PARA O OUTRO LADO (Crítica)

PARA O OUTRO LADO

3estrelas

Por Elisabete Alexandre

PARA O OUTRO LADO01

Não há nada de novo em histórias de espíritos que vagam pelo nosso mundo a fim de resolver assuntos inacabados, mas para nós do Ocidente que tratamos a morte de um jeito muito dolorido, a forma como ela é retratada em “Para o Outro Lado” pode causar certa estranheza.

Mizuki (Eri Fukatsu) é uma professora de piano notavelmente deprimida, seu marido sumiu há três anos e ela não tem qualquer notícia dele. Um dia, Yusuke (Tadanobu Asano), o marido de Mizuki, reaparece em sua casa, mas Mizuki sabe que aquele que voltou não é mesmo o seu marido, apenas o espírito dele. Os dois conversam e Yusuke diz que gostaria de mostrar algumas coisas para a esposa, os lugares pelos quais passou durante esse três últimos anos. Então, sem previsão de retorno, Mizuki e ele saem em uma espécie de viagem em busca de respostas, autoconhecimento e aceitação da morte.

No Oriente, Japão principalmente, a morte é considerada apenas mais uma etapa de nossas vidas, claro, há também a tristeza em se perder um ente querido, mas a aceitação desse acontecimento é muito mais rápida se comparada à nossa. Para nós, a morte é a pior de todas as coisas pelas quais todos nós vamos passar, parece que a tratamos como algo que de alguma forma poderíamos evitar. Pura ilusão Ocidental. Kiyoshi Kurosawa, também diretor da versão original japonesa de “Pulse”, retrata a morte de forma muito natural em “Para o Outro Lado”, nele os vivos convivem lado a lado com os espíritos que vagam pelo nosso mundo, espíritos que ainda não fizeram a passagem pois tem algo a fazer por aqui, seja por eles mesmos ou pelos seus familiares em luto, ou vagueiam porque sequer sabem que estão mortos.

PARA O OUTRO LADO03

“Para o Outro Lado” é um bom drama sobrenatural com uma história que poderia facilmente ser dividida em capítulos, como o roteiro escrito pelo próprio Kurosawa e por Takashi Ujita foi baseado no romance de Kazumi Yumoto, acredito que seja por esse motivo que temos essa sensação. Se o filme fosse uma minissérie, ela poderia ter três episódios, a mesma quantidade de partes em que o filme nos é apresentado. Além desses três arcos históricos que acontecem durante o longa, há também o arco principal que liga todos ele, no qual estão Mizuki e Yusuki. Há a impressão no começo do filme de que ele não desenvolve, que não chega a lugar algum, que nada é contado, de fato o ritmo é bastante lento no início, com interações entre os protagonistas que parecem existir apenas para mostrar qual o tipo de relação que há entre eles, mas logo depois o longa pega um bom ritmo e segue muito bem assim até o final.

Típico de filmes japoneses, principalmente os que tem como tema o sobrenatural, “Para o Outro Lado” deixa várias perguntas sem respostas, e como somos acostumados a receber todas as informações possíveis, é bem provável que esse jeito de fazer cinema nos incomode, mas depois notamos que tais respostas, na verdade, são irrelevantes para o contexto geral da narrativa, ou seja, não fariam qualquer diferença se as tivéssemos. “Para o Outro Lado” teve algumas sessões na 39ª Mostra Internacional de Cinema aqui em São Paulo, caso não tenha conseguido assistir, o filme estreia oficialmente no próximo dia 26.

PARA O OUTRO LADO02

SINOPSE

Após três anos sem dar qualquer notícia, Yusuke (Tadanobu Asano), marido de Mizuki (Eri Fukatsu), retorna para casa, porém ela logo percebe que há algo de errado, aquele que vê não é verdadeiramente o seu marido, mas apenas o espírito dele. Yusuke faleceu, mas não conseguiu fazer a passagem, pois ainda há assuntos inacabados em nosso mundo, e para resolvê-los ele precisará da ajuda da esposa, Mizuki.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Kiyoshi Kurosawa” espaco=”br”]Kiyoshi Kurosawa[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Kiyoshi Kurosawa e Takashi Ujita (baseado no romance de Kazumi Yumoto)
Título Original: Kishibe no tabi Gênero: Drama
Duração: 2h 7min
Ano de lançamento: 2015
Classificação etária: 16 anos
Lançamento: 26 de novembro de 2015 (Brasil)

TRAILER

Comente pelo Facebook