PAPA OU MAMAN (Crítica)

PAPA OU MAMAN

4estrelas

Por Davi Gonçalves

PAPA OU MAMAN02

Vincent e Florence formam um casal aparentemente sem defeitos. Aos olhos das demais pessoas, o casamento dos dois é irretocável. Pais de três crianças saudáveis, bem empregados, com uma boa casa, enfim: a vida conjugal da dupla é perfeita. Por essa razão, ninguém entende quando os dois decidem se divorciar. Amigavelmente, é claro – já que até na sociabilidade eles são exemplo (“Dá até vontade de se separar também…”, diz um amigo).

Papa ou Maman é o filme de estreia de Martin Bourboulon e reflete bem um dos vários dramas tão comuns às famílias atuais – aliás, esta é uma tendência no cinema francês contemporâneo, a comédia familiar. No caso da película do estreante, o humor é causado justamente pelo inesperado: nenhum deles quer ficar com os filhos e ambos vão fazer de tudo para não ter a guarda dos pequenos – e conforme os pais percebem que seus planos não estão dando certo, eles mergulham cada vez mais em tentativas frustrantes de alcançar seus objetivos. Aos poucos, a civilidade é deixada de lado e as situações bizarras vão tomando conta da tela, arrancando muitas gargalhadas do público.

PAPA OU MAMAN01

É inevitável destacar as ótimas atuações dos protagonistas Laurent Lafitte e Marina Foïs, que demonstram boa sintonia e são simplesmente hilários em cena. A edição da fita e trilha sonora, por sua vez, são bastante pontuais, ajudando muito a tornar o filme bem agradável. Apesar de alguns clichês inevitáveis à história (que podem até fazer o espectador menos atento a fazer comparações com as comédias norte-americanas – especialmente as de ‘besteirol’), Papa ou Maman é uma produção que vale muito a pena por sua qualidade inegável, seu humor inteligente e também por se tratar do trabalho de um cineasta iniciante – que, logo em seu debut, acertou em cheio.

PAPA OU MAMAN03

SINOPSE

Florence (Marina Foïs) e Vicent Leroy (Laurent Lafitte) são um casal bem sucedido. Eles têm três filhos e ótimos emprego. Tudo corre bem, até que ambos recebem uma proposta de serem promovidos no emprego. Com a turbulência e o caos da vida em conjunto, eles decidem se separar, mas nenhum deles quer ficar com a guarda dos filhos.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Martin Bourboulon” espaco=”br”]Martin Bourboulon[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Alexandre De La Patellière e Matthieu Delaporte
Título Original: Papa ou maman
Gênero: Comédia , Drama , Romance
Duração: 1h 25min
Ano de lançamento: 2015
Classificação etária: 12 Anos

TRAILER

Comente pelo Facebook

1 Comentário

  1. Janete stewe

    Este foi o pior filme que ja assisti. Nao agrega em nada. É REVOLTANTANTe e insensato!