OUIJA – ORIGEM DO MAL (Crítica)

Kadu Silva

Novamente, tudo igual! 🙁

Nem sei mais o que falar sobre as armadilhas que os filmes de terror insistem em fazer no desenvolvimento de suas produções. Tudo que você já viu é repetido continuamente nas produções hoje em dia, esquecem que uma história assustadora é muito melhor que um filme com sustos que não levam a nada. Ouija – Origem do mal não foge à regra, repete tudo e ainda coloca elementos que tentam fugir do obvio, mas com isso acaba se tornando ainda mais démodé.

A trama mostra uma família comum, a matriarca Alice (Elisabeth Reaser) viúva e com duas filhas, Paulina (Annalise Basso) e Doris (Lulu Wilson). Elas estão passando por dificuldades financeiras, então resolvem usar uma falsa mediunidade para conseguir dinheiro com consultas que buscam comunicação com entes falecidos de seus clientes. No entanto, após Alice comprar um jogo Ouija para usar nas consultas, o que era apenas farsa se torna um perigoso envolvimento com entidades do além, onde todos envolvidos estão ameaçados de sofrer algum mal.

O roteiro do também diretor Mike Flanagan (O Espelho), abusa dos clichês e busca no holocausto o lado negro da história, tornando todo andamento muito difícil de digerir. Se não bastasse isso, as soluções dos conflitos são frágeis, pouco criativas, parece até que estão subestimando a capacidade do espectador de entender o que se passa ali.

Mas felizmente o filme apresenta alguns pontos positivos a seu favor, a reconstituição de época é primorosa, tanto na cenografia, figurinos como na escolha do elenco, parecem todos saídos da década de 60 do século passado, a fotografia também é muito bem executada e ainda dos efeitos visuais que nas poucas cenas em que estão presentes são realizados de forma bem plausível.

Ainda que o roteiro não ajude, o elenco faz o que pode com o que tem em mãos, a garotinha Lulu Wilson que é uma das mais exigidas dá conta do recado alternando suas emoções muito bem no decorrer da narrativa.

Ouija – Origem do Mal é um filme pouco criativo, tão errôneo em sua execução, a ponto de até ser cômico em alguns momentos, que para um filme de terror é um pecado mortal, já que isso quebra todo clima pretendido na história.

OUIJA  ORIGEM DO MAL

SINOPSE

Doris é uma garotinha solitária e pouco popular na escola. Sua mãe é especialista em aplicar golpes em clientes, fingindo se comunicar com espíritos. Mas quando Doris usa um tabuleiro de Ouija para se comunicar com o falecido pai, acaba liberando uma série de seres malignos que se apoderam de seu corpo e ameaçam todos ao redor.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Mike Flanagan” espaco=”br”]Mike Flanagan[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Mike Flanagan
Título Original: Ouija: Origin of Evil
Gênero: Terror
Duração: 1h 30min
Classificação etária: 14 Anos
Lançamento: 20 de outubro de 2016 (Brasil)

Comente pelo Facebook