ROTA DE FUGA (Crítica)

ROTA DE FUGA

3estrelas

Por Emílio Faustino

ROTA DE FUGA02

Depois de Alien vs Predador, Jason vs Freddy Krueger, chega aos cinemas o filme que reúne ninguém mais, ninguém menos que os atores que protagonizaram o lendário Rambo (Sylvester Stallone) e o eterno Exterminador do Futuro (Arnold Schwarzenegger).

Na trama, Ray Breslin (Sylvester Stallone) é a maior autoridade existente ao se falar em segurança. Após analisar diversas prisões de segurança máxima, ele desenvolve um modelo à prova de fugas. A forma como ele desenvolve esses modelos é o que chama mais atenção: para encontrar possíveis brechas nas prisões, Ray se passa por preso e para tanto fica a mercê da hostilidade dos demais presos.

Nesse esquema, apenas o diretor da prisão e o nosso perito em fugas sabem que se trata de um disfarce que em tese pode ser desfeito a qualquer momento. E é claro, o filme fica bem mais interessante quando as coisas fogem do controle e a necessidade de fuga deixa de ser apenas um trabalho e passa a ser uma necessidade vital.

É nessa parte da história que surge o ex-governador da Califórnia (Arnold Schwarzenegge), um misterioso preso que faz às vezes de companheiro de fuga de Ray. (O que justifica o slogan do cartaz do filme: “Ninguém consegue fugir sozinho”).

ROTA DE FUGA01

Embora estejam encarnando personagens bemmm diferentes dos quais foram eternizados (leia-se: personagens mais inteligentes), não dá para negar as semelhanças com Exterminador e o Rambo. Afinal, qual seria a graça de ver essa dupla em ação, sem uma boa metralhadora nas mãos para delírio da galera que cresceu vendo esses dois destruindo tudo por onde passam?!

Aos para quem não apreciam essa parte da matança generalizada, fiquem tranquilos, pois ela não chega a ser a síntese da história, mas sim um adorno nostálgico (deixado para o fim) para aqueles que cresceram aprendendo a amar ver esses dois detonando tudo por onde passam.

Embora o roteiro não seja a coisa mais elaborada do mundo e o gênero fuga de prisão já esteja pra lá de gasto (haja vista A Fortaleza,1,2 e 3 e Prision ) o filme consegue ser mais inteligente que a média dos filmes de ação que vemos por ai, com espaço para bons momentos de descontração e diálogos espirituosos.

Durante o filme várias perguntas são levantadas e todas devidamente respondidas, como por exemplo: aonde esta localizada a prisão, em quem o personagem pode confiar e a mais intrigante de todas: Mas afinal, que tipo de pessoa escolhe ter como profissão ficar presa?!

Essas e outras respostas vocês conferem assistindo ao filme que já esta em cartaz. “Rota de Fuga”, pode não ser a maior obra prima da história do cinema, mas é uma boa fuga para aqueles que não estão afim de encarar uma história densa que irá pesar pelo resto do dia. Dá pra se divertir e entreter numa boa.

ROTA DE FUGA03

SINOPSE

Ray Breslin (Sylvester Stallone) é a maior autoridade existente ao se falar em segurança. Após analisar diversas prisões de segurança máxima, ele desenvolve um modelo à prova de fugas e é chamado para um teste final: tentar escapar da prisão com maior segurança que existe. Preso injustamente no intrínseco complexo carcerário, ele precisa encontrar uma brecha não imaginada até então, que permita sua fuga. Com Arnold Schwarzenegger.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Mikael Håfström” espaco=”br”]Mikael[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Miles Chapman
Título Original: Escape Plan
Gênero: Ficção Científica
Duração: 1h 56min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: 14 anos

TRAILER

Comente pelo Facebook