PULP FICTION – TEMPO DE VIOLÊNCIA (Crítica)

PULP FICTION

5estrelas

FICHA TÉCNICA

Título Original: Pulp Fiction
Ano do lançamento: 1994
Produção: EUA
Gênero: Policial
Direção: Quentin Tarantino
Roteiro: Quentin Tarantino e Roger Avary

Sinopse: Vincent Vega (John Travolta) e Jules Winnfield (Samuel L. Jackson) são dois assassinos profissionais trabalham fazendo cobranças para Marsellus Wallace (Ving Rhames), um poderosos gângster. Vega é forçado a sair com a garota do chefe, temendo passar dos limites; enquanto isso, o pugilista Butch Coolidge (Bruce Willis) se mete em apuros por ganhar luta que deveria perder.

Por Guilherme Pulga

Quando a Ccine resolveu fazer uma analise da filmografia de Tarantino eu realmente me empolguei em ter a oportunidade de fazer a critica de um dos meus filmes favoritos. Pulp Fiction, um verdadeiro marco no estilo Tarantino. Enfim, sentimentalismo a parte, vamos a critica!

Roteiro, Montagem e Trilha: A herança Cães de Aluguel apurada

PULP FICTION03

Tarantino foi um cineasta de visão, foi produzindo Cães de Aluguel que ele pode, dois anos depois, refinar a mescla de humor negro com ação em uma narrativa não linear. Veja bem, a estrutura de Cães de Aluguel para Pulp Fiction se difere no direcionamento dos flashbacks. Em Cães de Aluguel, o filme toma como marco cronológico o galpão, onde o roubo dá errado e eles procuram o traidor. Já em Pulp Fiction, não há linearidade, sem um tempo definido para nos orientarmos e, mesmo assim, entendemos a história.

Se formos esclarecer o filme, percebemos houve apenas duas trocas cenas no corte final. A estética da montagem foi feita para contar não só uma, e sim três histórias que possuem personagens interligados. No filme temos um total de sete partes para contar três histórias, temos a dos parceiros mafiosos Vincent Vega (John Travolta) e Jules Winnfield (Samuel L. Jackson), o encontro de Vincent com a esposa de seu chefe Mia Wallace (Uma Thurman), e por último a história do boxeador fim de carreira Butch Coolidge (Bruce Willis) e o chefão da máfia Marcellus Wallace (Ving Rhames). Assistindo ao filme, tudo parece sem sentido e apresentado de maneira insana, mas se analisarmos cada elo de uma história para a outra, percebemos é uma trama inventiva e hábil que articula muito bem essas personagens nos intervalo das ações.

Além dos detalhes mencionados e o modo como a história toma forma, o roteiro de Pulp Fiction se torna peculiar pela maneira que assuntos de extrema delicadeza são expostos. Os diálogos são fortes e bem sólidos, na maioria das vezes apresentando um humor negro sobre diversas ações que não deveriam ser engraçadas, a naturalidade com que assuntos como violência, drogas e morte são abordadas pelos personagens soa engraçado, enfim, uma visão única sobre a temática.

PULP FICTION01

Outro ponto forte de Pulp Fiction é sua trilha sonora. Tarantino toma um ritmo alucinante para o filme, é agitado e nos mantém sempre ligados ao que está acontecendo na tela. Além de imortalizar o filme, imortalizou as músicas em si, temas como “Girl, You’ll be a Woman Soon”, “Miserlou” e “You Never Can Tell”, entre muitas outras, deram mais que uma trilha cool o filme, deram verdadeiramente vida e sentido a cada cena, sendo muito mais do que um complemento cinematográfico.

Outro ponto interessante são as participações de Quentin Tarantino nos seus filmes. Em Pulp Fiction ele atua como Jimmie, o homem que cede a casa para que Vincent e Jules limpem o carro na terceira história. Ao contrário de muitos diretores que se arriscam a fazer o mesmo, ele está muito bem no papel. Nos bastidores, ele estava indeciso entre dois papéis para atuar. Não sabia se fazia Jimmy, o dono da casa, ou o traficante que Vincent compra suas drogas. Por fim, Tarantino optou por Jimmy para estar atrás das câmeras quando acontecesse a cena da overdose. Escolha muito sábia, uma vez que a cena é tensa e atinge uma força dramática sem igual.

É incrível como Tarantino tem o controle total dos espectadores durante as duas horas e meia de filme. Ao optar pelos planos longos é perigoso que cause tédio, mas devido ao roteiro bem escrito, os diálogos sustentam o plano. Um exemplo disso é quando Travolta e Jackson vão recuperar a maleta e vêem que estão adiantados. Nesse momento, passam-se minutos com os dois conversando sobre massagens nos pés e a truculência de seu chefe, e sem que os espectadores saibam, Tarantino sempre cria um clima para as seqüências seguintes.

Com personagens complexos, trilha cativante e montagem enigmática, o segundo filho de Quentin Tarantino provou que veio para revolucionar o cinema independente americano. Uma película de referências, leituras e cultura pop e muito mais, Pulp Fiction é um legado para os amantes da sétima arte.

PULP FICTION02

CURIOSIDADES

• Daniel Day-Lewis queria o papel de Vincent Veja, mas Quentin Tarantino optou por John Travolta

• Inicialmente, a atriz Uma Thurman tinha rejeitado o papel de Mia Wallace. Tarantino estava tão desesperado para contar com a atriz que leu o roteiro inteiro pelo telefone, convencendo-a a aceitar a personagem

• Na cena do Twist, Uma Thurman não tinha certeza de que a cenafuncionaria muito bem, e contou com angústia à Tarantino. Porém, Tarantino pediu para atriz não se preocupar, pois a cena esta perfeita

• Muitas das ações de Pulp Fiction giram em torno de personagens que estão no banheiro ou têm que usá-los

• O livro que Vincent está lendo é “Modesy Blaise”, de Peter O’Donnell. Este era para ser o próximo filme de Tarantino, que acabou desistindo do projeto

• Harvey Keitel interpreta o personagem “The Wolf”. É baseado no personagem “Victor The Cleaner”, do filme “A Assassina”, também interpretado por ele

• Há uma Hamburgueria em São Paulo homenageando o filme, o nome dela é Big Kahuna Burguer. Alameda Lorena, 53 – Jardim Paulista – São Paulo – SP

• O carro de Butch é um Honda Civic, o mesmo visto em Jackie Brown e em Kill Bill – Vol. II

PRÊMIOS

OSCAR
Ganhou: Melhor Roteiro Original

Indicações: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator – John Travolta, Melhor Ator Coadjuvante – Samuel L. Jackson, Melhor Atriz Coadjuvante – Uma Thurman e Melhor Montagem

GLOBO DE OURO
Ganhou: Melhor Roteiro

Indicações: Melhor Filme – Drama, Melhor Diretor, Melhor Ator – Drama – John Travolta, Melhor Ator Coadjuvante – Samuel L. Jackson e Melhor Atriz Coadjuvante – Uma Thurman

BAFTA
Ganhou: Melhor Ator Coadjuvante – Samuel L. Jackson e Melhor Roteiro – Roger Avary e Quentin Tarantino

Indicações: Melhor Ator – John Travolta, Melhor Atriz – Uma Thurman, Melhor Fotografia, Melhor Edição, Melhor Filme, Melhor Som e David Lean Award para Direção

CANNES
Ganhou: Palma de Ouro

MTV MOVIE AWARDS
Ganhou: Melhor Filme e Melhor Sequência de Dança – John Travolta e Uma Thurman

Indicações: Melhor Atriz -Uma Thuman, Melhor Ator – John Travolta, Melhor Dupla – John Travolta e Samuel L. Jackson e Melhor Música – “Girl, You’ll Be a Woman Soon” – Urge Overkill

TRAILER

Comente pelo Facebook

2 Comentários