Ozark (2ª temporada) | Crítica

Kadu Silva

Mantém o clima!

Em 2017 a Netflix lançou a série original Ozark (leia a crítica aqui) que crítica e público compararam a excelente Breaking Bad, de fato existem diversas semelhanças na abordagem – em ambos os casos uma família de classe média acaba se envolvendo com o cartel de drogas mexicano e devido a isso precisam fazer coisas que nunca havia sonhado, apenas para sobreviver, mas Ozark tem o caráter um pouco mais profundo ao abordar as causas e consequências do narcotráfico na vida de quem está próximo desse universo.

Na segunda temporada Marty Byrde (Jason Bateman) e sua família continuam envolvidos como cartel, a diferença é que Del (Esai Morales) não está mas no caminho deles, quem ficará na cola deles agora é a advogada a mando do sindicato dos narcotraficantes Helen Pierce (Janet McTeer). Assim Marty e Wendy (Laura Linney), farão de tudo para tentar equilibrar os interesses familiares em meio aos ambiciosos Snells, o cartel e a Ruth com seu pai que acabou de sair da prisão (totalmente desequilibrado). Eles resolvem apostar alto num cassino para de alguma forma todos saírem ganhando com isso, mas terão que lidar com políticos, interesses hierárquicos e a pressão para que a ideia seja logo colocada em prática.

O roteiro segue o mesmo formato da primeira temporada, os Brydes tentando transparecer serem uma família “normal” e tranquila em meio as ameaças de vários lados a vida deles. E novamente capitulo após capitulo, as pressão aumentam tanto entre eles, mas principalmente por parte de todos que de alguma forma querem extrair algum beneficio da família.

Ozark (2ª temporada) |Crítica

Diferente da primeira temporada, na segunda, alguns conflitos ao longo da trama se tornam dispensáveis para a evolução da narrativa, o que acaba tirando o envolvimento total à história. E até o redemoinho que crescia a cada nova revelação na temporada passada, aqui é bem mais light em sua escala, o que não necessariamente é algo ruim. Dessa vez, os conflitos são tratados de forma mais lentas, algumas funcionam muito bem nesse ritmo outras (infelizmente), parecem serem esticadas para que a série tenha 10 episódios.

Com elenco praticamente igual, a entrega continua em alto nível, mais uma vez o destaque é para Julia Garner (Almas Secas) que interpreta a Ruth, que faz de seu núcleo o mais interesse fora a trama central, muito em função de seu desempenho acima da média.

O que notamos é que a segunda temporada e possivelmente o desenrolar dessa história daqui em diante deve focar muito nos personagens e através de suas emoções criar a trama do arco central, tanto é que Janet McTeer (Albert Nobbs) que faz a advogada e aparece em poucas cenas consegue criar um histórico complexo para sua personagem, sem contar as outras adições que também fazem de sua complexidade um ingrediente ainda mais explosivo para a família Bryrde.

Ozark em sua segunda temporada tem tudo que deu certo anteriormente e aposta em ousadas escolhas narrativas para uma história complexa e extremamente envolvente.

Pôster de divulgação: Ozark (2ª temporada)

Pôster de divulgação: Ozark (2ª temporada)

FICHA TÉCNICA

Título Original: Ozark
Ano: 2018
País: EUA
Criação: Bill Dubuque e Mark Williams
Direção: Andrew Bernstein, Daniel Sackheim, Ellen Kuras, Jason Bateman
Elenco: Jason Bateman, Laura Linney, Julia Garner e grande elenco
Duração: 10 episódios de 51 a 59 minutos cada

Comente pelo Facebook