PARKER (Crítica)

PARKER

Poderia ser algo bem melhor, mas…

Pensa em um filme que tem o diretor de Ray (Taylor Hackford), o roteirista de Cisne Negro (John J. McLaughlin) e como protagonista, Jason Statham num filme de ação. Aparentemente é uma junção perfeita, correto? É poderia ser, mas resolveram colocar Jennifer Lopez para vender mais ingressos, e ai as coisas saíram do controle.

A trama é mais do mesmo, um clássico exemplo de filmes de ação. Tem um sujeito, o Parker (Jason Statham) que é um talentoso ladrão, antes de se aposentar resolve aceitar o último serviço, mas o grupo que resolveram colocar com ele para a missão, o trai.

Parker é um dos melhores no ramo, então resolve voltar a ativa para se vingar desses “companheiros do mal”.

Apesar dessa trama clichê, o roteiro tenta sair do obvio no modo de narrar a trama – até consegue nos primeiros minutos, por falar nisso, a cena que abre o filme é simplesmente genial, mas aos poucos há a introdução de muitos personagens que não apresentam função real no desenvolvimento da história, o que consequentemente faz o filme se perder.

A gota d´agua onde o filme cai totalmente de nível é na introdução desnecessária de Jennifer Lopez na trama, não porque ela seja um má atriz – que de fato é, mas porque seu personagem é desnecessário, se não existisse, não mudaria nada na trama.

Parker03

Mas é obvio que com um diretor competente o filme tem ótimos momentos, a já citada cena de abertura, e principalmente as cenas de ação e lutas – destaque para a cena de Parker com um capanga no hotel, é pura adrenalina e com um final de perder o fôlego, para os fãs do gênero é um orgasmo visual, mas isso é pouco para um filme com esse potencial.

Outro acerto do filme é em alguns dos diálogos, que acerta em usar o duplo sentido nas conversas, principalmente de Parker e Leslei, o que acaba dando um tom irônico e até sensual para a trama – apesar de causar risos, afinal tem um bom roteirista por trás, é claro que isso foi colocado para dar um caráter mais leve a trama, e assim poder vende-la como uma comédia romântica de ação, o que possivelmente vai agradar homem e mulher, que resolvam assistir.

Parker é evidentemente um filme “produto”, que foi realizado com o objetivo comercial, não há a busca por inovação do gênero (ação) ou mesmo na forma de contar a trama, o que vemos é uma história nada inventiva e uma direção correta, mas sem inspiração, em alguns momentos até clichê, por isso a espera para conferir em DVD ou Blu-ray é a melhor opção, fica a dica!

DESTAQUE

Para a fotografia que sabe explorar muito bem os belos cenários e locações escolhidas para o desenvolvimento da trama.

SINOPSE

Parker (Jason Statham) é um talentoso ladrão que é traído por pessoas de seu grupo e acaba quase morto. Ele, no entanto, acaba sobrevivendo ao atentado e despertará disposto a se vingar dos bandidos. Conhecendo o plano para um importante roubo na Flórida, Parker se passa por um milionário em busca de um imóvel na região. É quando conhece Leslie (Jennifer Lopez), uma corretora de imóveis em dificuldades financeiras que acaba se metendo no meio dos planos do criminoso.

Parker02

ELENCO

[do action=”cast” descricao=”Jason Statham (Parker)” espaco=”x”]Jason Statham[/do][do action=”cast” descricao=”Jennifer Lopez (Leslie)” espaco=”x”]Jennifer Lopez[/do][do action=”cast” descricao=”Michael Chiklis (Melander)” espaco=”br”]Michael Chiklis[/do]

DIRETOR

[do action=”cast” descricao=”Taylor Hackford” espaco=”br”]Taylor Hackford[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: John J. McLaughlin
Título Original: Parker
Gênero: Ação
Duração: 1h 58min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: 12 Anos

TRAILER

2estrelas

Comente pelo Facebook

2 Comentários

  1. Zilda

    Que “bad”

  2. Cilene gonzags

    Assisti e gostei muito.