OPERÁRIOS DA BOLA (Crítica)

OPERARIOS DA BOLA

2estrelas

Por Pedro Vieira

OPERARIOS DA BOLA01

Ao se pensar naqueles que serão as estrelas da Copa do Mundo 2014, as imagens que imediatamente veem à mente são as dos grandes jogadores das seleções dos mais diversos países. Eles são os protagonistas do futebol mundial, e provavelmente servem de exemplo para muitos daqueles que buscam seguir tal carreira. O documentário “Operários da Bola” busca dar visibilidade a outro tipo de jogadores – um tipo que vive situações bem diferentes de celebridades como Neymar Jr. e Lionel Messi.

Como o título já diz, esses jogadores são operários, e mais especificamente os que trabalharam na reforma do estádio Mané Garrincha, localizado em Brasília. Esses trabalhadores se tornam jogadores a partir de um campeonato de futebol organizado por eles, intitulado “Copa Solidária dos Operários da Bola”.

Entretanto, esse campeonato, que aparentemente serve de foco para o desenvolvimento da proposta do documentário, é colocado em segundo plano, pois não é o campeonato que interessa, e sim a vida e as dificuldades passadas pelos personagens entrevistados. Esses personagens possuem ou possuíram forte ligação com o futebol, e é isso que o filme espera mostrar: como essa paixão pelo esporte move (ou moveu) os sentimentos e a vida destas pessoas.

Durante as entrevistas eles narram suas diversas histórias, no campo e na vida como trabalhadores. Um já foi um jogador profissional, outro possuía o sonho de ser, e um terceiro atua gerenciando futuros jogadores. Mas no meio de tudo isso eles falam de coisas banais, realmente sem importância, e ai o longa se perde. Deixa-se de lado (mesmo que por poucos momentos) a ideia principal do filme, para que eles comecem a tecer comentários poucos produtivos e interessantes.

Isso parece acontecer para ajudar na construção da imagem de que aquelas pessoas são “gente como a gente”, mas afinal são pessoas reais, e o espectador deve ter noção, logo de início, de que, a não ser o fato de serem os protagonistas do filme, eles não tem nada de diferente do resto da população brasileira. Comem, bebem e usam o transporte público como qualquer pessoa.

OPERARIOS DA BOLA02

As imagens coletadas no geral estão muito boas, mas falta um pouco de foco na hora de escolher os enquadramentos ou de tratar o que irá aparecer na tela. É o que acontece quando, durante uma entrevista, um dos operários abaixa para explicar algumas técnicas de arbitragem, e o quadro, que antes o enquadrava em plano médio, fica completamente vazio – e obviamente o espectador fica sem entender nada do que o operário esta falando.

Durante essas entrevistas predomina uma montagem com cortes rápidos. Desse modo o filme está sempre mudando o enquadramento do personagem entrevistado, o que acaba sendo pouco eficaz, pois, percebe-se que, nos momentos em que se tem a câmera parada, deixando o personagem contar sua história sem cortes nem interrupções (mesmo que sejam apenas interrupções na imagem, e não na fala), há uma maior imersão emocional. São nesses momentos em que se tem maior afeição aos entrevistados e suas histórias ganham mais força.

Já as poucas cenas dos jogos da “Copa Solidária dos Operários da Bola” dão um clima divertido ao filme. Narrados por uma pessoa que ironiza o tom dos conhecidos narradores de futebol, essas cenas transformam os operários nas verdadeiras estrelas do futebol, ressaltando suas habilidades em campo.

O documentário não entra em assuntos polêmicos relacionados à Copa do Mundo – como os recentes manifestos contra a Copa, o atraso na entrega de alguns estádios e o dinheiro que o governo utilizou para sua reforma e construção – e na verdade, nem há problema nisso. Não é sua ideia principal. Ele apenas busca mostrar a vida dos operários e os aproximar dos apaixonados pelo futebol.

“Operários da Bola” é um documentário que segue sua proposta, mas acaba não se desenvolvendo bem. Sua montagem rápida faz com que algumas histórias se percam, assim como o espectador, mostrando que falta um pouco mais de profundidade, não no material coletado, mas na hora de organizá-lo.

OPERARIOS DA BOLA03

SINOPSE

Na preparação para a Copa do Mundo de 2014, um dos diversos estádios construídos foi a Arena de Brasília. Entre os operários desta grande obra, encontram-se diversos apaixonados por futebol, que depois de trabalhar a semana inteira, organizam a “Copa Solidária dos Operários da Bola”, competição entre os trabalhadores, organizada no estádio ainda em construção. O documentário acompanha a trajetória destes atletas amadores.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Virna Smith” espaco=”br”]Virna Smith[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Virna Smith
Título Original: Operários da Bola
Gênero: Documentário
Duração: 1h 14min
Ano de lançamento: 2014
Classificação etária: Livre

TRAILER

Comente pelo Facebook