OS INSTRUMENTOS MORTAIS: CIDADE DOS OSSOS (Crítica)

CIDADE DOS OSSOS

3emeioPorVictor Piacenti

CIDADE DOS OSSOS03

Clary é uma menina comum, que leva uma vida linda e feliz ao lado de sua mamãe e seu padrasto em Nova Iorque. Todos esses sorrisos, arco íris e felicidade vão pro limbo quando a nossa amiguinha presencia um assassinato. O que seria algo super simples e comum de se ver por ai torna proporções épicas quando Clary descobre que apenas ela viu o ocorrido e que a vítima era nada mais nada menos que um demônio, olha só que coisa fofa. E é ai que a vida da menina muda, pois ela descobre que paralelo ao nosso mundo existe um outro mundo lotado de demônios, vampiros, lobisomens e todas essas coisinhas.. e que os responsáveis por manter o equilíbrio entre os dois mundos são os ‘Caçadores das Sombras’, e como vocês já devem imaginar, ela está destinada a ser um deles. IIIIIIIIIRRA! VAI CLARY!

Vou direto ao ponto, ‘Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos’ é um filme legalzinho e só.. desses que você não vai ter vontade de rever. Apesar de ter uma história legal, uma produção muito boa e bons atores no elenco, é um filminho altamente esquecível. Tem cenas de ação, aventura, romance, comédia.. mas sabe quando parece que tudo foi jogado na nossa cara só pra preencher linguiça? É bem isso que acontece aqui. O filme sai do nada e vai ao lugar nenhum. Eles falam falam falam falam falam e as coisas não te despertam emoção alguma. Não é um filme chato de assistir, mas é uma coisa tão vazia que acaba decepcionando um pouquinho. O que é uma pena, pois a produção do filme é realmente muito boa e tem um visual muito bonito. #cuén

CIDADE DOS OSSOS02

Um dos maiores problemas do filme, ao meu ver, foi o fato de não decidir se quer ser um uma aventura para agradar a todos ou um romancezinho adolescente. Aventura ele tem de monte, mas do nada eles resolvem inserir um romance ali no meio que não convence. Acaba parecendo meio forçado e você definitivamente não torce pro casal. O mesmo acontece quando jogam a sexualidade de um dos personagens na roda e não falam mais nada.. aliás, esse é o maior problema do filme: o tanto de detalhes abertos e não finalizados. Sabe, acho super válido você abordam diversos temas em uma mesma história, mas tem que fazer isso direito.. e definitivamente isso não aconteceu aqui. Quiseram falar sobre tantas coisas, mas não souberam desenvolver nenhuma. Tudo ficou soando bobo e artificial 🙁

Não odiei ‘Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos’, mas também não morri de amores. Tá longe de ser ruim, mas também tá longe de ser bom. É um filme legalzinho pra ver em casa com os amigos, pedir uma pizza e ficar falando mal das atitudes dos personagens. Pra ver sem levar muito a sério ou prestar muita atenção é uma boa pedida e talvez ele fique mais legal, rs.

CIDADE DOS OSSOS01

SINOPSE

Clary Fray (Lilly Collins) presenciou um misterioso assassinato, mas ela não sabe o que fazer porque o corpo da vítima sumiu e parece que ninguém viu os envolvidos no crime. Para piorar a situação, sua mãe desapareceu sem deixar vestígios e agora ela precisa sair em busca dela em uma Nova Iorque diferente, repleta de demônios, magos, fadas, lobisomens, entre outros grupos igualmente fantásticos. Para ajudá-la, Fray conta com os amigos Simon (Robert Sheehan) e o caçador de demônios Jace Wayland (Jamie Campbell Bower), mas acaba se envolvendo também em uma complicada paixão.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Harald Zwart” espaco=”br”]Harald Zwart[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Cassandra Clare, I. Marlene King e Jessica Postigo
Título Original: The Mortal Instruments – City Of Bones
Gênero: Aventura
Duração: 2h 9min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: 12 Anos

TRAILER

Comente pelo Facebook