sua caracterização caiu muito bem na história. E outro é o Forest Whitaker que também meio que faz mais do mesmo, mas se sai muito bem como agente do FBI, já que é um grande ator e tira de letra o pequeno papel.

Ou seja, o filme é puro entretenimento, que funciona muito bem como diversão, por que além das ótimas cenas de ação, a investida no humor, contribui para que não se procure logico para a trama e isso acaba agradando grande parte do público.

DESTAQUE

Para direção de arte que como já citei teve um trabalho perfeito na caracterização da cidade do interior e da cidade grande.

SINOPSE

Após cair em desgraça em Los Angeles devido a uma operação fracassada, Ray Owens (Arnold Schwarzenegger) parte para o interior e assume a posição de xerife em uma pequena cidade na fronteira dos Estados Unidos com o México. O que ele não esperava era que um poderoso chefão das drogas, que escapou recentemente da prisão, quisesse cruzar a fronteira exatamente na cidade onde trabalha. Para enfrentá-lo Ray precisa reunir todo o pessoal que tem à disposição.

DESAFIO02

ELENCO

[do action=”cast” descricao=” Arnold Schwarzenegger (Sheriff Ray Owens)” espaco=”x”]01 Arnold Schwarzenegger[/do][do action=”cast” descricao=” Rodrigo Santoro (Frank Martinez)” espaco=”x”]02 Rodrigo Santoro[/do][do action=”cast” descricao=” Forest Whitaker (Agent John Bannister)” espaco=”x”]03 Forest Whitaker[/do][do action=”cast” descricao=” Jaimie Alexander (Sarah Torrance)” espaco=”br”]04 Jaimie Alexander[/do]

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Kim Jee-woon” espaco=”br”]Kim Jee-woon[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Andrew Knauer, George Nolfi, Jeffrey Nachmanoff
Título Original: The Last Stand
Gênero: Ação, Policial
Duração: 1h 47min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: 14 Anos

TRAILER

3estrelas

Comente pelo Facebook

2 Comentários

  1. cria

    é um bom filme, apesar desses merdas de criticos que nao entendem de filme falarem mal ,
    comparados com esses lixo de filmes cheio de efeitos especiais, o que importa é assistir e
    gostar eu recomendo,antes de criticar é bom assistir, nao se deixe levar pelos criticos de
    merda , assista primeiro e tire suas proprias conclusoes, pois o melhor critico é o telespectador, muitos filmes perdem as suas bilheterias por causa desses criticos que só
    elogiam o que eles gostam temos de parar com isso de sermos influenciados pelos outros
    a melhor maneira de saber se o filme é bom ou ruim é assistir nao vá pelos outros pois o
    gosto é individual, se os criticos fossem bons eles seriam produtores de grandes filmes
    por isso sao criticos só sabem criticar e muitas das vezes estragando o que seria bom pois
    a opiniao deles impedem de voce assistir, quantas porcarias já assistimos porque tal
    critico elogiou e no final o filme era um lixo se tiver que assistir assista se for bom ou
    ruim voce sabera oque fazer ok , seja um critico sabio e nao burro…..

    • cria

      a moderaçao é para quando pessoas dao opniao erradas, esses criticos que deviam ser maderados falam muita baboseira vao aprender criticar….