Réquiem para Sra. J. (Crítica)

Kadu Silva

De cortar o coração!

Certamente uma das maiores dores que o ser humano passa em sua trajetória de vida é a perda dos seus entes queridos. O cinema constantemente vem retratando histórias que mostram as consequências dessas perdas. Em Réquiem para Sra. J. o diretor estreante em longas de ficção, Bojan Vuletic, faz um estudo da personagem principal a Jelena (Mirjana Karanovic), que após perder seu marido entra numa depressão profunda.

O roteiro do próprio Vuletic é minimalista e ausente de julgamentos, divide a narrativa em seis partes, que são seis dias na vida de Jelena, cada um desses dias, fazem parte para a preparação de seu suicídio. #pesado

A câmera do diretor praticamente não interfere na ação, ela fica parada enquanto os atores interagem, num tom naturalista e essa escolha torna a melancolia quase tangível dentro daquela casa e o vazio da progonista parece saltar na tela. Somente quando Jelena se aproxima de alguma janela ou porta é que a câmera faz um movimento que parece suga-la para dentro, que é mais um reforço para criar esse ambiente triste e depressivo do qual a Jelena não quer sair.

Réquiem para Sra. J. (Crítica)

Tudo no filme é usado para trazer a dor da protagonista a tona, as cores sem alegria na composição dos cenários e dos figurinos, mesmo quando o filme é mostrado ao ar livre parece que a cidade é abandonada, quase não se vê outras pessoas em tela, ou seja, o trabalho do cineasta é primoroso e a todo momento reforça sua proposta que mergulhar na melancolia que invade a alma de sua protagonista.

O filme não tem trilha sonora, é repleto de silêncios gritantes, o que vemos é Mirjana Karanovic (Em Segredo), entregar uma Jelena com um olhar vazio, com ombros caídos, parecendo uma morta-viva, a entrega da atriz nesse mundo de tristeza é seguida a cada frame, nunca ela abandona o sofrimento latente em que se encontra, e o espectador fica com voyeur acompanhando aqueles momentos de dor que parecem nunca terem fim e de certa forma sofrendo junto com ela, é um performance brilhante dessa atriz servia.

Vale destacar a cena que encerra o filme, é uma das coisas mais belas e tristes que o cinema já produziu, merece ser admirado e aplaudido de pé por tudo quem envolve.

Réquiem para Sra. J. é um filme difícil de digerir, e completamente não recomendado para quem está passando por momentos de depressão, ainda que sua lição final seja um alivio para a dor.

Pôster de divulgação: Réquiem para Sra. J.

Pôster de divulgação: Réquiem para Sra. J.

SINOPSE

Jelena passa seus dias desolada. Após a morte de seu marido, ela se sente cansada e solitária, mesmo morando com suas duas filhas e sua sogra. Entendiada, decidiu que, no final da semana, vai cometer suicídio. Mas, antes disso, percebe que tem algumas tarefas importantes pela frente: pegar de volta uma poltrona emprestada a um vizinho e encerrar sua apólice de seguro de vida, além de conseguir um pedreiro para colocar uma fotografia de retrato em sua lápide.

DIREÇÃO

Bojan Vuletic  Bojan Vuletic

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Bojan Vuletic
Título Original: Rekvijem za gospodju J.
Gênero: Drama
Duração: 1h 34min
Classificação etária: 14 Anos
Lançamento: 24 de maio de 2018 (Brasil)

Comente pelo Facebook