QUERO MATAR MEU CHEFE 2 (Crítica)

QUERO MATAR MEU CHEFE 2

3estrelas

Por Pedro Vieira

QUERO MATAR MEU CHEFE 201

Um fato interessante da comédia “Quero Matar Meu Chefe” (Horrible Bosses) é perceber como os três protagonistas da história, Nick (Jason Bateman), Kurt (Jason Sudeikis) e Dale (Charlie Day), conseguem causar empatia em seu público justamente por exporem os desejos mais comuns de um trabalhador que sonha em crescer na vida profissional. No primeiro filme, eles eram descontentes com o modo como seus chefes os tratavam, enquanto neste segundo filme, almejam se tornarem seus próprios chefes (algo que muita gente deseja hoje em dia).

A oportunidade surge quando eles criam uma ducha de banho revolucionária. Buscando investidores, eles são enganados pelo rico empresário Bert Hanson (Christoph Waltz) e acabam entrando em risco de falência. Para se vingarem e conseguirem o dinheiro necessário para continuarem com seus negócios, eles decidem sequestrar Rex (Chris Pine), o filho de Bert. A ideia, claro, da errado e sai fora do controle.

Seguindo o mesmo estilo de humor que seu antecessor, a comédia não se limita com moralidades, de forma que algumas piadas e personagens podem parecer ofensivos e machistas. Porém, desconsiderando este fato (e que felizmente ocorre poucas vezes), o filme consegue ser bem divertido, até mais que o primeiro. Isto acontece muito graças à boa dinâmica do trio protagonista e as sacadas do roteiro bem trabalhado na comédia.

QUERO MATAR MEU CHEFE 202

A história, entretanto, está longe de ter a originalidade do primeiro filme. Não é difícil adivinhar como o filme vai se desenrolar, pois a fórmula aqui é a mesma do predecessor. Todos as confusões e as saídas delas acontecem de forma similar, sendo difícil não pensar que “Quero Matar Meu Chefe 2” é apenas uma cópia do original.

A diferença aqui é que o enredo demora mais para se desenvolver, pois o filme insiste em inserir a participação dos “chefes” do longa passado, no caso, Julia (Jennifer Aniston) e Dave (Kevin Spacey). Quando esses personagens estão em cena, a história não se desenvolve, fica parada, pois esses personagens pouco têm a acrescentar à narrativa. A salvação acontece quando essas cenas (principalmente as de Aniston) se mostram divertidíssimas. Elas são irrelevantes para a trama principal, mas não deixam de arrancar gargalhadas do público, algo que não acontece tanto quando os novos personagens Rex e Bert são o foco da atenção.

“Quero Matar Meu Chefe 2” não falha em sua missão de fazer rir, muito pelo contrário, o filme é prazeroso e divertido. Ainda assim, é difícil não notar as diversas falhas que ele possui, ainda que elas sejam mascaradas pela humor bem executado.

QUERO MATAR MEU CHEFE 203

SINOPSE

Após o trauma vivido no filme anterior, os amigos Nick (Jason Bateman), Dale (Charlie Day) e Kurt (Jason Sudeikis) resolvem abrir seu próprio negócio, de forma que eles mesmos sejam seus chefes. O problema é que, quando a companhia começa a deslanchar, eles sofrem um golpe do investidor (Christoph Waltz) que bancou o negócio. Sem o controle da empresa e sem ter como recorrer através dos meios legais, o trio decide partir para um ato desesperado: sequestrar o filho do investidor (Chris Pine), de forma a convencê-lo a devolver aos amigos o comando da companhia.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Sean Anders” espaco=”br”]Sean Anders[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Sean Anders e John Morris
Título Original: Horrible Bosses 2
Gênero: Comedia
Duração: 1h 48min
Ano de lançamento: 2014
Classificação etária: 14 Anos

TRAILER

Comente pelo Facebook