PELÉ – O NASCIMENTO DE UMA LENDA (Crítica)

Kadu Silva

Desastroso!

Talvez alguns não saibam ou não lembrem, mas o Pelé jogou nos Estados Unidos e por lá foi ídolo, por isso, logico que Hollywood não deixaria de fazer um filme sobre o maior jogador de todos os tempos. Isso poderia ser um gol de placa, afinal a maior indústria do cinema tinha tudo para fazer uma produção a altura do rei, mas infelizmente o resultado foi desastroso.

O filme apresenta o recorte inicial da vida do Edson Arantes do Nascimento até a conquista de sua primeira Copa do Mundo, com apenas 17 anos.

Os roteiristas e cineastas Michael Zimbalist e Jeff Zimbalist pesaram a mão na construção do arco dramático, primeiro transformaram a narrativa num melodrama no (pior) estilo, novela mexicana, além disso, estereotiparam os brasileiros da pior forma, criaram situações irreais para aumentar o drama pessoal do protagonista e o pior optaram por filmar com atores brasileiros falando em português, o que tornou uma confusão de idiomas deplorável.

PELÉ - O NASCIMENTO DE UMA LENDA (Crítica)

O filme foi filmado no Rio de Janeiro, e quando existe alguma cena num centro urbano por exemplo, os atores principais falam em inglês e os figurantes em português, vira e mexe acontecem situações que tira o espectador do envolvimento com a história, em determinados momentos até leva a plateia ao riso tal é o absurdo apresentado, detalhe, trata-se de um drama.

O texto também é de uma falta de criatividade impagável, a ponto de em alguns momentos ficar difícil suportar ouvir o que está sendo falado pelos atores, uma vergonha alheia total.

Tecnicamente o filme também apresenta problemas, a fotografia não tem uma forma definida para expressar o momento da história, a trilha sonora vai de canções norte-americanas a ritmos latinos, esqueceram do suingue brasileiro em quase todo o filme, apenas numa cena da concentração antes da final da Copa que colocam um samba-rock.

O acerto do filme aparece nos momentos finais quando recriam as cenas icônicas do Pelé durante os jogos na Copa de 1958, tudo é muito fiel ao que se tem registro.

Vale ainda destacar o elenco, repleto de nomes conhecidos, eles fazem o que podem para tentar transmitir a mensagem, mas como já foi citado, o roteiro é muito ruim.

Pelé – O Nascimento de uma Lenda, está bem, mas bem longe de ser uma cinebiografia descente sobre o rei do futebol.

Pôster de divulgação: PELÉ - O NASCIMENTO DE UMA LENDA

Pôster de divulgação: PELÉ – O NASCIMENTO DE UMA LENDA

SINOPSE

A história de Pelé, o maior jogador de futebol de todos os tempos, de sua infância na cidade mineira de Três Corações até a consagração ao ganhar a Copa do Mundo de 1958 pelo Brasil, com apenas 17 anos.

DIREÇÃO

Michael Zimbalist, Jeff Zimbalist

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Michael Zimbalist, Jeff Zimbalist
Título Original: Pelé – The Birth of a Legend
Gênero: Drama
Duração: 1h 47min
Classificação etária: 12 Anos
Lançamento: 26 de outubro (Brasil)

Comente pelo Facebook