OLHANDO PARA AS ESTRELAS (Crítica) Mostra SP

Kadu Silva

Um exemplo de vida

Nada mais importante dentro de uma produção documental do que a escolha do tema a ser explorado, já que isso se torna o primeiro chamariz para a atenção do espectador, tanto é que a maioria dos documentários acabam optando por contar a vida de celebridade que já tem seu público cativo.

Alexandre Peralta estreia em longas-metragens contando uma história aparentemente pouco atraente, de três personagens que tem um forte envolvimento pelo balé, o que acaba diferenciando essa história é que duas personagens são cegas e bailarinas e a outra se dedica a ensinar a arte da dança a pessoas com deficiência visual. Geyza, Thalia e Fernanda são essas personagens.

Peralta coloca uma lente de aumento e revela para o público essas três histórias que acima de tudo são exemplo de vida, já que mesmo diante de todos os obstáculos e dificuldades, elas nunca deixaram de seguir o sonho de viver do balé. O diretor opta por contar essas trajetórias num tom sentimental já que é impossível fugir dessa linha já que as histórias de vida das personagens são naturalmente melodramáticas.

A lente de Peralta sempre busca o lirismo e a poesia que o balé e arte acaba por emprestar para quem convive sempre com ela e mesmo mesclando sua narrativa entre o dia-a-dia das atividades comuns das personagens e os ensaios e dia de espetáculos, notamos que é como sempre elas estivessem brilhando como estrelas, não é à toa que o título do filme é Olhando pras estrelas.

O único problema que o filme acaba apresentando em sua projeção é que nos minutos finais a narrativa perde o ritmo, e o envolvimento com a história das personagens acaba perdendo a conexão inicial.

Olhando pras Estrelas é uma obra sensível, tocante e além de nos mostrar a história dessas personagens extremamente carismáticas nos faz refletir sobre a vida que precisa ser aproveitada e não ser alvo de lamentações.

OLHANDO PRAS ESTRELAS

SINOPSE

Geyza é uma jovem como todas as outras, que batalha para vencer na vida. Professora e dançarina, ela é a primeira bailarina da Associação Fernanda Bianchini, a única escola de balé para cegos do mundo. Enquanto se divide entre os preparativos para o seu casamento e as preocupações de ser uma boa profissional, noiva e amiga, ela lida com Thalia, uma de suas alunas adolescentes, que deseja ter cada vez mais autonomia.

DIREÇÃO

  • Alexandre Peralta Alexandre Peralta

  • FICHA TÉCNICA

    Roteiro: Alexandre Peralta
    Título Original: Olhando pra Estrelas
    Gênero: Documentário
    Duração: 1h 30min
    Classificação etária: 10 Anos
    Lançamento: Em Breve (Brasil)

    Comente pelo Facebook